Um fim de semana de all-stars: uma chuva de estrelas

Rui MesquitaFevereiro 21, 20187min0

Um fim de semana de all-stars: uma chuva de estrelas

Rui MesquitaFevereiro 21, 20187min0
Perdeu o fim de semana das estrelas da NBA? (Re)veja aqui os melhores momentos e os destaques do fim de semana mais esperado da liga americana!

O fim de semana das estrelas (All-Star weekend) realizou-se nos passados dias 16, 17 e 18 e muito aconteceu. Destacamos aqui os melhores momentos do fim de semana com vídeos de destaques e imagens icónicas. Em plena “Cidade dos Anjos” a receção da cidade ao basquetebol foi, como sempre, fantástica. De afundanços a finais emocionantes, este fim de semana teve de TUDO!

Uma sexta de celebridades e de futuras estrelas

Como todos os anos, a edição de 2018 começou com o jogo das celebridades. Sem a presença habitual de Kevin Hart, os protagonistas foram outros. O músico Quavo e o sprinter olímpico Andre DeGrasse deram a vitória à equipa Clippers com 19 e 17 pontos respetivamente. Do lado dos Lakers destacou-se Rachel Demita com 17 pontos, mas foi insuficiente. Os Clippers venceram mesmo o jogo com 75-66 no resultado final.

Para além dos destaques desportivos houve ainda a vertente cómica do jogo. Sem Hart para animar a partida, esse trabalho ficou entregue a Jamie Foxx. O conhecido ator não fez um único ponto na partida, mas foi um dos maiores destaques. Num registo descontraído e de humor, Foxx foi mais uma lufada de ar fresco no fim de semana.

Para além das celebridades já destacadas o jogo contou ainda com estrelas de séries e programas de televisão. E não faltaram, como sempre, antigos jogadores de NBA como o base Jason Williams.

Quavo foi eleito o melhor jogador do jogo das celebridades (Foto: Popsugar)

Mas o destaque da noite estava, claro, no jogo das estrelas ascendentes (Rising Stars). Todos esperavam ver duas equipas cheias de talento e foi isso que aconteceu. Com jogadores como Embiid, Simmons, Jamal Murray e Bogdan Bogdanovic do lado da Equipa Mundo e Brandon Ingram, Lonzo Ball e Jayson Tatum do lado da Equipa USA, talento não faltou. Mundo 155 – 124 USA foi o resultado final num jogo desequilibrado para os “nossos” estrangeiros.

Bogdanovic foi eleito o melhor jogador ao apontar 26 pontos e 6 assistências. O sérvio dos Sacramento Kings foi um dos responsáveis pela expressiva vitória do Mundo. O jogo foi rico em afundanços entusiasmantes e jogadas de encher o olho como mostra o vídeo abaixo.

Sábado com desafios individuais

O sábado foi marcado pela mostra de talento individual dos craques da NBA. Primeiro com o torneio de habilidade. O “labirinto” desenhado para os jogadores foi ganho por Spencer Dinwiddie dos Brooklyn Nets. O base venceu na final o big man Lauri Markkanen dos Chicago Bulls. O torneio teve momentos emocionantes de onde se destaca o triplo de Markkanen na primeira tentativa contra Joel Embiid para avançar para a final. Abaixo estão os destaques do torneio.

Seguiu-se o torneio de triplos. Com nomes sonantes como Klay Thompson e Eric Gordon (campeão em título) esperava-se emoção. O base dos Rockets não passou à ronda final e assim Thompson era o favorito à vitória. Pela frente tinha Devin Booker (Phoenix Suns) e Tobias Harris (Los Angeles Clippers).

Harris foi o primeiro e fez 17 pontos, uma pontuação fácil de bater. Seguiu-se Booker que surpreendeu. O jovem dos Suns apontou 28 pontos (um recorde em rondas finais) acertando 20 dos 25 lançamentos. Com este aproveitamento de 80%, o título parecia entregue. E estava mesmo. Klay Thompson ainda fez 25 pontos que foram insuficientes para voltar a vencer o torneio.

Uma vitória importante para um jogador em clara afirmação como um dos melhores atiradores da sua geração. (veja abaixo os melhores momentos do torneio de triplos com a prestação de Booker aos 2:07 minutos)

O destaque de sábado: SLAM DUNK

E a noite acabou com o torneio de afundanços, um dos momentos mais esperados do fim de semana. Aaron Gordon não participou devido a lesão mas não faltavam candidatos à vitória. Victor Oladipo (Pacers) foi a desilusão da noite ao não passar à ronda final.

Nessa final encontraram-se Donovan Mitchell e Larry Nance Jr.. Ambos fizeram tributos merecidos: Larry Nance ao seu pai, imitando um afundanço seu no torneio de 1984 (que venceu) e Mitchell reencarnando Vince Carter no seu afundanço final. A vitória acabou por sorrir a Mitchell por 2 pontos de diferença.

Apesar do desfecho, destacamos dois afundanços, nenhum dos dois feitos pelo vencedor. Larry Nance Jr. podia ter vencido a final com um afundanço depois de fazer a bola bater duas vezes na tabela! E ainda na primeira ronda, Dennis Smith Jr. fez um 360º por entre a pernas que lhe valeu a única pontuação de 50 pontos do torneio.

Com esta vitória, o rookie Mitchell afirma-se como uma futura estrela da NBA. Qualidade e espetáculo não faltam à grande esperança dos Utah Jazz. (destaques do torneio de afundanços abaixo)

O hino e as verdadeiras estrelas

O domingo do fim de semana começou, como sempre, com o hino nacional. A escolhida para a interpretação deste ano? Fergie, ex-vocalista dos conhecidos Black Eyed Peas. A cantora fez uma interpretação desajustada e até hilariante. Abaixo podem ver o vídeo do momento, bem como a reação de várias estrelas da NBA. O vídeo tornou-se, entretanto, viral na internet com um coro de críticas à cantora.

Depois do início atribulado, os olhos estavam focados na bola laranja. O novo modelo do jogo das estrelas chamava a atenção. Dois dos melhores jogadores do mundo escolheram as suas equipas (com os jogadores selecionados) e ambos queriam ganhar. O modelo foi um sucesso. Há muitos anos que não se via um jogo de all-star tão entusiasmante. As estrelas capitãs (LeBron e Curry) queriam levar a melhor sobre o outro e, espante-se, todos os jogadores defenderam a sério!

Mas dentro do jogo houve momentos que merecem destaque. Anthony Davis homenageou o seu companheiro DeMarcus Cousins (fora do jogo por lesão) usando a sua camisola. Russell Westbrook (titular no lugar de Cousins) levou um bloco gigante de Joel Embiid, um dos melhores em campo. Irving tentou um drible novo e voaram muitos muitos triplos! A equipa de Curry acertou 17 em 65 tentativas e a de LeBron 19 em 58 tentativas. Para terem uma ideia, os Houston Rockets lideram a liga com 15.7 triplos em 42.8 tentativas por jogo.

No final, depois de vários minutos emocionantes, a equipa de LeBron acabou por levar a vitória. A equipa de Curry chegou a liderar por 15 pontos, mas não resistiu à experiência e qualidade de LeBron e Durant.

LeBron James (29 pontos, 10 ressaltos e 8 assistências) venceu o prémio de melhor jogador da partida. Tornou-se assim a maior das estrelas no fim de semana dedicado a elas! Veja abaixo os destaques do jogo!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter