Patinagem de velocidade: que material utilizar?

Francisco FigueiredoMaio 13, 20183min0

Patinagem de velocidade: que material utilizar?

Francisco FigueiredoMaio 13, 20183min0
O material na Patinagem de Velocidade é uma parte fundamental do desporto! Descobre os nossos conselhos aqui!

Se há alguns anos a aquisição de material para a prática da Patinagem de Velocidade era um grande entrave ao desenvolvimento da modalidade, atualmente esse problema não se coloca. Existirão, porventura, outros…

No que ao material diz respeito o mercado ditou regras muito claras, tal como em qualquer área do desporto. Existe material a preços muito competitivos e de qualidade duvidosa, material dispendioso e de qualidade duvidosa… Enfim, a escolha dos patins mais adequados ao que queremos desenvolver tornou-se mais complexa.

Tal como referimos no primeiro artigo desta série, para iniciar a patinagem em linha os patins devem ser de bota alta e confortáveis, para que o principiante se consiga adaptar aos desequilíbrios com facilidade. O tornozelo deverá estar bem suportado para evitar as torções laterais do mesmo. No entanto, se o “canhão” da bota for demasiado rígido corre-se o risco de facilmente vincar a zona acima dos tornozelos, mesmo com algum revestimento almofadado. O compromisso entre a estabilidade da bota e o conforto é um dos itens a ter em conta quando inspecionar os patins a comprar. O outro são os apertos das botas: desconfie dos patins que se apertam “como por magia” em apenas um lugar… A bota deve ficar justa ao pé e o ideal serão pelo menos duas zonas de aperto: peito do pé a acima da articulação tibiotársica. Conseguimos assim um compromisso entre o ajuste da bota a todo o pé e estabilização da articulação tibiotársica, aumentando o equilíbrio do principiante.

A escolha dos patins é crucial para uma boa iniciação (Foto: Roller and Slide Blog)

Mais um dos pormenores que deve observar é o tamanho das rodas: rodas grandes significam mais velocidade. No entanto, se estamos a iniciar, estamos preparados para lidar com tanta velocidade? Geralmente não. Por norma, os patins com tamanhos pequenos salvaguardam essa questão, trazendo rodas que podem iniciar nos 60mm e indo até aos 76mm de diâmetro. Conselho: não tenha pressa em aumentar o tamanho das rodas. Essa progressão deverá ser feita à medida que o domínio dos patins for cada vez maior. Imagine alguém sem qualquer experiência de condução começar as suas aulas com um automóvel de 300 cavalos de potência. Pois, é isso mesmo… as probabilidades de correr mal são grandes, não é?…

Outro pormenor para observar é o material de que é fabricado a calha (estrutura de encaixa das rodas e onde é aplicada a bota). Na maioria dos patins de iniciação esta estrutura é plástica e serve perfeitamente. À medida que o patim evolui o alumínio começa a ser mais utilizado e pode evoluir até ao carbono ou ao magnésio.

Gradualmente, e de acordo com a evolução do patinador e o nível que pretende atingir, poderá ir reduzindo a altura da bota (aumentando a capacidade de manobrabilidade do patim) e aumentando o tamanho da roda (permitindo maior velocidade). Na Patinagem de Velocidade existem, no entanto, algumas regras para este aumento de rodas (aplicadas em competições internacionais).


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter