O rugby no Sporting CP: Passado, Presente e Futuro

Francisco Sande e CastroMarço 2, 20227min0

O rugby no Sporting CP: Passado, Presente e Futuro

Francisco Sande e CastroMarço 2, 20227min0
Francisco Sande e Castro conta-nos o que se passa no rugby do Sporting CP, os objectivos para o futuro e muito mais nesta reflexão

No dia 25 de Outubro de 1922 foi criada pela primeira vez a secção de rugby do Sporting Clube de Portugal. Na altura o projeto foi impulsionado por José Salazar Carreira, atleta e principal promotor do ecletismo do Sporting, que viria mais tarde a ser presidente do clube. Quase 100 anos depois , entre momentos de maior dificuldade , o rugby mantém a sua atividade e com perspectivas de crescimento.

O primeiro jogo de rugby a ser realizado pelo Sporting foi no dia 11 de Novembro de 1922 contra o Royal FC e terminou com a vitória dos Leões por 10-0. Uns anos mais tarde, em 1926, num jogo contra o Benfica, o rugby do Sporting utilizou pela primeira vez na história do clube uma camisola às riscas horizontais de cores verde e branca que viria mais tarde ser adotada, pela equipa de futebol do Sporting Clube de Portugal, como equipamento principal.

Quando foi anunciado o regresso do rugby no Sporting existia uma grande procura por um clube que proporcionasse um ambiente diferente dos restantes clubes de Lisboa. Nessa altura, a estratégia dos dirigentes centrou-se em garantir um trabalho técnico de qualidade juntamente com um ambiente de trabalho mais moderno, tendo como objectivo atingir a divisão de honra. Esta estratégia foi aplicada em ambas as equipas de rugby: Masculino em 2012 e Feminino em 2015. No rugby feminino esta estratégia foi um sucesso mas no rugby masculino a estratégia não teve os resultados esperados e a equipa sénior masculina acabou por se extinguir em 2016.

A equipa feminina do Sporting teve a possibilidade de ter um ambiente de trabalho único na história do rugby feminino em Portugal e acabou por conquistar 13 títulos nacionais e 2 Taças Ibéricas, resultados muito superiores aos restantes clubes com equipas femininas desde 2015. No rugby de formação (onde competimos em parceria com o Belas RC) desenvolveu-se uma estratégia com maior ênfase no desenvolvimento do jogador, procuramos potenciar o nível técnico do jogador ao máximo e promover rotinas saudáveis em termos de preparação física e alimentação.

Quando comecei a treinar no rugby do Sporting propuseram-me como objectivo a formação de atletas de excelência e a preparação destes para um contexto desportivo de alta competição. Inicialmente achei um plano desafiador e irrealista tendo em conta o contexto do clube, no entanto, os anos como treinador foram passando e foi-se verificando que de facto existe espaço para jogadores crescerem e atingirem patamares desportivos bastante superiores à realidade que viveram durante a sua formação.

Sporting em acção (Foto: Miguel Rodrigues Fotografia)

CASOS DE SUCESSO E DE CRESCIMENTO

No Sporting temos o caso do Celso Mateus que ao longo da sua formação fez parte dos grupos de trabalho da seleção de sub-18 e sub-20 na preparação para os Campeonatos da Europa e que no fim do seu percurso no clube foi integrado no rugby francês onde tem feito o seu percurso desde então, temos também o caso do Pedro Vicente que fez o seu percurso no Sporting e fez parte do grupo de trabalho da Seleção sub-18 que em 2020 viu o Campeonato da Europa ser cancelado, mais tarde, já em Agronomia, onde foi integrado pelo clube depois de mostrar a sua vontade, acabou por participar no Campeonato da Europa de Sub-19 que se realizou no início desta época desportiva e mantém uma participação activa na equipa sénior de Agronomia onde tem vindo a conquistar o seu lugar.

O Sporting Clube de Portugal de hoje é diferente do Sporting de 2012 ou de 2016 e a relação com a estrutura do clube está mais próxima que nunca. Desde 2020 que existe uma motivação grande por parte da direção do clube para aproximar as modalidades e auxiliar as diferentes secções em projectos de crescimento propostos.

Na altura delineamos 4 pontos a melhorar no clube para que a estrutura fosse capaz de receber o maior número de jovens possível fruto de um eventual apuramento da seleção nacional de XV para o Mundial de Rugby de 2023. Os 4 pontos eram: O treino das qualidades físicas, a inexistência de equipa sénior masculina, o reduzido número de atletas e o facto de não termos uma “casa”.

Desde logo o clube mostrou abertura para nos ajudar com os nossos objetivos e conseguimos logo à partida iniciar um trabalho colectivo com alguns atletas que temos referenciados, juntamente com o COP (Centro de Otimização Desportiva) do Sporting onde treinadores das qualidades físicas como Pedro Neto Ribeiro e João Rafael Pereira fizeram um trabalho personalizado de excelência com os nossos atletas de forma a prepará-los para uma eventual convocatória para a seleção de sub-18. Em relação à equipa sénior masculina o clube mostrou abertura para que se começassem a desenvolver trabalhos de preparação para montar uma equipa para a época desportiva de 22/23 e os responsáveis da modalidade juntamente com o departamento técnico optaram pela criação de uma equipa de desenvolvimento, que treina em conjunto com o grupo de treino dos sub-19 e com jogos-treino esporádicos contra equipas do CN2.

Jogadores do Sporting CP em acção (Foto: Miguel Rodrigues Fotografia)

E O QUE RESERVA O FUTURO?

O objectivo deste plano passa por cativar ex-atletas do clube a voltar à prática e aproveitar o número de atletas que estão em transição do escalão de sub-19 para o sénior com o intuito de criar uma base de grupo sólida e com identidade para receber novos atletas que queiram não só regressar à modalidade como recuperar a paixão que em tempos tiveram pelo rugby. Relativamente ao aumento do número de atletas e à busca de uma “casa” tem havido uma comunicação constante entre a secção de rugby e a direção das modalidades do clube para a elaboração de planos capazes de receber um “boom” de atletas, técnicos e fãs através da comercialização dos resultados da Seleção Nacional de XV e dos resultados da equipa de futebol do Sporting Clube de Portugal, estes planos passam por trabalhar junto de algumas escolas regularmente e melhorar algumas das nossas estratégias de comunicação.

O Sporting Clube Portugal valorizado cada vez mais as suas modalidades e os seus atletas e treinadores têm um acesso cada vez mais frequente a plataformas de exposição como o ADN de Leão e as suas redes sociais, com o intuito não só de comercializar o atleta como personalidade mas também a modalidade que pratica. Temos também casos de atletas que acabaram por integrar a estrutura da secção e do clube permitindo o acesso a carreiras duais a quem se mostre interessado numa carreira dual-desportiva.

Nos tempos que se avizinham iremos ter um conjunto de ações de forma a tentar aumentar a nossa massa crítica e tentar integrar atletas na actual equipa sénior de desenvolvimento masculino para que se possa começar a realizar um trabalho de preparação para a época desportiva de 2022/23. A primeira ação será um Open Day que possivelmente irá ocorrer no fim-de-semana de 18/19 de Março no Estádio Universitário de Lisboa e convidamos todos os interessados a aparecer para conhecer o clube, atletas, dirigentes e treinadores, sendo que ainda está por confirmar.

Temos as nossas portas abertas para receber todo o tipo de atletas nos nossos treinos no Campo 4 do Estádio Universitário de Lisboa à segunda, quarta e sexta entre as 19:00 e as 20:30. Para quem está interessado estejam atentos às redes sociais do rugby do Sporting no Facebook e Instagram e caso queiram colocar alguma questão não hesitem em contactar através das redes sociais ou através do endereço de e-mai: rugby@sporting.pt

Open Day (Foto: Sporting Rugby)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS