O melhor lugar da casa – de quem será?

Rodrigo FigueiredoJulho 19, 20193min0

O melhor lugar da casa – de quem será?

Rodrigo FigueiredoJulho 19, 20193min0
Muito se fala sobre as equipas, jogadores e treinadores presentes no Mundial deste ano no Japão, mas os árbitros são e serão sempre peça fundamental do jogo. Quem serão os homens a dirigir os melhores jogadores do mundo?

Quando William Webb Ellis correu com a bola na mão pela primeira vez, as leis do jogo estavam por escrever. Volvidos todos estes anos, há pessoas responsáveis por pensar o jogo e como este se vai alterando, havendo ainda os responsáveis por fazer valer em campo as leis do jogo da bola oval. São eles os árbitros e em antecipação ao Mundial do Japão, importa saber quem estará presente e será dono de como diz o ditado do “best seat in the house“.

O mix à primeira vista

Como seria de esperar, os árbitros presentes no Mundial são dos países que por tradição terão mais hipótese de chegar às grandes discussões. Ora por participarem em campeonatos domésticos mais competitivos, em competições europeias de clubes ou no Super Rugby, os 12 árbitros presentes no Mundial estão divididos por 6 países: Inglaterra (2), Gales (1), França (4!), Nova Zelândia (2), África do Sul (1) e Austrália (2). A experiência é fundamental e têm entre eles 457 Test Matches, uma média de aproximadamente 40 jogos por cada um. Um mix de veterania e juventude permitirá que a passagem de testemunho seja feita da melhor forma e que a arbitragem fique bem entregue a promessas como Angus Gardner (Austrália) ou Luke Pearce (Inglaterra),

Os principais candidatos ao “título”

Acreditando que todos os árbitros abdicariam de apitar a final do campeonato do Mundo se o seu país lá chegasse, este é o jogo que qualquer árbitro sonha arbitrar. Não querendo ferir susceptibilidades para os lados de Cardiff, Gales parece partir um pouco atrás na corrida para a final. Será outra vez Nigel Owens a apitar o jogo decisivo, depois de em 2015 ter apitado o Nova Zelândia-Austrália? Ou será um francês pela primeira vez na história das finais (Garcès)? Aconteça o que acontecer até lá, todos terão oportunidade de mostrar o seu valor e de provar que merecem, na ausência da equipa respectiva, representar o seu país.

Jogos importantes e seus árbitros – 2018/2019

Jérôme Garcès arbitrou as últimas duas finais do Top 14 e a final da Champions Cup deste ano.

Wayne Barnes arbitrou as duas últimas finais da Premiership de Inglaterra e a final da Challenge Cup 2018/2019.

Nigel Owens apitou a final da liga Pro14 desta época.

Jaco Peyper arbitrou a final do Super Rugby de 2019, depois das edições de 2015 e 2017.

Os 12 árbitros do Mundial (clique na imagem e deslize para o lado direito/esquerdo)

angus gardner
ben okeefee
garces-1024x684
Jaco-Peyper-rugby-referee-2018-PA
Luke-Pearce
mathieu
nic berry
Nigel-Owens-PRO14-final
pascal gauzere
paul wiliams
roman poite
wayne barnes

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter