23 Mai, 2018

[Super Sprint] Os melhores dos regionais

João BastosNovembro 21, 20175min0

[Super Sprint] Os melhores dos regionais

João BastosNovembro 21, 20175min0
Fim-de-semana preenchido com intensa actividade em praticamente todas as associações de natação do país. O Fair Play traz os highlights

Fim-de-semana marcado pelos campeonatos regionais que se disputaram em 9 das 13 associações territoriais do país. O Fair Play faz a volta a Portugal, procurando os maiores destaques das diversas competições


Já é hábito desta fase da temporada. Por todo o país disputam-se os campeonatos regionais de piscina curta, como forma de preparação para as principais provas do primeiro macrociclo da época: nacionais de clubes da 3ª e 2ª divisões, nacionais de piscina curta e europeus de piscina.

Como sempre, deixamos-lhe o top-5 dos melhores desempenhos:

1. Diogo Carvalho (Galitos de Aveiro – ANCNP)

O internacional português tem uma característica muito rara: nunca está fora de forma. Mesmo quando não nada no seu melhor, não está muito longe disso. Foi assim que se apresentou nos regionais da Associação de Natação do Centro Norte de Portugal.

Nadou os 100 e 200 bruços e 50 mariposa e nas três passou a ser o líder nacional da época.

Nos 100 bruços marcou o terceiro melhor tempo da sua carreira (na 20ª vez na carreira que nadou 100 bruços em piscina curta).

Nos 50 mariposa ainda ficou a 1 segundo exacto do seu record pessoal, mas retirando as suas 4 melhores marcas de sempre (todas feitas com fatos), 24.52 é o tempo de referência e o nadador do Galitos nadou em 24.63.

Finalmente, nos 200 bruços ficou a mais de 4 segundos do seu melhor, mas 2:12.75 é actualmente um tempo que em Portugal só está mesmo ao alcance dele.

Foto: FPN

2. Miguel Nascimento (Benfica – ANL)

A poucos dias do Europeu de Copenhaga, o benfiquista decidiu fazer um teste de aferição na prova de 1500 metros livres e passou com distinção. Nadou no tempo de 15:20.54, novo record pessoal e o 9º tempo português mais rápido de sempre na prova.

O que o distingue dos 8 nadadores que estão à sua frente nessa lista, é que todos tinham (ou têm) na prova de 1500 metros livres a sua prova mais forte, ao contrário de Miguel, o sprinter.

Pelas indicações que vem dando, aguarda-se com expectativa o desempenho do nadador do Benfica, de 13 a 17 de Dezembro, na competição em solo dinamarquês.

Foto: Luís Filipe Nunes

3. Angélica André (Fluvial Portuense – ANNP)

Do sprinter fundista passamos para a maratonista polivalente.

A nadadora do CFP competiu no passado fim-de-semana nos regionais da sua Associação e trouxe de Felgueiras um punhado de recordes pessoais.

Começou nos 200 estilos, onde protagonizou um bom despique com Ana Catarina Monteiro e levou a melhor. Marcou 2:16.71, melhorando os 2:18.83 que tinha, e tornou-se na 7ª melhor portuguesa de sempre (Ana Catarina passou a ser a 9ª da lista, entre as duas ficou a #4 desta nossa lista).

Também nos 100 bruços melhorou quase 2 segundos, chegando à parede com 1:10.72. Nos 100 estilos também venceu com novo máximo: 1:05.32 é o seu novo melhor tempo. Nos 400 livres, uma das suas melhores provas, nadou em 4:17.92, a menos de 1 segundo do seu melhor, nos 200 bruços venceu com 2:33.05 e nos 100 mariposa marcou 1:03.64, na única prova que não venceu no fim-de-semana (mais uma em que encontrou Ana Monteiro).

Foto: Arquivo Pessoal

4. Rita Frischknecht (Algés – ANL)

Nadou os 1500 metros livres, algo que não fazia há anos, e entrou directamente para a posição 4 da lista das melhores portuguesas de sempre, tendo apenas à sua frente grandes referências da prova, como Tamila Holub, Angélica André e Vânia Neves.

A nadadora algesina marcou 16:46.15 e até o tempo de passagem aos 800 (8:53.11) foi de grande nível – 5ª melhor portuguesa de sempre.

Ainda nadou os 100 livres no bom tempo de 56.72, os 100 mariposa em 1:03.78 (record pessoal) e os 200 estilos em 2:16.82 (record pessoal).

Mas a maior nota de destaque foi mesmo a prova de 1500 metros, que indica claramente que a veremos mais vezes nas provas longas.

Foto: Luís Filipe Nunes

5. Ana Rodrigues (Sanjoanense – ANCNP)

Já é a segunda vez, no espaço de poucas semanas, que destacamos a nadadora que representa o clube de São João da Madeira. E justifica-se plenamente pelos excelentes indicadores que a velocista tem dado.

Desta vez, o principal destaque foi naquela que é precisamente a sua prova de maior nível, os 50 metros bruços, onde registou o tempo de 31.75. Foi a 7ª vez que Ana Rodrigues baixou dos 32 segundos, ela que é a única nadadora no activo que já baixou dessa fasquia. Nadou em 31.75, o seu 6º melhor tempo mas já perto do seu RP de 31.46.

Nadou mais três provas, sempre com bons tempos: 57.67 aos 100 livres, 28.27 aos 50 mariposa e 1:05.72 aos 100 estilos.

Foto: FPN

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter