Premiership 15ª Jor – Exeter Chiefs continuam no topo mas Bristol não descola!

Helena AmorimAgosto 23, 20204min0

Premiership 15ª Jor – Exeter Chiefs continuam no topo mas Bristol não descola!

Helena AmorimAgosto 23, 20204min0
Ao rubro, é a expressão que deve ser aplicada a esta jornada da Premiership, com os Exeter Chiefs cada vez mais primeiros e os Bears a sonharem com uma meia-final em casa!

Naquela que foi a 15ª jornada da Premiership, as hostilidades abriram com um Sale Sharks  (que vinha de uma derrota frente aos Quins e seguia em terceiro lugar com 41 pontos, a um dos Bears) a enfrentar a equipa de Rob Baxter, os Exeter Chiefs (vindos de uma vitória frente ao Leicester e seguindo em primeiro lugar com 50 pontos), com o Bristol à espreita do resultado.

Sale começou muito bem com dois ensaios em cinco minutos depois de um ensaio inaugural dos Exeter (belíssima jogada de envolvimento com finalização de Sam Simmonds), acabando por ser mais preponderantes durante a primeira parte. Alinhamentos muito precisos, bons drives e abertura de jogo com basculação, perfurando, uma por vezes dúbia defesa dos Chiefs. Os Sale foram para o intervalo a ganhar por 14-10, mas a pressão e responsabilidade de ter à perna na tabela classificativa, os Wasps, Bath e Northampton, além de um amarelo a Tom Curry, fez com que toda a excelência do plantel dos Chiefs viesse ao de cima. Baxter fez alinhar Ian Whitten a primeeiro centro devido a lesão de Ollie Devoto e Alex Cuthbert regressou a ponta direito. Já Steve Diamond trocou Manu Tuilagi para primeiro centro e fez alinhar com a camisola “13” Sam James além de toda a armada Sul-Africana.

Em treze minutos, três ensaios de Exeter por Vermeulen, Hogg e Cowan-Dickie, revoltearam o resultado e garantiram o segundo jogo consecutivo com ponto de bónus.

Muitas penalidades concedidas pela equipa de Sale e muita determinação e boa execução da equipa adversária fizeram a diferença fulcral; uma declaração muito forte na caminhada para o tíulo!

Trio muito interessante que esteve na terceira linha do Exeter: Dave Ewers com umais uma bela exibição, Jacques Vermeulen com um ensaio (pick and drive and try!) e Sam Simmnds com um ensaio inaugural aos 90 segundos e metros e metros debaixo do seu cinto!

De prestar atenção à dupla “Jonny” na segunda linha: Gray com 1.96m, 120kg e 26 anos e Hill com 2.01m, 113kg e 26 anos. Juntos são o motor e o pulmão da equipa!

O Gloucester recebeu os pupilos de Pat Lam, os Bristol Bears, com o resultado final a ser 24-33.

Semi Radradra foi o homem do jogo com duas assistência, 130m, dois turnovers um ensaio. Foi essencial a fazer a plataforma para os primeiros dois ensaios da sua equipa finalizados por Max Malins, o defesa e por um ex-Gloucester Henry Purdy, o ponta esquerdo. Harry Thacker, o talonador foi o outro responsável pela marca de quatro ensaios da equipa na primeira parte, verdadeiramente devastadora por parte dos “Ursos”. Terça-feira, haverá um Bristol-Exeter, um jogo de suprema importância para duas equipas que se perfilam como potenciais vencedoras do título.

A Ricoh Arena, casa dos London Wasps, recebeu os Worcester. Os Wasps estão paulatinamente a manter-se na disputa dos quatro primeiros lugares e tendo dado a primeira parte aos Worcester permitindo um resultado ao intervalo de 13-17 (muito trabalho do Worcester para conseguir os ensaios mas muito merecidos), uma segunda parte mais inspirada e com a defesa adversária a começar a falhar, granjeou-lhes a vitória por 32-17. De notar o excelente trabalho durante todo o jogo e o ensaio que obteve, conduzindo muito bem o drive e finalizando-o: Gabriel Oghre, o jovem talonador.

No clássico Londrino Saacens derrotaram os Harlequins por 38-24, com três ensaios na primeira parte por Maitland, Itoje e Aled Davies,  impondo um deprimente 22-3 ao intervalo. Os Quins pareceram ter-se esquecido da vitória frente aos Sale na jornada passada e foram sombras de si mesmos. De referir o bis de Paul Lasike, que entrou para substituir o premeiro centro James Lang. Ainda sobre os Quins, de notar o “pousar” de botas do asa de 27 anos, Jack Clifford que depois de duas graves lesões no ombro, lesionou-se frente aos Sale, naquele que foi o seu 100º jogo e depois de 14 anos de ligação ao clube.

Os London Irish foram facilmente batidos pelos Northampton Saints por 3-27. Deram luta na primeira parte e depois desapareceram. Em oito minutos os Saints marcam três ensaios e finalizam a discussão do resultado.

Para encerrar a jornada, os Tigers receberam em Welford Road o Bath e a vida de Steve Borthwick não vai nada fácil. Os Tigers são uma equipa com um historial muito importante na Premiership e vê-los a tentar resgatar a honra e a não conseguir, é complicado. Estão a tentar criar uma equipa forte e há aqui e ali umas centelhas, mas não passam disso. O Bath cilindrou-os com seis ensaios na primeira parte, com Tigers a conseguir dois ensaios ao cair do pano e salvar assim a face.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter