23 Mai, 2018

[Aqua Moments] O primeiro banho do ano

João BastosJaneiro 1, 20181min0

[Aqua Moments] O primeiro banho do ano

João BastosJaneiro 1, 20181min0
O primeiro banho do ano é um ritual que se pratica em todo o mundo para celebrar a chegada do ano novo. Uma tradição anual que pode-se tornar no seu hábito diário em 2018

O Fair Play continua a sua série de artigos que recordarão momentos históricos da natação. O Aqua Moments olhará para o retrovisor e reviverá marcos incontornáveis da história da modalidade


Hoje o Aqua Moments é diferente de todos os outros, de forma a assinalar o novo ano que hoje inicia. Hoje não recordamos um momento particular da história da natação competitiva, mas antes uma tradição planetária.

Um pouco por todo o mundo, no dia 1 de Janeiro milhares de pessoas acorrem à praia para tomar o primeiro banho do ano. Reza a lenda que um banho de água gelada recarrega as energias para o ano todo.

Em Portugal é um ritual obrigatório em locais como Carcavelos, Nazaré, Figueira da Foz, Aveiro, Vila Nova de Gaia ou Matosinhos.

Repare-se que a tradição manda que a primeira actividade física do ano seja dar umas braçadas! Não é dar um chuto numa bola, uma corridinha de 10 metros ou um passeio de bicicleta, é praticar natação.

Por isso, se quer que as suas baterias estejam carregadas o ano todo ou se simplesmente é um purista das tradições, deixamos-lhe uma importante resolução para 2018:

Que em 2018 a natação faça parte da sua vida, todos os dias do ano

Este que lhe escreve vai tentar fazer o mesmo 😋

Feliz 2018, pleno de sucessos a todos os níveis e sempre com muito Fair Play.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter