NFL: Quem foram os grandes vencedores da primeira semana da época

Miguel Veloso MartinsSetembro 17, 20209min0

NFL: Quem foram os grandes vencedores da primeira semana da época

Miguel Veloso MartinsSetembro 17, 20209min0
Football is back! A NFL finalmente voltou no passado dia 10 com uma primeira ronda que culminou com um domingo cheio de jogos incríveis. Numa semana recheada de surpresas e resultados imprevisíveis, fica a saber o que aprendemos sobre as equipas de Washington DC, Jacksonville, Green Bay e Arizona esta semana.

Washington Football Team chocam Philadelphia Eagles

Washington passou por muitas mudanças este ano. Têm agora um novo nome (ou melhor, falta de nome), um novo treinador e um novo presidente. Apesar de difícil de acreditar, foi também falado, na altura, pela organização que a equipa tinha uma nova cultura. No entanto, de facto tudo mudou quando o treinador Ron Rivera chegou aos Washington Football Team.

Rivera foi diagnosticado com cancro pouco antes do início da temporada, mas irá continuar a exercer a sua função. O treinador é conhecido pelo seu trabalho com os Carolina Panthers, onde levou a equipa a quatro presenças nos playoffs e uma na Super Bowl. Rivera criou uma das melhores defesas da história da NFL no seu tempo com os Panthers. No ano passado, depois de nove épocas em North Carolina, foi despedido antes do final da época. Agora em Washington, Rivera procura uma nova oportunidade e tudo começa com uma nova cultura.

Os Washington Football Team começaram o jogo como muitos esperavam: a perder 17-0 contra os Philadelphia Eagles. Os Eagles foram campeões da divisão NFC East em 2019-2020 e com o regresso de Carson Wentz era esperado que conseguissem garantir a vitória facilmente. Na NFL nada é garantido e os Washington Football Team comprovam isso mesmo.

Quando tudo parecia estar a correr como planeado para os Eagles, Washington entrou no marcador. Nas cavalitas de uma intercepção de Fabian Moreau, Dwayne Haskins criou uma drive impressionante, terminando com um touchdown para Logan Thomas com 40 segundos no marcador. Haskins, apesar de ter demorado para “aquecer”, já tinha demonstrado sinais de vida durante os primeiros quartos.

A partir deste momento, o jogo tornou-se numa demonstração de dominância defensiva dos Washington Football Team. A reforçada linha defensiva de Washington tornou a vida de Carson Wentz num inferno, terminando o jogo com oito sacks contra o QB dos Eagles. A defesa de Washington forçou também três intercepções por três CBs diferentes. Ron Rivera criou mais uma vez uma das defesas mais assustadoras da NFL e mal podemos esperar para ver mais.

 

Jaguars apresentam-se com ambições para competir

No nosso artigo anterior falamos dos Jacksonville Jaguars e analisamos o período que a equipa estava a passar. Nesse artigo explicamos porque esta não seria uma época de tank para Jacksonville. Se este trabalho de pesquisa não foi suficiente para convencer muitos, talvez a vitória dos Jaguars contra os Colts finalmente torne a situação mais clara. Desde supostos especialistas que diziam que os Jaguars estavam a fazer tank, até aos adeptos que acreditavam que as trocas eram um sinal de desistência. Jacksonville mostrou o seu valor no domingo e deitou abaixo todos estes rumores.

Visto por muitos como apenas um meme, um mero Chuck Norris da NFL, Gardner Minshew terminou o jogo com apenas um passe incompleto e três touchdowns. Para a pergunta “Porque foi Leonard Fournette dispensado antes da temporada?”, pensamos que no domingo vimos que a resposta é James Robinson. A presença de Robinson criou um ataque mais dinâmico desde a chegada de Shad Khan e um jogo de corrida como já não se via há muito tempo. 

Mas não foi tudo sobre o ataque esta semana. A defesa dos Jaguars, que começou mais devagar que o ataque, provou o seu potencial. CJ Henderson teve uma das melhores performances que alguma vez vimos num CB rookie, comparável com Jalen Ramsey. Josh Allen manteve-se o monstro que vimos no ano passado e K’Lavon Chaisson deverá seguir os mesmos passos. E se James Robinson mostrou porque Fournette foi dispensado, Josh Jones e Andrew Wingard mostraram porque Ronnie Harrison foi trocado para os Browns. Esta é uma unidade extremamente jovem onde ainda podemos ver imensas inconsistências, mas com um potencial para crescer.

A não ser que algo muito chocante ocorra, não acreditamos que os Jaguars estejam num ritmo para ficar com primeira escolha no Draft. Esta equipa não parece estar a tentar perder para draftar Trevor Lawrence, parece querer vencer para garantir o futuro de Minshew e companhia.

 

Aaron Rodgers brilha com a ajuda de Davante Adams

Quem estava à espera de ver Aaron Rodgers a desapontar este ano? Aparentemente o front office de Green Bay, que não lhe quis dar uma grande ajuda com o NFL Draft. Os Green Bay Packers preferiram draftar o substituto de Rodgers, em vez de lhe dar mais WRs num dos Drafts com maior potencial na posição. Agora Aaron Rodgers parece estar numa campanha para provar que ainda é o mesmo QB elite que vimos no passado.

Quando uma equipa escolhe um QB na primeira ronda do Draft, estão a mandar uma mensagem para o atual titular. Rodgers parece ter recebido a mensagem e a resposta chegou no domingo. O veterano de Green Bay teve uma das performances mais dominantes da sua carreira.

Aaron Rodgers terminou o jogo com 4 touchdowns, 364 jardas em passe e zero intercepções. Rodgers recebeu um passer rating de 127.5, o quarto melhor da NFL atrás apenas de Lamar Jackson, Russell Wilson e Gardner Minshew. Com a ajuda de Davante Adams, que acumulou 156 jardas em 14 recepções e marcou 2 touchdowns, o QB parece estar pronto para uma época interessante de acompanhar.

O contrato do veterano deve terminar em 2024, mas Green Bay pode dispensar o jogador já em 2022. Se os Packers realmente acreditam que Jordan Love é o futuro, existe a possibilidade de vermos Rodgers a terminar a carreira noutro franchise.

Se ainda existiam dúvidas sobre o talento de Aaron Rodgers no presente, devem ter sido todas enterradas no domingo. Aaron Rodgers claramente ainda é um dos melhores QBs da NFL e nada deve mudar nos próximos anos.

 

Os Cardinals de 2020 têm o talento e a mentalidade para vencer na NFL

Os Arizona Cardinals são melhores do que esperávamos. Não é uma surpresa que os Cardinals são bons, mas sim que venceram contra os vice-campeões. Este é um tremor de terra que deve ter sido sentido um pouco por todos os front office da NFC. Os Cardinals são uma equipa empolgante de ver e estão em posição para lutar pelos playoffs.

Os Arizona Cardinals começaram o jogo da pior forma com a defesa e o ataque a cometer erros. No entanto, a defesa foi mantendo a equipa dentro do jogo, especialmente com a sua defesa em terceiras tentativas do ataque dos 49ers. Apesar da liderança de San Francisco, os Cardinals não desistiram e no terceiro quarto já venciam. Numa drive que envolveu o campeão da Grey Cup, Chris Streveler, e o jogo de corrida de Kyler Murray, os Cardinals tomaram a liderança 17-13.

Já na quarta parte, o ataque dos 49ers voltou com uma drive impressionante que culminou com uma má cobertura do rookie Isaiah Simmons. Os 49ers estavam mais uma vez na frente, 17-20. Com a bola de volta nas mãos de Murray, os Cardinals usam o dinamismo do seu ataque para surpreender a defesa de San Francisco. Com um passe de 1 jarda para o RB Kenyan Drake, Arizona recupera a liderança, 24-20.

DeAndre Hopkins, o novo WR da equipa que em anos anteriores reinou em Houston, teve uma das melhores performances da sua carreira. Apesar de não ter recebido um touchdown, Hopkins recebeu 14 passes para 151 jardas. Este número de recepções foi apenas igualado na NFL esta semana por Davante Adams. O QB Kyler Murray termina o jogo com 230 jardas em passe, 1 touchdown e 1 intercepção. No jogo de corrida, Murray acumulou 91 jardas e 1 touchdown, as melhores estatísticas de qualquer QB esta semana.

Agora estava tudo nas mãos da defesa para finalizar o jogo. A defesa dos Cardinals obrigou o ataque de San Francisco a gastar grande para do relógio naquela que seria a última drive do jogo. Os 49ers conseguiram chegar à redzone, mas Arizona mostrou-se resiliente, com as jogadas certas e com o relógio a esgotar-se, garantiram a vitória. Devemos dar um destaque especial a Byron Murphy que fez duas defesas fenomenais nos últimos dois downs dos 49ers.

Estes são uns Arizona Cardinals diferentes dos que vimos em 2019. Se no ano passado a equipa não conseguia finalizar jogos, em 2020 estamos a ver o oposto. Os Cardinals não só têm o talento para vencer como, agora com mais experiência, sabem lidar com a pressão de um jogo próximo.

Quais foram os teus vencedores desta semana?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter