PLL: Revisão da Época Regular e Antevisão dos Playoffs de 2020

Miguel Veloso MartinsAgosto 4, 202010min0

PLL: Revisão da Época Regular e Antevisão dos Playoffs de 2020

Miguel Veloso MartinsAgosto 4, 202010min0
Com a sua segunda época a menos de uma semana de terminar, todas as atenções do mundo do lacrosse estão voltadas para a Premier Lacrosse League. Hoje a partir das 22:30h teremos uma dose de 3 jogos decisivos na Elimination Round. Quem serão as 3 equipas a passar para as semi-finais da PLL?

Foram duas semanas de enorme emoção para todos os adeptos de lacrosse, mas a temporada da Premier Lacrosse League (PLL) de 2020 terminará este fim-de-semana. Esta época, apesar das suas limitações, foi sem dúvida uma das temporadas que marcará a história do lacrosse profissional. A PLL criou um dos melhores produtos desportivos dos últimos tempos, um evento que deverá servir de exemplo para outras competições desportivas profissionais.

Antes de avançarmos para a nossa antevisão dos playoffs, vamos rever as classificações finais de cada clube e relembrar a época regular da Premier Lacrosse League Championship Series:

#1 Whipsnakes LC

No topo da classificação, os atuais campeões Whipsnakes foram o plantel mais dominante da competição. Com apenas 4 jogos na época regular, os Whips não perderam uma única partida, garantindo-lhes a primeira posição no torneio. A equipa liderou também a PLL em 7 categorias, incluindo total de pontos marcados (57), assistências (31) e percentagem de faceoffs ganhos (74%). Apesar de um ataque diferente do ano passado, Matt Rambo continua a ser a grande estrela que todos conhecemos e um sério candidato a MVP. A equipa parece não ter perdido o ritmo depois de uma offseason atarefada e garantem assim um lugar nas semifinais.

#2 Chrome LC

Se existe uma surpresa positiva neste torneio é sem dúvida a performance dos Chrome. O plantel que no ano passado terminou a época em último lugar, conquistou esta temporada o segundo lugar. Os Chrome tinham demonstrado potencial na época passada, mas com a chegada do seu novo “arquiteto”, Tim Soudan, a equipa encontrou um novo rumo para o estrelato. Com 3 vitórias e 1 derrota, o plantel de Soudan conseguiu vencer mais jogos que em 2019 (2-8). Os Chrome perderam apenas contra uma equipa, os Archers.

#3 Archers LC

Os Archers voltam a conquistar o terceiro lugar como em 2019. O plantel de Chris Bates trouxe mais uma vez um dos ataques mais dominantes da PLL. Os Archers foram o terceiro plantel que mais pontuou (atrás dos Whipsnakes e Chrome). No entanto, a equipa foi também uma das que sofreu mais pontos (apenas atrás dos Atlas), algo que fez com que os Archers descessem do um potencial segundo lugar para terceiro. Os Archers apenas perderam contra os primeiros classificados Whipsnakes.

#4 Redwoods LC

À semelhança dos Archers, os Redwoods terminaram a época regular na mesma posição que em 2019, quarto lugar. Os Redwoods têm sido uma surpresa, tanto de forma positiva como negativa. Não há como negar que o plantel tem um dos melhores grupos de midfielders atacantes da PLL e issopode ser provado pela sua dominância no torneio com golos de meio campo (dois pontos). Os Redwoods lideram a competição com 9 golos de dois pontos e uma eficácia de 63%, enquanto o resto das equipas marcaram 3 golos ou menos. Por outro lado, o plantel ficou em último lugar em golos de 1 ponto (21) com uma eficácia de 19%. Os resultados que os Redwoods têm encontrado com golos de longa distância são fenomenais, mas devemos questionar se esta é uma estratégia de jogo viável. Os Redwoods vão defrontar os Waterdogs nos playoffs.

#5 Waterdogs LC

Os Waterdogs conquistaram a quinta posição no torneio, apesar de apenas terem vencido um jogo. Os “novatos” da PLL fazem-nos lembrar dos Chrome de 2019, um plantel que, apesar dos seus resultados finais, lutava até ao último segundo para vencer. Das 3 derrotas dos Waterdogs, duas surgem por 1 ponto de diferença e uma por 2 pontos. Este é um plantel competitivo que apresentou sinais de evolução durante toda a temporada. Os Dogs têm um dos planteis mais versáteis da PLL e poderão surpreender na reta final do torneio.

#6 Atlas LC

Os Atlas continuam a desapontar, descendo de quinto lugar em 2019 para sexto este ano. É assustador como um plantel com tanto talento consegue ser tão disfuncional. O maior problema dos Atlas talvez seja o seu ataque. Os Atlas são uma equipa individualista, na qual as suas “estrelas” procuram sempre marcar. Se este grupo movesse a bola de forma mais regular e eficiente, talvez os Atlas estivessem mais acima nas classificações. A sua defesa tem feito o seu trabalho, mantendo a equipa competitiva e com margem para recuperar, com exceção da derrota contra os Whipsnakes (17-11).

#7 Chaos LC

Os Chaos, que terminaram a época regular em 2019 em primeiro lugar, caíram bruscamente para o último lugar da competição. Se os Chrome foram uma surpresa positiva, os Chaos surgem nas classificações como uma surpresa negativa. Esta é uma equipa com imenso talento, mas que parecem não conseguir finalizar jogos. Duas das suas quatro derrotas surgem por um ponto, mas as restantes derrotas acabam com um diferencial de quatro e cinco pontos (Chrome e Whipsnakes, respetivamente). Blaze Riorden foi testado constantemente esta época, mas defendeu 65% dos remates à baliza, sendo assim o melhor recorde da liga. O problema deste plantel surge por falta de consistência, não falta de talento. Os Chaos precisam de encontrar novamente o seu ritmo se querem ter qualquer hipótese contra os Chrome.

 

Antevisão dos Playoffs Elimination Round

Chrome vs Chaos (4 de Agosto às 22:30h Lisboa)

No início do torneio, tivemos a oportunidade de ver estas duas equipas a defrontar-se, partida esta que definiu o destino dos dois planteis para o resto da temporada. O jogo acabou com uma vitória dos Chrome por 13-9 e o resto é história. Os Chrome usaram esta vitória como catapulta para um grande comeback (#Chromeback), passando da pior equipa classificado em 2019 para a segunda melhor em 2020. 

Para os Chaos, por outro lado, esta derrota tornou-se uma amostra daquilo que seria 2020 para a equipa: um desapontamento. O jogo começou com uma liderança dos Chaos por 8-4 antes do intervalo, mas a partida rapidamente mudou a favor dos Chrome que voltaram e dominaram, marcando 9 golos. Os Chaos por outro lado marcaram apenas mais um golo. 

Os Chrome têm todo o momentum para garantir esta vitória e defrontar o vencedor do jogo dos Atlas contra os Archers para chegar à final, mas quem sabe. Veremos a história a repetir-se ou os Chaos vão ressurgir como um candidato ao título?

 

Redwoods vs Waterdogs (5 de Agosto às 1:00h Lisboa)

Ao contrário do jogo anterior, estas duas equipas nunca se defrontaram. Os Redwoods são caracterizados muitas vezes pelas suas inúmeras tentativas de golo nas alturas e situações erradas. Felizmente para a equipa, têm no seu arsenal o midfielder Sergio Perkovic, uma estrela no midfield que lidera a PLL em pontos marcados na sua posição. Perkovic marcou 6 dos 9 golos de 2 pontos de distância. O sucesso da equipa destaca-se pelo impacto do seu midfield. Como já tínhamos mencionado, apesar de terem a pior percentagem de golos de 1 ponto, os Redwoods dominaram a liga com golos de 2 pontos.

Por outro lado, os Waterdogs são uma equipa que domina perto da baliza. Esta marcou 33 golos de 1 ponto com uma eficácia de 24%, sendo a quarta melhor da PLL. Apesar de terem marcado apenas 3 golos de 2 pontos, a sua eficácia fica apenas aquém da dos Redwoods por 3%, com 60% de eficácia nesta distância. Os Waterdogs têm um ataque extremamente versátil que consegue rodar posições facilmente. Os especialistas de faceoff dos Dogs, Drew Simoneau e Jake Withers, ficam apenas atrás de Joseph Nardella dos Whipsnakes em percentagem de sucesso.

Apesar de terem uma pior classificação que os Redwoods, os Waterdogs aparentam ter um plantel mais equilibrado e pronto a vencer. No entanto, não nos podemos esquecer que os Redwoods têm tido enorme sucesso por arriscarem e manterem a calma sob pressão. O vencedor irá para a semifinal contra os líderes de tabela Whipsnakes.

 

Archers LC vs Atlas LC (5 de Agosto às 3:30h Lisboa)

Este é um reencontro que merece estar em primetime. Esta foi uma batalha intensa com muitos pontos e velocidade de jogo. Apesar de em grande parte da partida termos visto os Archers na liderança, os Atlas nunca se deixaram cair. Estes estiveram sempre perto de recuperar e virar o jogo a seu favor. Se a equipa quer vencer desta vez, deve trazer a mesma garra que vimos no dia 28 de Julho, mas devem apresentar mais consistência e trabalho de equipa. Os Atlas têm todas as peças no lugar, só lhes falta lutar como um grupo unido e pararem de exagerar nas decisões e remates arriscados.

Os Archers têm um dos ataques mais eficazes da liga e deveremos continuar a ver nesta partida contra os Atlas. Muito do sucesso dos Archers vem do seu ótimo jogo de transição. Nesta área de jogo, a equipa domina na sua rapidez e fluidez, será importante ver mais disso esta semana. Deveremos também ver os Archers a procurar maneiras de conseguirem passar a bola para Grant Ament e deixá-lo fazer a sua magia. Apesar de ser um rookie, Ament é o atacante com mais pontos marcados, apenas atrás do MVP Matt Rambo dos Whipsnakes.

Os Atlas já não vencem desde o seu primeiro jogo da época contra os Waterdogs e esta será uma batalha difícil para reencontrarem o seu ritmo. No entanto, se há algo que podemos esperar neste jogo é ver os ataques a dominar a partida.

Quais são as tuas previsões para a Elimination Round da PLL?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter