Dias de ouro em Phoenix e de incerteza em Brooklyn

João FerreiraJunho 19, 20214min0

Dias de ouro em Phoenix e de incerteza em Brooklyn

João FerreiraJunho 19, 20214min0
Só 2 equipas podem chegar à Final da NBA e no Fair Play já se fazem previsões: Suns e Nets, mas como chegarão lá? Descobre tudo aqui!

Já falámos muito dos playoffs e de como é que estes estão a correr para várias equipas. No meu primeiro artigo sobre os playoffs desta época fiz menção à perigosidade que a equipa dos Phoenix Suns representava para as equipas já pré-estabelecidas na Conferência Oeste e na qualidade ímpar da equipa dos Brooklyn Nets.

A verdade é que estes playoffs têm sido muito profícuos em surpresas e em evoluções de equipas pelas quais nunca se daria por elas.

Se já tínhamos avisado para a qualidade que os Suns tinham, nunca previmos que os Hawks pudessem chegar às meias-finais da Conferência Este e que pudessem estar a lutar (e a empatar a série 3-3) com os 76ers e que pudessem estar no limiar de irem às finais da Conferência Este, eliminando uma das equipas favoritas a conquistar, pelo menos, esse mesmo lugar. Mas passemos a factos.

Phoenix Suns- é tudo por causa de Chris Paul?

A resposta é óbvia para muitos, mas difícil de aceitar na generalidade. A equipa dos Suns sofreu uma grande alteração este ano com a entrada do Point God Chris Paul. A consistência exibicional fez com que a equipa se encontrasse com resultados que há muito não tinha.

No entanto, a entrada de Chris Paul por si só não explica a subida generalizada de rendimento por parte dos jogadores do conjunto do Texas. Devin Booker já tinha dado um ar da sua graça no play-in do ano passado, DeAndre Ayton já demonstrou que vai ser um dos grandes postes desta liga, se já não o é e Jae Crowder conseguiu provar finalmente a importância acrescida que teve na ida de Miami à final do ano passado.

Uma equipa bem construída e com 2 estrelas no backcourt (Foto: Getty Images)

Os Suns têm uma equipa recheada de grandes jogadores, jovens jogadores, que irão levar a equipa até às finais da NBA, pois irão derrotar a equipa dos Clippers que conseguiu, na última noite, ultrapassar uma série muito complicada contra os Utah Jazz, equipa que mais uma vez prometeu muito, sendo mesmo a equipa com melhor registo na época regular.

Suns em 6.

Brooklyn Nets- reinado que não começou vai acabar?

Muitos apontavam esta nova equipa dos Nets como imbatível e indestrutível. Muitos diziam e dizem, e bem, que Kevin Durant é de longe o melhor jogador da atualidade. No entanto, parece que o caminho dos Nets até uma possível final está complicado.

A verdade é que os Nets têm, neste momento, uma tarefa espinhosa até para chegar às finais da Conferência Este- ganhar a série aos Bucks, que todos davam como mortos e enterrados, mas que conseguiram levar a série até a um temível jogo 7, o jogo de todas as decisões.

Com os Nets a não poderem contar com Kyrie Irving devido a lesão no tornozelo e com os Bucks a contarem com uma equipa motivada pelos bons resultados recentes e com dois jogadores a subirem muito de rendimento durante esta série (Giannis e Holiday), avizinha-se um jogo decisivo muito complicado para a turma de Steve Nash.

Por outro lado, como já falamos no início deste artigo, qualquer das duas equipas que ultrapasse esta série, terá pela frente, na teoria, um adversário mais fragilizado. Os 76ers têm demonstrado uma falta de consistência enorme, com alguns jogos que têm dado para os adeptos de Philly ficarem com os nervos em franja. Por outro lado, os Hawks, apesar de estarem a surpreender tudo e todos, não deverão ter argumentos para fazer frente tanto aos Nets como aos Bucks.

A verdade é que os Nets pensavam que iam ter a vida facilitada, mas até agora nada disso tem acontecido. No entanto, mantenho a minha previsão de que os Nets irão ganhar a NBA, com maior ou menor facilidade.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter