O UFC 239 foi o evento do ano, de tirar o fôlego e o sono de qualquer um. Confira…

Renan BrunacciJulho 9, 20196min0

O UFC 239 foi o evento do ano, de tirar o fôlego e o sono de qualquer um. Confira…

Renan BrunacciJulho 9, 20196min0
O UFC 239 não deixou os fãs decepcionados. Com um card muito aguardado pelo publico amante das artes marciais, Nevada viu lutas valendo cinturão, recordes serem quebrados, mulheres trocando soco, e um campeão mais invicto que nunca.

Do Sábado para o Domingo, 06 de Julho, as corujas não piscaram os olhos e diretamente de Las Vegas os artistas do mundo do MMA, arrancaram o sono de todos com as melhores lutas do ano.

O palco mais usual do UFC brilhou novamente, o T-Mobile Arena em Nevada, USA, recebeu mais uma vez um publico fiel, e lutadores prontos para o melhor espetáculo do mundo, e foi exatamente o que se viu.

Depois de um card preliminar alucinante, o card principal ficou por conta dos melhores da atualidade.

DESTAQUE PARA AS 3 LUTAS PRINCIPAIS.

Na antepenúltima luta da noite, Jorge Masvidal vs Ben Askren, tivemos o nocaute mais rápido da história do evento. Em apenas 5 segundos Masvidal, aplicou uma joelhada voadora, que fez Askren desmaiar no mesmo instante. Já no chão, apagado, Askren ainda tomou 2 socos na cara, até que o juiz terminasse a luta.

Fonte: SporTv

Estava claro que Jorge Masvidal e Ben Askren tinham problemas pessoais antes mesmo da luta. Mas foi na coletiva que tudo isso ficou claro. Irônico, Masvidal respondeu rindo as críticas sobre os dois socos que aplicara em seu desafeto, já desmaiado no chão.

”Ele recebeu um super golpe na cabeça, pegou na clavícula. Ele recebeu de tudo. Depois ainda tomou aqueles socos na cara porque eu achei que ele fosse levantar(risos)”

”Era super necessário (os socos após o nocaute). Por que não seriam? O árbitro não tinha me contido ainda. Meu trabalho é bater nas pessoas até que o árbitro me impeça. Então para essas pessoas que estão me criticando, talvez seja melhor parar de assistir MMA e voltar para o futebol”, completou Jorge.

Com o triunfo, Masvidal ficou ainda mais próximo da tão sonhada luta pelo título. O americano é um dos postulantes a encarar o atual campeão da categoria até 77kgs, Kamaru Usman.

AMANDA NUNES VS HOLLY HOLM…

Com certeza em uma das lutas mais aguardadas, a Leoa brasileira Amanda Nunes fez a fila, e derrubou a última grande campeã do UFC.

Já dona de 2 cinturões, Amanda colocou um dele em jogo no UFC 239, contra a americana Holly Holm.

Holly tem história no esporte, além de já ter conquistado o cinturão do UFC, em um passado recente, Holly também já foi campeã mundial de Boxe.

Mas nada disso fez diferença para Nunes, que com calma encontrou a distância perfeita, trocou alguns socos com Holly, mas foi com um incrível chute na cabeça que a Leoa colocou a estadunidense para sentar, ficando vulnerável a socos até o juiz finalizar o combate.

Fonte: Cbs Sports

Com isso, o UFC deve sair as ruas buscando mulheres fortes e técnicas o suficiente para fazer frente a Amanda.

GUERRA ENTRE BONES E MARRETA!

Thiago ”Marreta” Santos é um carioca que vem comendo pelas beiradas no UFC. Começou competindo no evento em duas categorias a baixo do que compete hoje que é o meio-pesado até 93kgs. Com um cartel de 21 vitórias e 7 derrotas, Marreta subiu para tentar história. Tirar o cinturão de uma das maiores lendas do UFC. Jon Jones.

O americano dispensa apresentações, Jones ainda é considerado invicto na organização. No cartel oficial, apresenta uma derrota, mas que veio dos tribunais e não de dentro do Octógono. A luta em questão, entrou como negativa na contagem, após Jones ser pego no Dopping.

Mesmo com as suspensões, Jones retorna ao palco, e faz o que trivial: Atropelar quem aparecer pela frente.

Fonte: A Razão

Dessa vez não foi bem assim…

Jones encontrou um lutador muito forte, de envergadura inferior, mas com um coração de um guerreiro medieval que só cai, quando lhe faltar o chão, porque nem com os dois joelhos estourados Marreta desistiu da luta.

Ninguém esperava, mas a luta só terminou após 5 rounds de 5 minutos cada. Os juizes ficaram com a responsabilidade de dizer, se o cinturão iria permanecer com o dono, ou se alguém forte o suficiente o pegaria.

Não foi fácil!

Sem dar muitas chances para Jones, Marreta comandou alguns dos 5 rounds, inclusive o último. Mas foi logo no primeiro, que talvez ele tenha perdido a batalha.

Sem demonstrar MUITO, Thiago visivelmente teve seu joelho esquerdo torcido, ao pisar, ainda nos primeiros minutos da luta. Em menor escala, lembrou o joelho do Ronaldo O Fenómeno quando lesionou-se na Internazionale de Milão.

Com mais de 20 minutos pela frente, a enfrentar um trator, Thiago passou a trocar a passada, mas jamais descansou ou mostrou estar com algum problema, e assim a luta seguiu. Muito movimentada até o ultimo segundo.

Vitória e cinturão ficaram para Jon Jones por decisão dividida dos juizes.

O termino da luta foi realmente muito emocionante. Após abraços e elogios das duas partes, Marreta convidou Bones para conhecer o RJ, revelou ser fã do americano e se mostrou muito feliz, mesmo com a derrota.

Os dois lutadores sairam do Octógono carregados sem poder andar. Jones teve apenas lesões em suas coxas, devido aos recorrentes chutes de Marreta.

Já o brasileiro rompeu todos os ligamentos do joelho esquerdo e alguns do joelho direito e só volta a lutar em 2020.

Fonte: ESPN

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter