Sporting Clube de Portugal – Sem saídas no ataque ao bicampeonato

José NevesOutubro 12, 20186min0

Sporting Clube de Portugal – Sem saídas no ataque ao bicampeonato

José NevesOutubro 12, 20186min0
A menos de 24 horas do começo de mais uma edição do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins, o Fair Play finaliza a série de artigos de antevisão ao mesmo com o actual campeão nacional, o Sporting Clube de Portugal.

À partida para a época 2017-18 o Sporting Clube de Portugal era, cada vez mais, um sério candidato ao título de campeão nacional. O forte investimento feito pelos leões em épocas recentes levava-os cada vez mais perto de equipas como FC Porto e SL Benfica, conjuntos que moram no topo do hóquei em patins português à décadas. Ainda assim a equipa do Sporting, assim como a da Oliveirense, eram incógnitas, uma vez que não possuíam a mesma cultura de vitórias recentes que os outros dois concorrentes.

Mas se a equipa de Oliveira de Azeméis acabou por decepcionar, a turma de Alvalade nunca cedeu perante águias e dragões, chegando aos confrontos finais no topo da tabela. O calendário, ainda assim, não era nada fácil para o Sporting, que nas últimas três jornadas enfrentava Benfica, Porto e Oliveirense, vendo-se praticamente obrigado a vencer, pelo menos, os dois primeiros, para conquistar o tão desejado título. E nestas partidas a incógnita virou certeza, o Sporting bateu o Benfica por 7-4, no Pavilhão da Luz, derrotando na semana seguinte o FC Porto em pleno João Rocha, por 4-3, celebrando aí o título de campeão 30 anos depois.

Destaque na equipa do Sporting para a sua defesa, que apenas consentiu 48 golos. Ângelo Girão, e os reforços Matías Platero e Henrique Magalhães, elevaram a qualidade da equipa leonina na sua meia pista, guardando a sete chaves a sua baliza. Um trio de jogadores que contribuíram bastante para este título de campeão nacional.

Ângelo Girão foi figura de destaque no campeonato de 2017-18 (Foto: HoqueiPT)

Já diz o ditado que em equipa que ganha não se mexe, e o Sporting nesta temporada efectua muito poucas alterações. Numa aposta muito pouco vista no hóquei em patins, os leões entram para esta temporada com um plantel formado por 12 jogadores – 10 de pista mais 2 guarda redes – o que significa que Paulo Freitas terá de deixar dois elementos na bancada em cada jogo.

Neste plantel formado por 12 jogadores estão todos os campeões nacionais da época transacta, não se verificando qualquer saída, chegando a Alvalade dois jogadores de grande qualidade, um deles oriundo da OK Liga espanhola, o outro da Serie A1 italiana.

Da OK Liga chega o homem golo da temporada passada por terras espanholas. Raul Marín, avançado de 31 anos, chega proveniente do Reus, clube pelo qual se estreou na principal divisão espanhola, e por onde já passou em três ocasiões. Em 2017-18 Marín bateu o record de golos marcados numa edição da OK Liga, batendo os guarda redes adversários por 59 vezes. O jogador espanhol prepara-se para a primeira aventura fora de Espanha, tendo já representado na carreira, para além do Reus, o Igualada, o Alcoy, o Vilanova e o Barcelona, chega a Portugal com 3 títulos de campeão nacional, e 3 Ligas Europeias, e com a ambição de aumentar o seu palmarés em ambas as competições.

O segundo reforço para Paulo Freitas nesta época é o argentino Gonzalo Romero. Campeão do Mundo pela Argentina no Mundial de 2015, Romero chega do campeonato italiano, onde passou os últimos três anos da sua carreira, primeiro ao serviço do Matera, onde foi treinado pelo português Nuno Resende, nas últimas duas épocas jogou no Forte Dei Marmi, tendo sido contratado para render Pedro Gil no clube italiano, aquando da saída deste para o Sporting. Um avançado combativo, e que, ao contrário de alguns dos grandes avançados argentinos a actuar na Europa, privilegia um estilo de jogo colectivo em detrimento de desequilíbrios individuais, Romero poderá ser uma peça muito importante para o Sporting nesta nova temporada.

De notar ainda uma terceira contratação, Alvarinho, ex. FC Porto. O avançado português teve pouca utilização na cidade invicta na temporada passada, e assinou pelo Sporting de Paulo Fritas, que o treinou na equipa do OC Barcelos em 2016-17. Ainda assim Alvarinho não será aposta para 2018-19, tendo sido emprestado novamente ao Barcelos, juntamente com o também leão Gonçalo Nunes. Uma dupla de jovens jogadores que poderão ser o futuro do clube de Alvalade, e que deverão ser aposta em 2019-20.

Raul Marín é mais um nome grande a chegar ao nosso campeonato (Foto: HoqueiPT)

O Sporting CP venceu mais uma vez a Elite Cup, na pré temporada, ao bater a Oliveirense na final da prova. Uma competição em que Ferran Font foi o principal destaque, especialmente pelo jogo dos quartos de final, em que os leões sofreram a bem sofrer frente ao HC Turquel, tendo vencido por 8-7, num jogo em que Font apontou 7 golos. Em toda a fase de preparação o Sporting averbou apenas uma derrota, na final do Torneio Cidade do Porto, frente à Oliveirense, ainda assim a equipa do Sporting ainda não se apresentou ao nível da temporada passada, especialmente a nível defensivo.

Isso foi visível no primeiro jogo oficial da temporada dos verde e brancos, no passado fim de semana, na Mealhada. Em jogo a contar para a Supertaça António Livramento, os leões foram dominados em larga parte do jogo pelo FC Porto, e o resultado final de 4-1 favorável aos dragões é esclarecedor disso mesmo.

O Sporting inicia a defesa do título no seu pavilhão, frente ao eterno rival Benfica, um jogo marcado para o próximo domingo, e que abrirá da melhor forma esta nova temporada de hóquei em patins em Portugal. Na 2ª jornada os leões deslocam-se ao Riba d’Ave, naquele que será, em teoria, o jogo mais acessível até à 7ª jornada para o Sporting. Um calendário exigente a abrir, que leva o Sporting aos sempre difíceis pavilhões de Valongo e Turquel, e que vê o actual campeão nacional receber Oliveirense e FC Porto, para além do Benfica, nas 7 jornadas iniciais.

Nesta temporada o Sporting deixou de ser um candidato ao título em 2º plano, como havia sido em temporadas recentes. Em 2018-19 o Sporting defende o título conquistado na época transacta, e por isso terá todas as responsabilidades em si concentradas na disputa do bicampeonato. Bicampeonato esse que, a ser alcançado, marcará novo marco histórico no clube verde e branco, uma vez que a última ocasião em que os leões defenderam um título com sucesso, foi já na longínqua época de 1977-78.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter