To wax or not to wax – Que tipo de aderentes se podem usar nas pranchas

Palex FerreiraMarço 3, 20195min0

To wax or not to wax – Que tipo de aderentes se podem usar nas pranchas

Palex FerreiraMarço 3, 20195min0
Uns preferem wax, outros decks e wax, há os que gostam de full deck e há ainda os que recorrem às botas de neopreno. Mas qual a melhor forma?

(artigo de opinião pessoal do autor, após testes com estas marcas)

Como isso afeta a performance do surfista na água? Que tipo de wax é o melhor? E o deck que características deve ter para ajudar na evolução, ou é adquirido numa loja só porque é bonito e fixe?

Neste artigo vamos cingir-nos às formas tradicionais porque já existem marcas no mercado que substituem o wax por uma espécie de autocolantes, o qual exploraremos provavelmente no futuro.

Atualmente existem milhares de marcas, as evoluções dos materiais podem confundir os surfistas, porque com tanta oferta, o gosto pessoal emerge como sendo um fator decisivo na sua compra.

Mas se o wax – a cera que se espalha nas pranchas para não escorregar – é bom, porque é que se pode dizer tal. A título pessoal gosto do wax mais mole, que dura uma sessão de 1h a hora e meia de utilização, começando a desaparecer da prancha e as escorregadelas a aumentarem.

Quais as zonas que devem ter wax conforme o modelo de prancha. Fonte: Bubble Gum Surf Wax

Outros preferem marcas mais rijas, e depois riscam com um acessório ao que nós surfistas chamamos de “raspador”, para aumentar o grip na prancha. Existem centenas de marcas de wax mas há umas que eu tenho no topo das minhas escolhas, o Fu Wax Amarelo e o Sex Wax Verde, e porque eu gosto mais destes do que os outros todos?Porque com o passar dos tempos fui experimentando e estes 2 ficaram como sendo os que melhor me serviam.

Gama de cera para pranchas de surf surfwax Foto: Sexwax

Ainda se acrescenta que a “trabalheira” que dá limpar um longboard com o wax sujo, ou ainda pior “vidrado” (quando já não tem propriedades de grip), é ingrato ter que limpar uma prancha só porque está o wax castanho escuro. Mas quando fica novo, parece que a prancha volta a rejuvenescer, e nós surfistas voltamos a sentir um sentimento de amor para com a nossa prancha.

Outro fator que deves ter em conta quando escolhes o wax é a temperatura da água quanto mais quente mais rijo deve ser e vice-versa.

Decks, tal como acontece com o wax, existem muitas marcas a fabricarem este acessório para as pranchas. O Deck é no fundo uma borracha colada na parte final da prancha, para que seja mais “fácil” curvar, e manobrar.

As marcas que tenho como sendo boas são: Creatures of Leisure, e Ocean and Earth, porque aguentam bem na minha opinião, mas alerto para o simples facto que nunca fui muito de os usar, prefiro 100% de wax na prancha.
Mas já surfei com decks muito tempo, e devido às características de design dos produtos, as manobras de tail ficam mais fáceis de as realizar. Daí a oferta estar sempre a crescer.

(existem outras marcas de decks, sendo a primeira a Astrodeck do Herbie Fletcher que inovou com esse acessório)

Tenho na memória dois amigos que adoram full deck, o Benetton (Carlos Carvalho) o Paulo “Surf” Vieira e o Luís Simão, adoram esse acessório a cobrir as pranchas todas. Mas para os adquirirem costumam encontrar dificuldades, devido a serem parte de uma minoria que gosta de full decks.

Finalmente, os que gostam de surfar com botas de neopreno, quando as condições não obrigam a tal, entenda-se condições obrigatórias quando um surfista está num surf spot (local de surf) com rochas, fundos de coral, entre outros, aí a necessidade de ter umas calçadas é mais um fator de segurança.

Sutton numa viagem à Rússia com botas devido às águas frias. Fonte: Surfer Magazine

 

Mas no geral – os que usam botas de neopreno, é para terem comodidade durante o seu surf – na medida que a aderência é superior devido à forma como as mesmas são fabricadas. No inverno quando as temperaturas diminuem muito é normal ver muita gente a usá-las, mas no verão são poucos, eu lembro-me de dois caparicanos que usam sempre, ou quase sempre, o Pedro Simão “Fidji” e o Nuno Pombo, são excelentes surfistas e as botas complementa-os na comodidade de surfarem.

Agradecimento especial ao João “Johnny Reef” Lopes por ajudar na concepção deste artigo, testando os produtos Sexwax e Creatures.

Parceria TheBoardHole

#Aloha


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter