Conferência Oeste: o play-in e as duas equipas que ficaram de fora

João FerreiraAgosto 14, 20203min0

Conferência Oeste: o play-in e as duas equipas que ficaram de fora

João FerreiraAgosto 14, 20203min0
A NBA voltou e um novo sistema também. O play-in é um novo sistema mas tem as suas vantagens e as suas desvantagens. Fica a conhecer neste artigo as equipas que vão ao play-in e as duas que ficaram de fora

É incrível, o impacto que o regresso da NBA tem vindo a ter nas nossas vidas. Assistirmos aos jogos que apenas são decididos na última bola, ver aquele bloqueio de lançamento ou ver aquele alley-oop maravilhoso tem nos vindo a prender aos ecrãs da nossa televisão.

Seguindo o lema deste retorno da NBA, #WholeNewGame, a NBA incluiu um novo sistema de jogo, onde o 8º e o 9º lugar jogam entre eles. O Play-In será disputado entre Memphis Grizzlies Portland Traillblazers, 8º e 9º, respectivamente, deixando assim Phoenix Suns San Antonio Spurs de fora, definitivamente, dos playoffs.

Há várias questões a apontar a este sistema, mas entre as principais há a destacar as seguintes.

Necessidade do 8º lugar ganhar apenas um jogo

Com este novo sistema, não podemos deixar de reparar que o atual 8º lugar, Memphis Grizzlies, apenas necessita de ganhar um jogo contar o 9º, Portland Traillblazers, numa série que pode ter até 2 jogos. A verdade é que a possibilidade dos Traillblazers ganharem dois jogos seguidos, em dias seguidos é muito diminuta, numa ótica de cansaço e de psicológico, vector que os atletas têm trabalhado mas nunca ao ponto de aguentarem esta pressão que vivem na bubble.

Desta maneira, acredito que, apesar da grande forma de Portland, com Lillard e C.J. McCollum em grande destaque, Ja Morrant irá conseguir guiar a equipa de Memphis aos playoffs.

Será Morrant capaz de guiar os Grizzlies?

San Antonio Spurs e Phoenix Suns de fora dos playoffs

Este ano, podemos afirmar que estas duas equipas fizeram quase história por não marcarem presença nos playoffs, as duas por duas razões completamente diferentes.

Por um lado, a equipa dos Spurs fez história pois, pela primeira vez desde 1997, não irão marcar presença na postseason. Greg Popovich tinha o recorde de anos seguidos a ir a esta fase da época. Uma época desastrosa para uma equipa que nunca mostrou ter qualidade para muito mais e que precisa, urgentemente, de uma reformulação.

Por outro lado, os Suns mostraram-se nesta retoma como a melhor equipa, a que praticou melhor basquetebol, a que teve um ataque incrível, uma defesa impiedosa e quase todos os jogadores, principalmente do 5 inicial, a jogarem a um nível muito acima da média e a gritarem por uma oportunidade de mostrarem toda a sua qualidade na postseason.

Desta maneira, os Suns acabaram com 8 vitórias e nenhuma derrota, mas não foi suficiente para passarem aos playoffs.

Menção muito honrosa para Devin Booker que é já, aos 23 anos, um dos melhores jogadores de sempre dos Suns, estando certamente no top-10 deste franchise.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter