Patrícia Sampaio continua a hegemonia na consagração de Jorge Fonseca

João CamachoOutubro 12, 20195min0

Patrícia Sampaio continua a hegemonia na consagração de Jorge Fonseca

João CamachoOutubro 12, 20195min0
Portugal continua em grande no Judo com Patrícia Sampaio a revalidar o título de campeã da Europa no escalão júnior! Este e mais destaques do judo no Fair Play

Ainda no período de ressaca dos Campeonatos do Mundo de Tóquio, Patricia Sampaio sagra-se Bicampeã da Europa. Depois do fantástico 5º Lugar nos Campeonatos do Mundo de Tóquio, Patricia Sampaio revalida o título de Campeã da Europa do seu escalão etário, Júnior, e coloca-se como uma das principais candidatas ao Ouro do Campeonato do Mundo de Juniores, que decorrerá a partir de 16 de Outubro, na cidade Marroquina de Marraquexe.

Parabéns Patricia Sampaio!

Patricia Sampaio, jovem atleta de 20 anos da centenária Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, em Tomar, tem acumulado um conjunto de resultados notáveis. Desde o escalão de entrada na competição, Cadetes (15-16 Anos), que Patricia tem tido um percurso recheado de grandes conquistas. Duas medalhas de Bronze em Campeonatos do Mundo de Juniores, 2 títulos de Campeã da Europa de Juniores, vice-campeã da europa de Cadetes, e já com medalhas no principal escalão, séniores, onde já foi ao pódio em diversas etapas do exigente e desgastante circuito Mundial.

Patricia Sampaio está neste momento em posição de qualificação Olímpica, 14º lugar no ranking de qualificação Olímpica, o que coloca em perspetiva uma muito provável participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Agora há que focar no principal objetivo deste ano, a sua última competição no escalão de Juniores, para terminar com chave de ouro este memorável ano de 2019.

Reconhecimento de Jorge Fonseca

Jorge Fonseca foi autor de uma proeza única do Judo e do desporto Português, quando no dia 30 de Agosto, conquistou o título de campeão do Mundo, em Tóquio. Lamentavelmente, viu-se envolvido numa enorme polémica com o seu clube, Sporting CP, por ter mostrado algum desconforto com o facto do gabinete Olímpico do clube apoiar, e entenda-se apoiar como patrocínio financeiro, dois atletas ucranianos, com um vastíssimo currículo é certo, Georgii Zantaraia e Daria Bilodid, que se sagrou bicampeã do Mundo da categoria de 48Kg em Tóquio, sem que estes treinem ou tenham sequer, alguma vez, pisado tapete do clube para treinar e tenham um efetivo contributo para valorizar e projetar a equipa de Judo do clube.

Juntaram-se elogios ao anterior presidente do clube, Bruno de Carvalho, a quem reconheceu o mérito de ter investido nas modalidades amadoras e o ter ajudado a ter um contrato que lhe permite ter uma vida digna, ainda que elogiando também o atual Presidente, Frederico Varandas, como sendo um bom presidente, que se preocupa com os atletas.

A retaliação que se seguiu foi lamentável, e entre outros episódios, regista-se a ausência de um merecido e lógico destaque de primeira página no jornal do clube, ou a ausência de representação da direção do clube no aeroporto, no dia em que Jorge chegou de Tóquio. Toda esta situação foi inclusive tema de debate nas redes sociais, blogs e mesmo em programas onde o assunto de eleição é o Futebol, tendo sido veementemente condenada por sócios e adeptos do clube, bem como por todos os amantes e seguidores deste desporto. Um clube com a tradição, pergaminhos e o passado eclético do Sporting CP não pode entrar neste tipo de vinganças pessoais. O Sporting CP está acima das pessoas que o representam, hoje e no passado, e são estes atletas e estes resultados que perpetuam a grandeza e os feitos de um clube. Um episódio lamentável e perfeitamente dispensável.

O reconhecimento de Jorge Fonseca (Foto: COP)

Odivelas recebe a mais importante prova de clubes da Europa

Depois da conquista da Liga dos Campeões de Clubes, em Dezembro de 2018, feito inédito e épico da responsabilidade da equipa de Judo do Sporting Clube de Portugal (Sporting CP), a União Europeia de Judo atribuiu a realização desta importante competição de equipas a Portugal. A prova decorrerá no dia 16 de Novembro, no multiusos de Odivelas, e para além da competição masculina irá também decorrer a competição feminina, que contará com a presença da equipa do Sport Lisboa e Benfica (SL Benfica).

Uma excelente oportunidade de assistir “ao vivo e a cores” a uma das mais emocionantes e animadas competições do calendário de 2019, que contará com a presença de diversos atletas de topo, como o Campeão do Mundo dos 100Kg, Jorge Fonseca, capitão da equipa do Sporting CP, ou Telma Monteiro, capitã da equipa do SL Benfica.

O circuito Mundial está de volta

Após os animados e mediáticos Campeonatos do Mundo de Judo de Tóquio, o circuito Mundial regressa em força, com 4 importantes etapas, 3 Grand Slam (Brasília, Abu Dhabi e Osaka) e um Grand Prix (Tashkent), e o Masters que decorrerá em Dezembro em Qingdao, China, e recebe os 36 melhores atletas de cada categoria de peso. Estamos a entrar na reta final da janela de qualificação Olímpica, que termina no final de Maio de 2020, e estas etapas tornam-se cruciais para amealhar preciosos pontos para o ranking de qualificação Olímpica. Portugal tem, à data deste artigo, 8 atletas dentro do apuramento, o que será um recorde, mas nas categorias cruciais dos 66Kg e 73Kg masculinos ainda não temos atletas dentro do apuramento, situação que poderá comprometer a participação de Portugal na competição de equipas mistas, de boa memoria para a equipa Portuguesa que conquistou a Prata e o titulo de Vice-campeã da Europa nos Jogos Europeu/Campeonatos da Europa que decorreram em Maio, na cidade Bielorrussa de Minsk.

O Judo Português continua em alta mas não é claro que a continuidade destes resultados esteja sustentada por uma nova geração com talento e capacidade de igualar todos estes feitos. Porque nunca é demais relembrar, só com uma sustentada e alargada base de praticantes, puderam surgir atletas como Patrícia Sampaio, Jorge Fonseca ou Telma Monteiro.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter