Patinagem de Velocidade: O que é?

Francisco FigueiredoOutubro 24, 20172min0

Patinagem de Velocidade: O que é?

Francisco FigueiredoOutubro 24, 20172min0
Uma modalidade que está a crecer em Portugal, a Patinagem de Velocidade! Descobre aqui do que se trata, as origens e algumas provas

Para muitos, Patinagem de Velocidade é aquele desporto do gelo que até é modalidade olímpica, e onde correm dois de cada vez. Outros nem sabem bem caracterizar esta modalidade desportiva. Menos ainda têm conhecimento que existe esta vertente sobre rodas e até mesmo Portugal tem praticantes desta modalidade! A verdade é que quando têm os primeiros contactos com a Patinagem de Velocidade, praticada com patins em linha, a maioria das pessoas acha espetacular.

Inicialmente, e como modalidade desportiva, eram utilizados os patins de rodas paralelas. Por volta de 1870 surgem as primeiras competições em Portugal, mais concretamente em Mafra, focadas fundamentalmente em provas de perícias.

Entre 1912 e 1952 houve uma primeira fase das designadas “Corridas em Patins”, havendo depois um hiato na abordagem mais formal desta modalidade patinada. Em 1978 a modalidade ressurge com organização formal e continua em ação até aos dias de hoje.

Desde então surgiram diversas alterações na modalidade, quer nas distâncias percorridas, quer no material utilizado. Em 1992/1993 surgem os patins em linha em provas oficiais, revolucionando por completo as características das competições.

Esta modalidade, que pode ser disputada em pavilhão, pista e circuito de estrada aberto ou fechado, consiste em provas/corridas com características semelhantes ao atletismo mas onde são utilizados patins.

As distâncias vão desde os 100mts aos 42km (Maratona) e são realizadas em contrarrelógio (vence o patinador que, individualmente, obtiver o melhor tempo em determinada curta distância), em linha (todos os patinadores partem ao mesmo tempo e o primeiro a cruzar a meta á o vencedor), a pontos (existem metas volantes em voltas pré-estipuladas em que são atribuídos pontos aos dois primeiros a cruzar a meta volante; no final da prova vence o patinador que acumular mais pontos), e eliminar (durante a prova, em voltas pré-definidas o último patinador a cruzar a meta é retirado da mesma até ficarem um mínimo de 5 patinadores para disputarem a vitória).

Para iniciar os patins devem ser de bota alta e confortáveis, para que o principiante se consiga adaptar aos desequilíbrios com facilidade.

Curiosamente, e ao contrário do que possa inicialmente parecer, a aprendizagem da patinagem com patins em linha é mais rápida e simples do que com patins de rodas paralelas devido ao tipo de desequilíbrios mais controlados que proporciona. É também importante o uso de capacete, que nas competições é de caráter obrigatório.

Procure um clube na sua área de residência e venha conhecer um pouco melhor esta modalidade patinada!

Diogo Marreiros um dos atletas de topo da Patinagem de Velocidade em Portugal


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter