3 competições de Rugby para seguir até ao Verão

Rodrigo FigueiredoMarço 25, 20195min0

3 competições de Rugby para seguir até ao Verão

Rodrigo FigueiredoMarço 25, 20195min0
Com o Campeonato do Mundo a bater à porta, certas competições ganham outro protagonismo. Se as Seis Nações serviram para testar as seleções europeias, o rugby de clubes servirá para muitos jogadores carimbarem o passaporte para o Japão. Será?

Os campeonatos europeus de clubes sofrem com a paragem para as Seis Nações. Os seus melhores jogadores de rugby vêem-se envolvidos em 6 semanas de competição ao mais alto nível e nem sempre regressam aos seus clubes nas melhores condições físicas. No entanto, surgem oportunidades para atletas com menos minutos, e muitos deles tornam-se importantes para o resto da época, tendo depois hipóteses de serem chamados para os Test Matches de Junho.

Teremos até ao Verão, onde a preparação para o Mundial deverá ser o único foco dos jogadores, muito por discutir. Se as sempre interessantes e emocionantes descidas de divisão têm lugar no coração dos adeptos mais fervorosos, os apetecíveis títulos têm o merecido destaque. Eis 3 das competições europeias que importará seguir até ao Verão:

Premiership Rugby

O campeonato inglês deste ano parece estar encaminhado para a repetição das finais de 2016 e 2018. Os Exeter Chiefs já têm garantido o lugar nas meias-finais onde se deverão juntar os eternos favoritos Saracens.

Serão, no papel, os dois candidatos à final. Provavelmente, Gloucester e Harlequins, serão os outros dois semi-finalistas, ainda que os Saints possam ter algo a dizer. Com 5 jornadas pela frente, todos os pontos serão determinantes, e já na próxima jornada o Gloucester visita os Northampton Saints para pôr fim às ambições destes últimos.

Na cauda do pelotão seguem os Newcastle Falcons que, apesar de terem vencido os Sale Sharks por 22-17, teriam deixado o último lugar, não fosse a vitória dos Worcester Warriors no terreno dos Bristol Bears. Ainda assim, seguem com três vitórias consecutivas e apesar do calendário ser complicado (visita aos Saracens e Gloucester, recepção aos Leicester Tigers e Northampton Saints), têm na última jornada a hipótese de segurar a permanência num jogo em casa contra os Bristol Bears de Luatua e companhia. Veremos se o que há uns meses parecia um milagre se torna mesmo realidade.

Datas:

Meias-finais: 24 de Maio

Final: 1 de Junho

Saracens os campeões de Inglaterra! (Foto: Marek Dorcik)

Top 14

Com mais incerteza sobre quem vai discutir o título está o Top 14. O campeonato francês prosseguiu durante as Seis Nações, mas nem por isso perdeu interesse. Para as 6 jornadas que restam estão reservados autênticos duelos de titãs. O sistema de apuramento para os playoffs dita que os dois primeiros classificados da fase regular se apuram directamente para as meias-finais a disputar em suas casas. Antes desse jogos há a chamada “barrage“, em que o 3º joga com o 6º e o 4º com o 5º, para aceder às semi-finais.

Burocracias à parte, o Castres Olympique e o Montpellier, finalistas no ano passado, parecem ter voltado à forma. Ainda que a 3 lugares do 6º que dá acesso aos playoffs, o Montpellier de Vern Cotter está a 6 pontos do UBB. Mais imprevisível também está a própria classificação do 3º ao 6º lugar.

Se por um lado o Stade Toulousain e o ASM Clermont parecem encaminhados para disputar os jogos de acesso à final, por outro, estão 7 equipas separadas por um intervalo de 10 pontos, o que com 6 jornadas pela frente pode resultar numa grande reviravolta. Veremos quem conseguirá aproveitar melhor o “factor casa”, que parece ser determinante numa competição recheada de estrelas internacionais.

Por oposição, o condenado Perpignan conseguiu a sua 2ª vitória da época, a primeira em casa frente ao Grenoble. Os catalães estão a 8 pontos da equipa do português Mike Tadjer à 20ª jornada e podem sonhar com a fuga ao último lugar. Não parece possível que venha a acontecer mas o alento da 2ª vitória em 20 jogos poderá despoletar uma escalada histórica.

Datas:

Barrages: 31/1 de Mai-Junho

Meias-finais: 8/9 de Junho

Final: 15 de Junho

Castres Olympique a levantar o troféu do Top 14 2018 (Europe1.com)

Heineken Champions Cup

Depois de uma fase de grupos muito disputada, já são conhecidas as equipa que vão disputar os quartos-de-final da competição. Aos primeiros classificados dos 5 grupos juntaram-se os três melhores segundos, numa base pontual. Ora, ao olhar para o alinhamento dos jogos salta logo à vista o facto de apenas UMA (em 7) equipa inglesa ter conseguido o apuramento para a fase a eliminar, os Saracens.

Por oposição, as três equipas irlandesas, Leinster campeão em título, Munster que tenta regressar à glória da década passada e Ulster, apuraram-se apenas com uma derrota cada um na fase de grupos. Se o Stade Toulousain (que época que estão a fazer!) e o Racing 92 eram candidatos ao apuramento, que dizer do Edinburgh Rugby e dos Glasgow Warriors?

Duas equipa escocesas, mais habituadas à Challenge Cup (outra competição interessante), têm a hipótese de levantar a primeira Heineken Cup para o seu país (patrocinador de volta à alta roda do Rugby). Quanto às equipas galesas, nem vê-las. Mas com um grande Slam no bolso, Warren Gatland não estará preocupado com a forma dos seus jogadores, pelo menos por agora. Na verdade, apesar da pressão dos grandes jogos ser benéfica na preparação para o Campeonato do Mundo no Japão, a época já vai longa e o “descanso” forçado dos galeses dos Scarlets, Cardiff Blues Ospreys (têm jogado?) poderá ser fundamental no objetivo a médio prazo, a Webb Ellis Cup.

Datas:

Quartos-de-final: 30/31 de Março

Meias-finais: 19/20/21 de Abril

Final: 11 de Maio

Leinster campeão 6 anos depois (leinsterrugby.ie)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter