Judo Português: 2020 superará 2019?

João CamachoJaneiro 1, 20207min0

Judo Português: 2020 superará 2019?

João CamachoJaneiro 1, 20207min0
Chegamos à altura do ano em que temos de fazer, obrigatoriamente, um balanço e fica evidente que será um verdadeiro desafio superar tudo o que foi conquistado em 2019! O reviver do que foi o Judo Português em 2019

Jogos Olímpicos! A mais importante competição da carreira de um Judoca, e de qualquer atleta, irá decorrer, a partir do final de Julho de 2020, na cidade de Tóquio. Para além da importância de uns Jogos Olímpicos para o desporto em geral, no caso específico do Judo, o facto de, em 2020, a competição decorrer no País onde nasceu este desporto e onde foi pela primeira vez introduzido no programa Olímpico, em 1964, perspetivam que a competição desta edição dos jogos será especial, com muito simbolismo e emoção, onde há muito a ganhar, mas também muito a perder.

Jorge Fonseca

Para Jorge Fonseca o ano de 2019 ficará indubitavelmente marcado pelo feito histórico de que foi protagonista, no dia 30 de Agosto, em Tóquio, quando se sagrou campeão do Mundo. Jorge fez o que ainda não tinha sido feito na história do Judo Português, conquistou um título de Campeão do Mundo! Jorge termina o ano de 2019 na 4ª posição do ranking Mundial da categoria dos 100Kg e sonha com uma medalha Olímpica, com toda a legitimidade. Será um ano em que Jorge terá de contar com toda a atenção centrada em si, já que será o adversário a derrotar, estudado ao pormenor. Mas tem muito tempo para se preparar, melhorar alguns detalhes que o farão, certamente, um adversário ainda mais temível. Terá que continuar a marcar presença no circuito Mundial para não perder o estatuto de cabeça de serie do sorteio, reservado para o top 8 do ranking, e lhe permitirá evitar alguns dos adversários mais fortes nas primeiras rondas da competição. Força Jorge!

Telma Monteiro

O ano de 2019 terminou com o Bronze de Telma Monteiro no Masters de Qingdao. Telma brilhou na derradeira competição do circuito de 2019, onde marcam presença, por convite, os melhores atletas de cada categoria de peso. Prova extremamente exigente, competitiva e que mais pontos atribui aos atletas para os Rankings, Mundial e de Qualificação Olímpica, logo a seguir aos Campeonatos do Mundo. A este fantástico resultado soma-se o bronze nos Campeonatos da Europa, que decorreram em Junho na cidade Bielorrussa de Minsk. Telma provou que continua a ser uma adversária temível e que pode, perfeitamente, superar-se nos Jogos de Tóquio e conquistar uma medalha, numa categoria, que é, na minha opinião, a mais forte e competitiva do Judo feminino.

Podio Masters Qingdao 2019 (Foto: Getty Images)

Patricia Sampaio

Aos vinte anos de idade, Patricia Sampaio conquistou a sua terceira medalha em campeonatos do Mundo de Juniores e o título de bicampeã da Europa do mesmo escalão. A jovem atleta de Tomar, que também chegou ao pódio em 3 competições do Circuito Mundial do escalão etário sénior, tem praticamente assegurada a presença nos Jogos de Tóquio! Agora é uma questão de trabalhar, porque Patricia tem hipóteses e legítimas expetativas de ser uma das surpresas da categoria dos 78Kg dos Jogos Olímpicos, destacando que nos Mundiais de Tóquio terminou em 5º Lugar, perdendo no combate de atribuição da medalha de Bronze!

Sporting Clube de Portugal

No dia 16 de Novembro, o Sporting Clube de Portugal (SCP) conquistou o seu segundo título consecutivo no Europeu de Clubes. Tratando-se de um feito memorável, tem o cunho de Pedro Soares, que lidera brilhantemente este projeto há mais de 13 anos e que cada vez mais assume um lugar de referência a nível Europeu e Mundial. Pedro Soares está determinado a conquistar, pelo 3º ano consecutivo, a Liga dos Campeões/Europeu de Clubes, e, pelo meio, consolidar os resultados individuais do leque fantástico de atletas que atualmente militam no SCP. Ambicioso? Talvez, mas por aquilo que mostrou perante o público português que encheu o Multiusos de Odivelas, trata-se de objetivos claramente ao alcance desta equipa e deste projeto que, entre outros, tem nas suas fileiras o Campeão do Mundo Jorge Fonseca!

Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Os Jogos Olímpicos de Tóquio serão um evento carregado de simbolismo. Portugal, à data em que escrevo este artigo, tem 8 atletas dentro da restrita lista de qualificação. Designadamente as atletas femininas Catarina Costa (48Kg – Nesta Categoria Maria Siderot está dentro da qualificação, mas atrás de Catarina), Joana Ramos (52Kg), Telma Monteiro (57Kg), Bárbara Timo (70Kg), Patricia Sampaio (78Kg), Rochele Nunes (+78Kg) e os atletas masculinos Anri Egutidze (81Kg) e Jorge Fonseca (100Kg). Perspetiva-se uma participação record, embora com um sabor agridoce pois falta qualificar um atleta na categoria dos 66Kg e/ou 73Kg de modo a garantir um presença na prova de equipas mistas, que terá a sua estreia no programa olímpico em Tóquio.

Não é demais recordar que Portugal brilhou na competição de equipas mistas dos Campeonatos da Europa/Jogos Europeus de Minsk de 2019, tendo terminado com a Prata frente à super potência Rússia, numa empolgante e emotiva final, depois de ter deixado pelo caminho a Espanha e a França. A janela de qualificação Olímpica termina no final de Maio de 2020 e, apesar de difícil, ainda é possível sonhar com uma qualificação numa das categorias em falta (66 ou 73Kg), que permitirá apresentar uma equipa na competição Olímpica de equipas mistas.

Judo em Portugal

O Ano de 2019 termina com a perspetiva de um aumento da demografia dos praticantes deste desporto a nível nacional. São, sem margem para dúvida, opimas notícias! Há que destacar o esforço da Federação Portuguesa de Judo (FPJ) que, com um conjunto de normas e decisões ambiciosas, conseguiu incrementar o número de praticantes. Contudo, há que ir mais além, pois a verdade é que os números que denotam o desejado incremento da modalidade ainda assentam, e muito, no trabalho das Associações Distritais, que chamam a si a promoção deste desporto, organizando eventos, provas e estágios, apesar dos escassos recursos financeiros, humanos e de equipamentos que têm ao seu dispor. E é aqui que a FPJ poderá ter um papel fundamental, sendo mais interventiva e liderando um processo de divulgação e promoção deste desporto por geografias onde tem pouca ou nenhuma presença.

O Judo enquanto filosofia de vida

Termino este artigo relembrando que o Judo é muito mais do que uma modalidade desportiva, uma luta, ou uma arte marcial. O Judo assenta em valores como o Respeito, a Cortesia, a Coragem, a Sinceridade, a Modéstia, a Honra, o Auto-Controlo e a Amizade. A grandiosidade do Judo pressupõe uma maneira de estar no desporto, como, aliás, na vida, fundada num implícito código ético que deverá ser transversal a todos os judocas, agentes, instituições e organizações envolvidas direta ou indiretamente com o Judo. O que recentemente aconteceu num dos clubes mais emblemáticos e com mais tradição no Judo e no desporto Português, o Sport Algés e Dafundo (SAD), amplamente difundido nas redes sociais e que levou à saída dos treinadores Rui Domingues e Pedro Cristóvão, além de grande parte dos atletas dos escalões Juniores e Seniores, é preocupante e revelador de que nem tudo vai bem no Judo Português. Além de importante, é urgente fazer uma reflexão sobre se esse é o caminho…

Rui Domingues e Pedro Cristóvão (Foto: SAD)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter