Tudo o que precisas de saber sobre as trocas da NBA

Rui MesquitaFevereiro 9, 20207min0

Tudo o que precisas de saber sobre as trocas da NBA

Rui MesquitaFevereiro 9, 20207min0
O fecho do mercado de trocas da NBA foi animado e muitas equipas trocaram jogadores chaves. Descobre as melhores e mais surpreendentes trocas aqui!

Na passada quinta-feira fechou o mercado de trocas da NBA e que mercado. Muitas equipas estiveram ativas neste último dia, como tentativa de atacar o título ou não. Se não estiveste atento às múltiplas atualizações, fica aqui um resumo do fecho do mercado. As melhores, as maiores e mais interessantes trocas da NBA, tudo aqui!

A maior troca e a mais surpreendente

A maior troca deste fecho envolveu 4 equipas e 12 jogadores. Sim, 12 jogadores trocaram de equipa apenas nesta troca!

Atlanta Hawks receberam: Clint Capela e Nené (entretanto dispensado).

Denver Nuggets receberam: Keita Bates-Diop, Gerald Green, Shabazz Napier, Noah Vonleh e ainda uma escolha de primeira ronda do draft.

Houston Rockets receberam: Jordan Bell, Robert Covington e uma escolha de segunda ronda.

Minnesota Timberwolves receberam: Malik Beasley, Juan Hernangomez, Evan Turner, Jarred Vanderbilt e uma primeira escolha do draft.

Os vencedores desta troca gigante são difíceis de apurar. Os Rockets recebem Covington (cumprindo o seu objetivo), mas perdem os seus dois postes. Veremos a equipa de Harden jogar ainda mais small ball, resta saber se será suficiente para uma chegada às Finais. Para os Hawks, Capela assenta que nem uma luva. Bom defensor e bom a atacar o cesto após bloqueios, será um complemento bom a Trae Young.

O resto dos jogadores envolvidos foram apenas para cumprir questões salariais e/apostas dos Nuggets e Wolves. Os Wolves procuram limpar a casa e ficam com uma escolha no draft a mais. Os Nuggets desiludiram ao não atacar mais esta troca e tentar ficar com mais um bom jogador para atacar o título.

Capela estava a mais em Houston (Foto: Bleacher Report)

Se esta foi a maior troca, qual a mais surpreendente? A troca que envolveu os Pistons e os Cavs.

Detroit Pistons receberam: John Henson, Brandon Knight e segunda escolha no draft.

Cleveland Cavaliers receberam: Andre Drummond.

Era certo e sabido que os Pistons queriam trocar Drummond. O poste queria sair de Detroit e tinha um contrato gigante para o valor que a equipa extraía dele. O que poucos esperavam era que a troca acontecesse com os Cavaliers. Os Cavs deviam estar em rebuild e não a adquirir postes caros (com Love e Thompson, que falta faz Drummond aos Cavs?), mas por este preço?

No fundo Drummond custou apenas uma escolha de segunda ronda e jogadores para encher as restrições contratuais. Várias equipas que precisavam de um poste para um verdadeiro ataque ao título devem estar arrependidas de não terem oferecido o mesmo (sim, Boston Celtics, estamos a olhar para vocês).

Aqui a vitória vai para os Cavs, apesar de não se perceber o intuito da troca. Os Pistons “despacham” Drummond, mas fica a sensação que podia ter extraído mais do poste que já foi all-star da NBA!

A troca mais impactante e as grandes vitórias

A grande troca deste mercado aconteceu entre os Wolves (uma das equipas mais ativas) e os Warriors. Desde a aquisição de D’Angelo Russell por parte dos Warriors que se especula uma troca envolvendo o base. Apesar disso, esperava-se que Golden State esperasse pelo verão para fazer essa troca, mas tal não aconteceu.

Golden State Warriors receberam: Andrew Wiggins, uma primeira escolha e uma segunda escolha do draft.

Minnesota Timberwolves receberam: D’Angelo Russell, Jacob Evans, e Omari Spellman.

A troca faz sentido para toda a gente. Os Warriors podiam ter esperado mais e tirado mais valores de futuro com Russell mas ganham 2 escolhas e Wiggins. O contrato de Wiggins é problemático e o extremo nunca mostrou que o merece. Ainda assim, os Warriors acreditam que o seu novo jogador encaixa melhor do que Russell no sistema. E têm razão, na teoria, veremos se, no próximo ano, a prática mostra o mesmo.

Para os Wolves o futuro é deixar Karl Anthony-Towns contente para não o perderem e tentarem construir à volta do seu poste. Adquirir um dos seus melhores amigos é uma boa forma de o fazer. Para além disso, D’Angelo é o base que os Wolves precisavam e encaixa bem com um poste versátil como KAT. Win win para as equipas envolvidas.

 

Para além das grandes trocas deste fecho de mercado, as grandes vitórias fizeram-se nas pequenas trocas. Este fecho de mercado serve para as principais equipas darem um salto na luta pelo título, tentarem adquirir uma peça que falta para o troféu. Quem fez isso? Os Clippers e os Heat.

Los Angeles Clippers receberam: Marcus Morris, Isaiah Thomas (entretanto dispensado).

New York Knicks receberam: Moe Harkless, Issuf Sanon, escolha de primeira ronda, escolha de segunda ronda e direito a troca uma escolha com os Clippers.

Washington Wizards receberam: Jerome Robinson.

Alguns defendem que os Clippers deram demasiado por um jogador que não precisavam. Deram Robinson, Harkless e uma escolha do draft por Morris. A verdade é que esta troca não só levou Morris para os Clippers como o tirou dos Lakers. Assim, a melhor oportunidade dos Lakers garantirem um extremo versátil para limitar Kawhi ou George foi por água abaixo.

Para além disso, os Clippers ficam melhores, com um jogador capaz de lançar melhor que Harkless e defender muito bem. Um upgrade muito bom para um dos principais favoritos ao título!

Robert Covington era um alvo desejado dos Rockets (Foto: Bleacher Report)

Miami Heat receberam: Andre Iguodala, Jae Crowder e Solomon Hill.

Memphis Grizzlies receberam: Justise Winslow, James Johnson e Dion Waiters.

Terminou finalmente a novela de Iguodala em Memphis. O extremo queria sair e até preferia uma das equipas de LA mas acabou em Miami. A extensão garantida pelos Heat ajudou e o pacote que seguiu para Memphis também. Winslow pode ser uma peça importante no futuro dos Grizzlies e o resto são contratos a expirar. No sentido inverso, Iguodala vai ser importante no sucesso dos Heat com a experiência e competência que traz. Ninguém previu os Heat a atacar o Este esta época, mas eles aqui estão. Com esta troca, até se pode dizer que ficam à frente de toda a gente tirando os Bucks.

Por último, a grande luta do fecho do mercado das trocas

Para além destas grandes trocas, o mercado fez-se das trocas que não aconteceram. Os Lakers não mexeram no plantel, os Thunder não abdicaram de nenhuma peça e foram as equipas “pequenas” que mexeram mais.

A principal luta em todo o mercado não envolveu nenhuma equipa, foi uma luta na internet entre dois dos melhores jornalistas da NBA. Adrian Wojnarowski da ESPN e Shams Charania do The Athletic travaram uma “guerra” de informações no Twitter. Os dois jornalistas alternaram no anúncio das trocas deste mercado, tentando sempre ser o primeiro a dar a notícia. Estas foram as melhores fontes de informação de trocas e rumores neste mercado e continuarão a ser. Assim, quando voltar o mercado de trocas, garante que segues estes dois monstros do jornalismo da NBA para não perder nenhuma novidade!

Andre Iguodala era um dos alvos mais apetecível no mercado (Foto: Globo Esporte)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter