Top50 – Melhores marcadores das últimas 8 épocas na 1ª Divisão (46º-50º)

José NevesJulho 6, 20214min0

Top50 – Melhores marcadores das últimas 8 épocas na 1ª Divisão (46º-50º)

José NevesJulho 6, 20214min0
Muito foram os craques que brilharam nos rinques da 1ª Divisão nas últimas 8 épocas. Quais foram os melhores marcadores desde 2013/14?

Desde a temporada 2013/14, muitos foram os craques que brilharam no campeonato da 1ª Divisão de hóquei em patins, durante o próximo mês vamos destacar aqueles que mais vezes fizeram abanar as redes adversárias. Iniciamos a lista dos 50 melhores marcadores das últimas oito épocas com os primeiros cinco hoquistas do top50.

50º Luís Silva – 66 Golos
(SC Tomar, HC Turquel)

Começamos a contagem decrescente dos melhores marcadores com um jogador que leva, para já, na sua carreira, cinco épocas na divisão maior do hóquei em patins nacional. Luís Silva destacou-se no Turquel, onde alinhou durante quatro temporadas entre 2015-16 e 2018-19, e foi pela formação da “Aldeia do Hóquei” que Luís Silva marcou a grande maioria dos seus golos na 1ª Divisão (55), apesar de ter sido pelos leões de Tomar que se estreou na 1ª Divisão em 2013-14.

Nas últimas duas temporadas o hoquista disputou o campeonato da 2ª Divisão, pela Biblioteca IR em 2019-20, e pelo SC Marinhense esta temporada, tendo ajudado a equipa da Marinha Grande a garantir a promoção à 1ª Divisão. Quem sabe se em 2021-22 não voltaremos a ver Luís Silva nos grandes palcos, a aumentar o seu total de golos na 1ª Divisão.

49º Alexandre Marques “Xanoca” – 67 Golos
(HC Turquel, SC Tomar)

Seguimos a contagem com mais um atleta que na 1ª Divisão, apenas envergou as camisolas de Turquel e Tomar. Alexandre Marques, Xanoca como é conhecido no mundo do hóquei, leva cinco épocas no principal campeonato português, três no Tomar, e duas no Turquel.

Dos 67 golos marcados, 35 foram apontados com a camisola dos ribatejanos, e 32 com as cores alvinegras. Apesar de nesta temporada que findou ter sido um dos destaques individuais do campeonato, os 21 tiros certeiros que apontou não são o seu melhor registo pessoal no que aos golos diz respeito, tendo marcado 23 no seu primeiro ano de sénior, pelo Turquel.

Xanoca foi um dos destaques da temporada (Foto:HoqueiPT)

48º Rui Pereira – 73 Golos
(CD Paço de Arcos)

Jogador e capitão de longa data do Paço de Arcos, Rui Pereira já pendurou os patins à 3 épocas, a última da sua carreira foi 2017-18, mas o alto rendimento no clube da linha ainda lhe vale um lugar nesta lista de melhores marcadores.

Nas últimas três épocas da sua carreira o número de golos já não foi tão alto como em outras épocas, 49 dos seus 73 golos foram apontados em 2013-14 e 2014-15, sendo que nas suas últimas três épocas marcou apenas 24. Ainda assim Rui Pereira foi, até ao final da carreira um jogador bastante importante para o Paço de Arcos, pela liderança em pista, e também pelos bons números na marcação de bolas paradas.

47º Gonçalo Nunes – 73 Golos
(CD Paço de Arcos, OC Barcelos, Sporting CP)

No 47º lugar da lista surge uma das maiores promessas da sua geração do hóquei português. Gonçalo Nunes pode ter apenas 22 anos, mas as quatro épocas de 1ª Divisão que constam no seu currículo, valem a entrada nesta lista dos melhores marcadores das últimas oito edições do campeonato nacional.

Com 35 golos marcados na sua época de estreia em Paço de Arcos, mais 32 divididos nas duas temporadas que passou em Barcelos, e 7 em 2020-21 de verde-e-branco, a carreira de Gonçalo Nunes tem sido feita em crescendo, podendo o próximo passo ser a afirmação de leão ao peito, quem sabe já em 2021-22.

46º Carlos Lopez – 74 Golos
(SL Benfica, UD Oliveirense)

O craque argentino chegou a Portugal numa fase já descendente da carreira, e após várias épocas no colosso Barcelona, mas a classe que demonstrou durante a carreira ainda permanecia intacta.

Carlos Lopez jogou cinco épocas em Portugal, quatro no Benfica e uma na Oliveirense, tendo marcado 126 para o Campeonato Nacional. Para esta lista que conta apenas as últimas oito temporadas, não entram as suas duas primeiras de águia ao peito, pelo que ficamos então com os 74 golos das suas últimas três temporadas em solo luso.

A maioria destes 74 golos (57) foram apontados ao serviço do Benfica, tendo Lopez assinado “apenas” 17 na época que realizou em Oliveira de Azeméis. Um número certamente invejado por muitos, mas que para Carlos Lopez significou a sua época menos produtiva em Portugal, e a única das cinco em que não atingiu a marca dos 20 golos no campeonato.

Carlos Lopez brilhou nas águias (Foto: José Coelho)

(Foto de Capa: Simão Filho)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter