A maior surpresa e a maior desilusão na NBA até ao momento

João FerreiraNovembro 24, 20183min0

A maior surpresa e a maior desilusão na NBA até ao momento

João FerreiraNovembro 24, 20183min0
Todos os anos existe aquela surpresa e aquela desilusão na NBA. Aqui ficam com aquela que é a surpresa e a desilusão até ao momento na NBA

Se por esta altura pode ser um pouco prematuro falar da desilusão ou da surpresa, há casos que não podem ser ignorados nesta NBA 2018/2019.

Neste artigo, abordamos o melhor conjunto (ou, pelo menos, aquele que tem causado mais estranheza na boa performance) e o franchise que tem tido um início de época regular praticamente desastroso.

Porque é sempre melhor as desgraças virem primeiro e as surpresas positivas em segundo lugar, começamos com a maior desgraça deste ano. E sim afirmamos do ano porque quando uma equipa chega ao 15º jogo e coloca toda a sua equipa pronta para uma troca, e já despediu o seu treinador, algo está mesmo muito errado.

Sim falamos dos Washington Wizards. A juntar-se aos problemas nos resultados (neste momentos estão com 35% de vitórias), está o assumido desprezo que as estrelas da equipa (Wall e Beal) têm perante os seus colegas.

Desde que Marcin Gortat afirmou que Wall era um mau colega, têm-se multiplicado os relatos do alegado mau comportamento do base dos Wizards dentro do balneário, tendo mesmo desrespeitado o seu treinador à frente dos seus colegas.

Posto isto, o front office da equipa da capital dos EUA acabou por tomar a decisão drástica de colocar todo o roster disponível para uma possível troca. A verdade é que a equipa pouco tem mostrado, tanto na parte defensiva como ofensiva, chegando mesmo ao final do primeiro período de alguns jogos a perder por 20 pontos.

Muito se tem falado em trocas e algumas dão conta do possível interesse dos Lakers que gostariam de juntar a LeBron James, Kevin Durant, Wall e Beal, o que faria com que os Lakers perdessem o núcleo duro mais jovem praticamente todo.

Veremos o que acontece na capital (Foto: USA Today)

Mas, o que vale aos adeptos desta liga tão competitiva é que todos os anos existe uma surpresa e este ano o prémio vai, sem qualquer sombra de dúvidas, para os Memphis Grizzlies.

Este franchise do Sul dos EUA teve uma das piores épocas do franchise no ano passado e este ano antevia-se novamente muito complicado para aqueles lados. A verdade, é que sem possuírem um conjunto por aí além, os Grizzlies têm dado bem conta do recado, repartindo a liderança da Conferência Oeste com os OKC e com Clippers.

Para esta subida de rendimento face ao ano passado, os Grizzlies contam com um Conley numa forma assombrosa, tendo mesmo marcado cerca de 60 pontos apenas nos últimos dois jogos. Para além disso contam com o verdadeiro Marc Gasol (aquele que não se viu no ano passado).

Mas a grande diferença do ano transacto para este ano é mesmo a vertente defensiva. A velha máxima de que “a defesa ganha jogos” aplica-se a Memphis sendo mesmo o franchise com menos pontos sofridos na Conferência Oeste. Para isso a adição de Kyle Anderson tem-se mostrado como preponderante.

A única dúvida neste momento é se conseguirão manter este ritmo, mas neste momento é muito difícil jogar contra este conjunto.

E para vocês? Qual é a maior desilusão e a maior surpresa deste ano na NBA?

Os dois obreiros da excelente época de Memphis (Foto: USA Today)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Posts recentes


newsletter