Super Bowl LIII: Parte 1 – Ataque dos Patriots vs Defesa dos Rams

Miguel Veloso MartinsJaneiro 31, 20197min0

Super Bowl LIII: Parte 1 – Ataque dos Patriots vs Defesa dos Rams

Miguel Veloso MartinsJaneiro 31, 20197min0
A Super Bowl é já esta semana! Na primeira parte dos nossos artigos sobre a Grande Final, iremos contar-te tudo o que precisas de saber sobre os ataques e as defesas dos finalistas!

Estamos a chegar ao final da temporada e a Super Bowl LIII é já este domingo! Tivemos muitos altos e baixos, muitas revelações e desapontamentos, muitos recordes batidos, muita controvérsia e muitos jogos que vão ficar para a História. Agora apenas restam 2 equipas para lutar pelo Lombardi Trophy: a representar a AFC temos os New England Patriots e do lado da NFC temos os Los Angeles Rams.

Os Rams finalmente voltam à Super Bowl pela primeira vez desde 2001 quando a equipa ainda estava em St. Louis. Nesta Super Bowl XXXVI, uma equipa dos Rams muitas vezes chamada deGreatest Show on Turf” é derrotada pelos Patriots, liderados por um certo Quarterback de segundo ano na sua primeira temporada como titular. Estamos a falar de Tom Brady, claro. O mesmo Tom Brady que os Rams terão de defrontar nesta Super Bowl.

A Super Bowl XXXVI foi inicio de uma dinastia sem igual para os Patriots, mas foi também o inicio do fim de uma era para os Rams. 17 anos depois, está na hora de vermos quem vence este reencontro – os veteranos e dominantes New England Patriots ou os jovens e talentosos LA Rams. Em Jared Goff e Sean McVay temos o duo de QB e Treinador mais jovens numa Super Bowl contra Tom Brady, o QB mais velho a jogar numa Super Bowl (Marv Levy ainda é o Treinador mais velho na história da final).

Neste artigo iremos falar sobre a batalha do Ataque dos New England Patriots contra a Defesa dos Los Angeles Rams.

 

Ataque dos Patriots vs Defesa dos Rams

O Ataque dos Patriots

O ataque dos Patriots tem se provado um grupo versátil e dominante durante anos. Isto deve-se muito a Tom Brady e à liberdade e controlo que este tem sobre o ataque. Brady é um dos poucos QBs que tem controlo total sobre cada jogada. A grande maioria dos QBs tem algum controlo sobre as jogadas, aquilo que chamamos de audible. Mas poucos se podem comparar a Brady. Se o veterano não gostar de como a Defesa adversária está posicionada, ele vai mudar a estratégia da jogada antes de esta acontecer sem se preocupar com quem são os jogadores em campo. Isto ocorre muito pela forma como o sistema dos Patriots está desenhado.

A linha ofensiva dos Patriots é também grande parte do sucesso da equipa, protegendo e dando tempo a Brady para que este consiga desenvolver uma jogada. A eficácia da linha não está só no seu suporte do jogo aéreo, a sua capacidade de abrir espaços para os seus Running-backs tem sido parte essencial do ataque dos Patriots.

TE Rob Gronkowski do New England Patriots. Foto de Kevin Hoffman/USA TODAY Sports

Agora falemos nos targets que Brady tem à sua disposição. O Tight-end Rob Gronkowski tem sido durante toda a sua carreira uma “manta” para Tom Brady, mas as suas recentes lesões têm preocupado muitos fãs e especialistas, havendo rumores do fim da carreira de Gronk. Apesar de todas estas preocupações, Gronk mostrou nestes Playoffs que o Gronk de antigamente não desapareceu por completo e que o TE ainda é importante para o ataque dos Patriots. Gronk não tem sido o mesmo como um receiver; mas tem sido uma enorme ajuda no jogo de corrida. Seja a atrair atenção de defesas ou a bloqueá-los, Gronk tem sido extremamente eficaz e tem permitido oportunidades do jogo de corrida se desenvolver.

Mas os Running-backs dos Patriots não têm apenas criado oportunidades no jogo de corrida, um dos targets favoritos de Brady é James White. White tem sido um difference-maker no ataque aéreo dos Patriots, sendo que o seu impacto pode ser observado nas últimas duas idas à Super Bowl dos Patriots.

Tom Brady não tenta “caçar” estatísticas ou alimentar egos, pelo contrário, Brady distribui a bola por todos os jogadores elegíveis seja Sony Michel ou Julian Edelman.

A Defesa dos Rams

Apesar da experiência do ataque dos Patriots, não podemos subestimar os Rams. A defesa de Los Angeles conta com Wade Phillips, um homem que sabe como vencer contra Brady e Belichick, como seu treinador defensivo. Os anos de experiência vão sem dúvida fazer a diferença para uma equipa tão jovem e inexperiente.

Na linha defensiva dos Rams existem dois nomes que são constantemente mencionados: Ndamukong Suh e Aaron Donald. Ndamukong Suh tem mostrado o seu valor nestes Playoffs, após uma performance na medíocre durante a época regular. Aaron Donald continua a ser o principal candidato a Jogador Defensivo do Ano e, para nós, o único defesa merecedor do prémio de Most Valuable Player.

No inicio da época regular, a linha defensiva dos Rams era facilmente abusada pelos RBs adversários, muito por culpa da sua agressividade no pass-rush. Muito mudou desde então e os Rams têm mostrado ser uma equipa mais disciplinada e capaz de controlar mesmo as melhores equipas neste estilo de jogo de ataque. Isto cria um desafio para o ataque dos Patriots e um desafio ainda maior para os Rams que devem provar que são capazes de se manter disciplinados contra Tom Brady. Brady e Josh McDaniels vão tentar vender o jogo de corrida a todo o custo e os Rams devem estar prontos para todo tipo de truques da equipa de Massachussets.

CB Aqib Talib dos Los Angeles Rams. Foto de Harry How/Getty Images.

Aqui entram os Defensive Backs dos Rams. As expectativas para este grupo durante a época regular eram muito altas, mas não atingiram o seu potencial máximo. Era de esperar grandes performances já que os Rams assinaram jogadores de alto calibre nestas posições como Aqib Talib e Marcus Peters. Lesões e falta de conhecimento do playbook foram problemas cruciais para o grupo. Isto pode ser comprovado pelo retorno de Aqib Talib. Os DBs têm jogado muito melhor e a presença de Talib é sentida na defesa dos Rams.

Se querem bons resultados contra os Patriots, este grupo deve conseguir interferir com o timing de Brady, principalmente em jogadas de terceiro down, e devem jogar bastante man-coverage. Temos visto muitas vezes boas equipas serem totalmente dominadas por Brady pelo simples facto de jogarem demasiado zone-coverage.

 

Na próxima parte iremos falar sobre o confronto entre o Ataque dos Rams e a Defesa dos Patriots.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter