23 Mai, 2018

Top-10 mundial de Natação em 2017

João BastosDezembro 29, 20171min0

Top-10 mundial de Natação em 2017

João BastosDezembro 29, 20171min0
Últimos dias do ano são sinónimo de balanço. O Fair Play não foge à regra e nos próximos dias trazer-lhe-á os melhores nadadores de 2017

Altura de retrospectivas e de recordar o ano 2017. O Fair Play dará destaque aos nadadores internacionais e nacionais que estiveram em maior destaque ao longo do ano que agora finda


Em ano de Mundiais de Natação, a escolha dos 10 melhores nadadores de 2017 reflecte em larga medida o que se passou na Duna Arena, em Budapeste.

A grande competição de natação do ano 2017 foi um evento de um nível bastante interessante, sobretudo tendo em conta tratar-se de um ano pós-olímpico. Na Hungria bateram-se 11 recordes mundiais em 9 diferentes provas e para além dos máximos mundiais, os campeonatos trouxeram-nos várias revelações, confirmações e consagrações de vários nadadores. Quase todos eles estão no nosso top.

Para além dos 10 nadadores que referiremos em seguida, destacamos aqueles que foram para o Fair Play as revelações do ano. Do lado masculino escolhemos o número 2 do nosso top: Caeleb Dressel…as razões estão apresentadas na galeria.

Do lado feminino a nossa escolha recai na norte-americana Mallory Comerford, a nadadora que deu nas vistas em Março, ao empatar com Katie Ledecky no título de campeã nacional universitária das 200 jardas livres e que, nos Mundiais, se sagrou penta-campeã mundial na sua estreia em campeonatos do mundo. É certo que nenhum dos títulos foi individual, mas ser seleccionada para nadar 5 estafetas americanas não está ao alcance de qualquer um(a).

Fique com o nosso top-10 da natação mundial em 2017:


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter