NFL: 5 notícias que marcaram esta semana da NFL

Miguel Veloso MartinsJulho 26, 20208min0

NFL: 5 notícias que marcaram esta semana da NFL

Miguel Veloso MartinsJulho 26, 20208min0
Tivemos uma das semanas mais recheadas de notícias dos últimos tempos e a NFL ainda nem entrou em campo. Desde boas notícias e polémicas a acordos e trocas, tivemos um pouco de tudo esta semana. Fica atualizado com os nossos 5 destaques do que ocorreu esta semana na maior liga de futebol americano.

 

Alex Smith pode voltar a jogar futebol americano

Começamos com boas notícias. Para aqueles que não têm acompanhado a NFL, em 2018, o QB de Washington Alex Smith sofreu uma das lesões mais assustadoras que vimos nos últimos anos. Ao sofrer um sack contra os Houston Texans, Smith fraturou a sua tíbia e fíbula, uma lesão que poderia ter custado a sua perna e até mesmo a sua vida. 

O QB veterano passou dias no bloco operatório, enquanto os cirurgiões tentavam descobrir como poderiam salvar a perna. Mais tarde descobrimos que a perna de Smith estava gravemente infectada com uma fasciíte necrosante, uma bactéria que se estava a alimentar dos tecidos moles da sua perna. Isto obrigava os médicos a remover bastante pele e músculo de modo a tentar conter a infecção. Alex Smith estava em estado crítico, a infecção poderia matá-lo. 

Nas palavras da médica-chefe da equipa de Washington, “neste momento, a nossa principal prioridade é salvar a vida dele, e depois será fazer o nosso melhor para salvar a perna, tudo para além disso será um milagre”. Felizmente, os cirurgiões conseguem controlar a infeção, surgindo agora um novo dilema: amputar a perna ou fazer um transplante. Smith escolhe a segunda opção, transplantando músculos da sua outra perna.

Depois de um ano e meio de reabilitação, Alex Smith consegue o que muitos achavam impossível, recebendo agora autorização para treinar sem quaisquer limitações. Smith deverá apresentar-se já segunda-feira (27) nas instalações da equipa de Washington para um exame médico. O simples facto deste poder voltar a treinar, já desafia grande parte das previsões que ouvimos depois da cirurgia de Smith. Quem sabe não veremos Alex Smith de volta aos relvados num dia de jogo no futuro.

 

Washington Redskins tornam-se Washington Football Team

Antes de falarmos do novo nome, vale a pena contextualizar um pouco esta mudança. No dia 13 de Julho foi anunciado pelo franchise que iriam deixar de usar o nome Washington Redskins, título usado pela equipa desde 1937. A discussão sobre a utilização do termo “redskin” existe já há algumas décadas, questionando o seu contexto pejorativo e racista. Esta alteração surge após 87 investidores e patrocinadores terem ameaçado deixar de apoiar a equipa caso o nome não fosse mudado. Cerca de 15 representantes de comunidades nativo-americanas assinaram também uma carta que foi enviada para o comissário da NFL Roger Goddell. Apesar 

Foi anunciado na quarta-feira (24) que o franchise iria mudar de nome para Washington Football Team. Este trata-se de um nome temporário enquanto a equipa procura um novo nome para adotar. Os uniformes e capacetes da equipa também irão mudar, removendo qualquer indício do logotipo original. Os capacetes agora apenas apresentam os números dos jogadores e o uniformes têm o nome “Washington” onde anteriormente veriamos “Redskins”.

Olhando para o lado positivo (e para tristeza de alguns fãs), Washington não está com pressas para escolher um nome. Esta é sem dúvida uma decisão difícil que irá definir a identidade de toda a organização para o futuro. O novo treinador da equipa Ron Rivera disse que Washington poderá demorar 16 ou 18 meses a decidir o novo nome. A equipa claramente não quer cometer um erro que comprometa a longevidade do nome. Vão sempre haver más reações por parte de uma enorme comunidade de adeptos, mas a melhor solução neste momento para o franchise é esperar e avançar com cautela.

 

Mais uma polémica em Washington DC

Na semana passada (dia 16), o jornal Washington Post publicou um artigo sobre o alegado ambiente tóxico dentro da organização de Washington DC. Para o artigo foram entrevistadas 15 mulheres que trabalharam no franchise e denunciam agressões verbais e assédios sexuais por parte de ex-funcionários da equipa.

Emily Applegate, a única das 15 funcionárias que se identificou no artigo, contou que esta foi a pior experiência de sua vida. Applegate trabalhou no franchise de 2014 a 2015, afirmando que o assédio incluía comentários de cunho sexual, observações sobre as roupas que usavam e membros da organização obrigarem as funcionárias a flirtar com clientes.

Em 2019, o na altura presidente dos Redskins, Bruce Allen, afirmou que o franchise tinha uma cultura “muito boa”. No presente, em 2020, ouvimos o dono da equipa, Dan Snyder, a falar de uma mudança de cultura depois do surgimento destas alegações. Apesar de Dan Snyder não ter sido acusado de quaisquer alegações, o dono do franchise tem recebido críticas por ter deixado estes atos ocorrer mesmo debaixo do seu nariz. Tanto a NFL como a equipa de Washington comprometeram-se a colaborar com os investigadores, levando as alegações com a seriedade e imparcialidade devida.

 

Temporada de 2020 sem jogos de pré-época, entre vários acordos com NFLPA

Passado meses de discussões desde o início da pandemia em solo americano, a NFL e NFL Players Association (NFLPA) chegaram a acordo na terça-feira (21). O cancelamento dos jogos de pré-época surge com o objetivo de reduzir possíveis situações de risco desnecessárias. Os jogos de pré-época estavam agendados para ter início a 6 de Agosto, mas, a primeira vez que veremos jogadores em campo para um jogo da NFL será agora a 10 de Setembro no Arrowhead Stadium, onde campeões Kansas City Chiefs vão defrontar os Houston Texans.

No dia 24, deste mês, foram também discutidas e definidas entre a NFL e a NFLPA novas condições para a organização da pré-época. As equipas deverão iniciar os seus training camps já na próxima quinta-feira (30), onde devem ser seguidas as devidas medidas de segurança. Os plantéis serão reduzidos para 80 jogadores até 16 de Agosto. 

Os treinos deverão ser divididos em grupos e locais distintos de modo a garantir a segurança dos atletas. Os orçamentos das equipas da NFL em 2021 serão reduzidos para 175 milhões de dólares por equipa, sendo que o atual orçamento de 198,2 milhões se manterá para este ano.

 

Jamal Adams vai jogar em Seattle

Para ser simpático, o ambiente em Nova Iorque entre Jamal Adams e os Jets não tem sido o melhor. Nos últimos tempos tem vindo a pedir um novo contrato, procurando negociar um aumento dos valores do mesmo. Por outro lado, os New York Jets não apresentaram qualquer proposta, levando a que Adams pedisse para ser trocado para uma das equipas da sua lista. Nesta lista estariam incluídas sete franchises: Ravens, Cowboys, Eagles, Texans, Seahawks, Chiefs e 49ers.

O relacionamento entre Jamal Adams e a equipa continuou-se a deteriorar quando o New York Daily News publicou uma entrevista com o jogador. Na entrevista, Adams fala extensivamente sobre o seu desagrado com o atual treinador dos Jets, Adam Gase. Jamal Adams começa a sua crítica de Gase dizendo “não sinto que ele é o líder certo para que esta organização chegue à terra prometida”. 

O jogador passou a descrever a forma como o seu treinador não tem qualquer relacionamento ou conexão com a sua equipa, muitas desresponsabilizando-se de guiar a mesma. Segundo Adams, quando a equipa estava a jogar ou existiam problemas entre jogadores no balneário, Adam Gase não tomava liderança e controlo sobre a situação, passando as responsabilidades para outro treinador. Isto criou uma enorme distância entre a maior estrela do franchise e o seu treinador.

Dois dias depois, Jamal Adams foi oficialmente trocado para os Seahawks. Nesta troca magnata, os Jets enviam Adams e uma escolha de quarta ronda do Draft de 2022, recebendo dos Seahawks o safety Bradley McDougald, duas escolhas de primeira ronda em 2021 e 2022 e uma escolha de terceira em 2021.

Com o retorno aos treinos, as próximas semanas serão de enorme importância para o futuro da época de 2020. Para não perderes os grandes destaques desta offseason fica atento ao FairPlay!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter