Exeter Chiefs sensíveis ao frio, Falcons e Bears motivados

Helena AmorimJaneiro 11, 20214min0

Exeter Chiefs sensíveis ao frio, Falcons e Bears motivados

Helena AmorimJaneiro 11, 20214min0
Os Newcastle Falcons voltaram às vitórias, mas o resultado surpresa vai para a queda dos Chiefs em casa dos Bears. Mais uma ronda da Premiership analisado no Fair Play

Na sexta jornada da Gallagher Premiership – em que a maior surpresa foi a derrota contundente dos Exeter Chiefs às mãos dos Bristol Bears, enquanto os Newcastle Falcons recuperaram terreno -, o Bath recebeu no Recreation Ground os Wasps de Lee Blanket e o resultado final de 44-52, espelha bem o que foi o jogo: ataque, finalização e espectáculo!

Os Wasps tiveram Paolo Odogwu e Tom Cruse a bisarem, com mais um ensaio do flanqueador Brad Shields, um do ponta esquerdo Josh Basset, ainda com direito a um ensaio de penalidade e 15 pontos das chuteiras de Lima Sopoaga.

Paolo Odogwu é um ponta direito com grande presença física e basicamente quando decide arrancar é muito difícil pará-lo. Aparece muitas vezes a fornecer opção ao ataque fora do seu flanco, aliás, se há ponta que deve deslocalizar é o ponta direito e consegue fazer mais número no canal um.

A equipa dos “hornets” repondeu muito bem ao ensaio madrugador de Rhys Priestland e foi sendo muito consistente na cobertura de campo e na pressão ao adversário, embora muitas vezes essa pressão não conseguisse ser exercida por muito tempo seguido. Foi a nível defensivo que os Wasps vacilaram mas de certa forma Bath também; parece que só o ataque estava ligado para ambas as equipas!

OS VÔOS DE WASPS E FALCONS

Pelo Bath, Rhys Priestland marcou um ensaio e ainda mais 19 pontos em conversões e penalidades e ainda ensaios de Sam Underhill, do centro Cameron Redpath e do segunda linha Elliot Stooke. Redpath é um jogador com uma passada bem larga e conseguiu neste seu ensaio mostrar toda a sua valia nesse domínio.

Sharks-Worcester 20-13; foi a segunda vitória consecutiva dos Sharks, que começaram preguiçosos no jogo mas a meio da primeira parte começaram a impor um certo controlo. Foram para o intervalo com ensaio de Faf e pontos da bota de AJ McGinty com Duncan Weir a ser o veículo de reposta dos Warriors (que não os Glasgow!) com pontos a sair da sua chuteira. Jono Ross, com o seu ensaio em final de tempo, garantiu a vitória para os “Sul-Africanos”.

Os Newcastle Falcons conseguiram a sua quinta vitória frente ao Gloucester por 22-10, o que não é surpresa para quem acompanha o desempenho desta equipa mas que à primeira vista pode parecer estranho, vindo de uma equipa recém promovida ao principal escalão.

Os Falcons têm uma equipa de jogadores e de técnicos muito relevante no meio, com Nick Easter a ser o responsável pela defesa e que belo trabalho tem feito!

Com a notícia que Mike Brown se juntará ao efectivo e com exibições como as de Toby Flood e de Mark Wilson não há muito a esperar fora de bons resultados e boas exibições. Os Gloucester estão aquém da forma que apresentaram depois do reatamento da liga na época transacta mas ainda não se consegue discernir se é algo passageiro ou se estão mesmo dispostos a manter os lugares mais abaixo na tabela classificativa. Jonny May não desacelera, isso é certo!

CHIEFS DEIXAM CAIR O 1º LUGAR EM BRISTOL

Exeter perdeu pela segunda vez consecutiva, desta feita frente aos Bears por 7-20. É natural uma equipa de elevada rotação apresente os seus momentos menos conseguidos mas é praticamente certo que estes sejam percalços de um sustentado crescimento que esta fabulosa equipa está a fazer.

Um ensaio a solo de Jonny Hill aos 33 minutos e em termos de toques de meta pela equipa de Rob Baxter é tudo que há dizer. Os Bears através de Harry Randall e Radradra fizeram pontos e mostraram grande domínio no jogo. A máquina Sam Simmonds está menos acutilante no ataque mas fez uma defesa de um ensaio quase certo pelos Bears. De referir Nathan Hughes que ao contrário do que lhe é reconhecido, tem feito exibições consistentes com a camisola oito dos “Ursos”.

Naquele que foi o primeiro jogo deste ano para ambas as equipas, Harlequins e London Irish conseguiram a rara proeza de um empate a 27, naquele que foi um dérbi com alguma luz, num fim de semana gelado. Marcus Smith, Mike Brown e Scott Steele marcaram pelos Quins e pelos Irish, os ensaios vieram por Curtis Rona, Motu Matu’u, Albert Tuisue e Oli Hoskins. Os London Irish rebateram bem e não desistiram de contrariar algum poderio do adversário.

Northampton Saints e Leicester foi cancelado com dois pontos para Northampton e quatro pontos para os Tigers.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter