Os Pacers que nunca mudam

João PortugalFevereiro 25, 20195min0

Os Pacers que nunca mudam

João PortugalFevereiro 25, 20195min0
A equipa dos Indiana Pacers está a impressionar mas a lesão de Victor Oladipo pode tirar alguma eficácia e comprometer as aspirações nos playoff. Os dados estatísticos e as ideias sobre os Pacers de 2019!

Os Indiana Pacers mantêm-se no top3 da Conferência Este, mesmo tendo perdido Victor Oladipo para o resto da temporada que jogou apenas durante 36 dos primeiros 47 jogos, antes da lesão grave logo no primeiro período de um embate contra os Toronto Raptors, que ganharam, já sem Dipo (os Raptors descansaram Kawhi Leonard nessa noite). Como é que estes rapazes estão 40-20, e, mesmo sabendo que vem aí uma terrível viagem ao Oeste, dependem apenas deles para fugirem ao temível match up 4-5 na primeira ronda dos playoffs.

Boston e Philadelphia encontram-se em 4º e 5º, respectivamente, na tabela classificativa e é uma diferença absurda nesta conferência entre ficar numa dessas posições ou no top3. O Este tem toda a qualidade no topo e depois há um grande buraco abaixo dos 76ers. As últimas três equipas a qualificarem-se para a post season podem terminar todas com mais derrotas do que vitórias, ou seja, o top3, Bucks, Raptors e Pacers, estão no paraíso para a primeira ronda, enquanto que Celtics e Sixers estão num inferno “atlântico” (lutam pela vitória na sua Divisão e por fugir à série entre si).

Não há qualquer benefício entre descer de 5º para 6º e a diferença é gigantesca, Boston está 37-23 e os Brooklyn Nets estão 31-30. Quando se fala em “tankar” a seed para os playoffs, é em casos em que possa trazer benefícios ou logo para  a primeira ronda, ou até para as meias-finais, mas trata-se simplesmente em tentar explorar raros cenários em que um franchise esteja a fazer uma super regular season acima das expectativas e seja mais inexperiente para os playoffs.

Vamos ter um caso desses a Oeste se a classificação se mantiver igual. Denver em segundo é um pouco menos temível que os Thunder em terceiro, que são mais experientes. Para não falar no facto de que os Thunder têm o melhor jogador de qualquer série excepto contra Golden State e Houston. Tanto Utah como San Antonio sabem disso e podem tentar manipular um pouco a sua posição final na última semana com algum “descanso a mais” para os seus melhores jogadores.

Voltando aos Pacers, que estão na posição ideal, o que se nota quando se vê a equipa a jogar é que praticamente nada muda com ou sem uma estrela que é capaz de ser o melhor jogador de quase todas as séries de playoffs que eles possam ter pela frente. Só Giannis Antetokounmpo e Kawhi Leonard é que estão por cima, mas Oladipo é fabuloso nos momentos decisivos. A pergunta é, as stats contam uma história semelhante ao que os olhos vêem nos jogos? Indiana joga da mesma maneira com e sem o melhor jogador?

Foto: NBA

Como podemos comprovar pelas imagens acima e abaixo deste parágrafo, que mostram o tipo de lançamento que a formação de Indianapolis executa durante os jogos, é quase idêntica. Até existe um ligeiríssimo ajuste no ataque ao cesto, porque Domantas Sabonis e Myles Turner têm mais responsabilidades, porém os números pouco mudam. Os Pacers têm um net rating de 5,4 sem Dipo e 5,2 com Dipo. São uma das equipas mais homogéneas da NBA. As tabelas foram retiradas da página oficial de estatísticas da NBA (NBA.com/stats).

Foto: NBA

Uma área em que se nota a falta de uma estrela, que ainda por cima joga bem nas duas posições de back court é a gestão da posse de bola. Indiana comete turnovers em 14,7% dos ataques sem Oladipo (contra 12,8%). Para complementar, também provocam menos perdas de bola ao adversário sem este excelente defensor, 17,3% vs 15,6%.

O verdadeiro teste de fogo virá na última quinzena de Março. Indiana ainda não defrontou as melhores equipas do Oeste fora de casa, e começará uma sequência de 8 jogos contra OKC em casa, seguido de Denver, Portland, LA Clippers e Golden State fora, voltam a defrontar Denver em Indianapolis , e terminam com um back-to-back dificílimo em Oklahoma e Boston. Seis jogos contra o top4 do Oeste, qualquer record perto de 4-4 nesta sequência será um triunfo que quase garantirá o terceiro lugar a Este.

O final da regular season será especialmente importante porque a viagem a Boston não será o único embate com estes concorrentes directos. Logo na semana seguinte, antepenúltima partida das 82, recebem os Celtics, num confronto que pode decidir a posição e o tiebreak para os playoffs.

Neste momento o parcial entre as duas está em 1-1. Os Indiana Pacers são, sem dúvida, melhores com Victor Oladipo, um verdadeiro All-Star, contudo, o que esta equipa está a provar é que tem uma enorme identidade. Mesmo depois de um ano incrível de Oladipo que deixou o mundo da NBA de boca aberta com o que ele é capaz como primeira opção. Conseguirá Indiana lutar de igual para igual com Toronto, Milwaukee, Boston ou Philadelphia numa série de sete jogos?

Até aonde vão chegar estes Pacers? (Foto: Brian Spurlock – USA Today)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter