LA Clippers: todos flops ou só o treinador?

João FerreiraSetembro 25, 20203min0

LA Clippers: todos flops ou só o treinador?

João FerreiraSetembro 25, 20203min0
Mais um ano e acontece exatamente a mesma coisa. Os Clippers furam as expectativas e não conseguem fazer frente aos Lakers. Afinal de quem é a culpa?

Mais um ano, mais uma voltinha. Este lema adequa-se a muita coisa na vida, mas quando falamos da NBA, adequada-se muito à equipa dos LA Clippers. 

Constantemente com equipas bastante competitivas, muito fortes a nível ofensivo e defensivo, normalmente com um Big 3 (antes era Jordan, Paul e Griffin), onde agora até podíamos adequar para um Big 4/5 (Kawhi, George, Williams, Harrell, Beverley), mas nunca conseguem concretizar nada palpável ou minimamente extraordinário.

A equipas dos Clippers é das situações mais desapontantes e tristes que já assistimos – e assisti – no desporto mundial. Uma equipa onde o General Manager investe com grande expansão, com o objectivo de fazer frente ao seu principal adversário, que curiosamente é a equipa com quem partilham pavilhão e onde joga King James e Anthony Davis.

Os Clippers vão assim buscar o MVP das finals, Kawhi Leonard (2014 e 2019), que só não foi MVP da época 2019 porque teve um Giannis muito acima da forma e que superou tudo e todos a passos largos. Juntam a Kawhi, um dos melhores defensores da liga e que acaba por ser também um atacante especial, que vinha de um fiasco em OKC contra Portland e cheava com a vontade de fazer melhor na Califórnia.

Ainda combinam a estes dois grandes jogadores, o melhor 6th Man dos últimos anos e um poste com quem costuma fazer uma parelha fortíssima no ataque. E a combinar a isto tudo ainda conseguem ter um dos melhores defensores da liga, uma carraça autêntica que não deslarga os seus adversários e com um poder físico dotado e desequilibrador para quem está do outro lado do court.

Têm uma equipa brilhante! Brilhante! E não conseguem chegar, pelo menos, às finais de conferência? A culpa é dos jogadores ou é mesmo de um treinador que está completamente ultrapassado e que não tem mãos para lidar com uma equipa tão forte como esta que os Clippers tinham construído este ano?

É verdade que Kawhi não esteve tão bem como no ano passado e que Paul George não se mostrou ao mesmo nível mas desconsiderar estes dois jogadores por uma má época em detrimento de um treinador que tem deixado ficar mal a equipa vezes sem conta é frustrante e, minimamente, pouco justo.

Doc Rivers tem que sair, e já, para o bem dos Clippers e da Conferência Oeste. Doc Rivers tem que perceber que está a mais e de que o jogo desta bela equipa de Los Angeles precisa de algo diferente e mais emocionante. Passaram-se 7 desde que aterrou em Los Angeles e de lá para cá só por três vezes chegaram às meias-finais do Oeste, sem nunca ter ultrapassado esse patamar, deixando constantemente um sabor amargo na boca dos followers dos Clippers, que nos últimos anos desejavam e tinham razões para acreditar em algo mais.

Foto: Merlin / Getty Images

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter