Hóquei Clube de Turquel – Nova época, os mesmos objectivos

José NevesOutubro 2, 20186min0

Hóquei Clube de Turquel – Nova época, os mesmos objectivos

José NevesOutubro 2, 20186min0
O Hóquei Clube de Turquel parte para a sétima temporada consecutiva na 1ª Divisão Nacional com os mesmos objectivos que em épocas anteriores, a manutenção numa fase inicial, e a obtenção do 8º lugar.

O Hóquei Clube de Turquel teve, em 2017-18, a sua temporada mais atribulada desde que em 2012 alcançou a subida de divisão, com alguns resultados e exibições menos conseguidas, e uma troca de treinador a meio da temporada.

O técnico chamado para terminar a época, Nelson Lourenço, acabou por dar a volta à temporada dos turquelenses e alcançou a manutenção a 3 jornadas do fim, recebendo por isso voto de confiança para começar a temporada de 2018-19 no banco de suplentes dos alvinegros.

Quanto ao principal destaque individual da equipa acabou por ser o mesmo de temporadas anteriores. O matador Vasco Luís foi o 5º melhor marcador de todo o campeonato com 36 golos apontados, sendo mais uma vez o homem golo Turquel, algo que se verificou em todas as últimas seis temporadas de Turquel na 1ª Divisão.

 

Vasco Luís, capitão do Turquel, voltou a liderar a equipa na época 2017-18 (Foto: HC Turquel)

A caminho da sétima época consecutiva na 1ª Divisão, o Turquel pode fazer história se conseguir a manutenção em 2018-19, já que nunca a equipa do concelho de Alcobaça participou por oito temporadas consecutivas na principal divisão do hóquei em patins português.

Para 2018-19 o HC Turquel vê sair dois dos elementos mais preponderantes da última década do clube, apostando, tal como muitas outras formações da segunda metade da tabela, em jovens prontos para a primeira temporada entre a elite.

Pedro Vaz e Marco Barros defenderam as cores do Turquel durante seis e sete temporadas, respectivamente, deixando uma grande marca na história do clube de Alcobaça.

Pedro Vaz chegou a Turquel no seu primeiro ano de sénior, apesar de ter disputado a 1ª Divisão Nacional pelos Tigres de Almeirim no seu último ano de júnior. Em Turquel foi peça preponderante para o treinador João Simões e, apesar de nas épocas mais recentes ter visto o número de minutos diminuir com a chegada de André Pimenta, e a adaptação de Luís Silva a uma posição mais defensiva, foi sempre um jogador muito importante na rotação do Turquel.

O guardião Marco Barros chegou ao clube da “Aldeia do hóquei” ainda na 2ª Divisão Nacional, depois de algumas temporadas em que o Turquel falhou o objectivo da promoção. O guarda-redes que na 1ª Divisão já havia representado Cascais, Benfica e Juventude Ouriense foi aposta decisiva na luta pela subida, alcançando-a na sua primeira temporada no clube. Nas sete temporadas em Turquel, Barros ajudou a equipa a garantir a subida ao primeiro escalão, várias manutenções e qualificações europeias. Marco Barros sai do Turquel para regressar ao Benfica, mas deixa um legado no clube alvinegro que faz dele um dos melhores guarda redes da história do clube.

Também de saída do Turquel, rumo ao campeonato italiano, está Janeka. Fruto da formação turquelense, Janeka jogou as últimas duas temporadas ao serviço do Turquel depois de várias épocas nos Tigres de Almeirim, entre a 1ª e a 2ª Divisão. Portador de uma técnica refinada, Janeka é um dos reforços portugueses do Amatori Vercelli, de Sérgio Silva.

Pedro Vaz e Marco Barros deixaram a sua marca na história recente do HC Turquel  (Foto: Arquivo Pessoal)

Em sentido contrário ao HC Turquel chegam dois jovens formados na “Aldeia do Hóquei”, e um guarda redes experiente e internacional português.

Para a baliza, e com a difícil tarefa de substituir Marco Barros, chega Diogo Almeida. O experiente guarda redes conta com passagens por Gulpilhares, Oliveirense, Braga, Benfica e Paço de Arcos, tendo, ao serviço da Oliveirense, representado a selecção no Europeu de 2012. Na temporada passada Diogo Almeida dividiu a baliza do Paço de Arcos com Diogo Rodrigues, agora, em Turquel, deverá ser escolha número 1 de Nelson Lourenço para defender as redes da equipa.

Para suprir as saídas de Pedro Vaz e Janeka chegam dois jovens naturais de Turquel, Pedro Batista e Zé Costa. Ambos fizeram praticamente toda a sua formação em Turquel até à três temporadas, quando Batista reforçou os sub20 do Benfica, e Costa os sub20 do Sporting. Na temporada passada, o primeiro ano de sénior para ambos, Costa foi figura da equipa B dos leões, enquanto que Batista jogou no italianos do Monza por empréstimo das águias, onde se destacou com 24 golos apontados. Agora de regresso ao clube onde nasceram para a modalidade, Zé Costa prepara-se para se estrear na 1ª Divisão, ao contrário de Pedro Batista que representou a equipa sénior do Turquel antes de sair para o Benfica, com apenas 18 anos.

Num clube sempre reconhecido pelo valor sua formação, Batista e Costa irão partilhar balneário com outro jovem “made in Turquel” que foi o melhor marcador do campeonato de sub20 na temporada passada, Tiago Mateus. Três jovens jogadores que esperam os adeptos representem o futuro do clube na 1ª Divisão.

Pedro Batista regressa a casa por empréstimo do SL Benfica (Foto: HC Turquel)

A pré-época do Turquel não foi a melhor, apesar de ter mostrado alguma qualidade no estilo de jogo apresentado, os resultados foram negativos. Das oito partidas realizadas frente a equipas primodivisionárias apenas venceu um, na sua apresentação aos sócios e adeptos frente ao SL Benfica, por 4-3.

A estreia no campeonato para a equipa de Nelson Lourenço será frente ao HC Braga, em casa da equipa minhota, curiosamente será uma reedição da última jornada da temporada passada. Na 2ª jornada o Turquel efectua a estreia oficial diante dos seus adeptos, frente aos vizinhos leirienses do SC Marinhense.

Na Europa, o sorteio da WS Europe Cup – antiga Taça CERS – ditou um duelo na primeira ronda entre o Turquel e a equipa alemã do RESG Walsum. Será a segunda vez que ambas as formações se defrontam, em 2016-17 a equipa portuguesa ultrapassou os germânicos com vitória por 4-0 em Turquel e derrota por 2-5 na Alemanha. Caso os turquelenses voltem a triunfar nesta época, na 2ª ronda encontram um dos favoritos à vitória na competição, o CGC Viareggio de Reinaldo Ventura.

Apesar dos resultados menos conseguidos na pré-temporada, o HC Turquel apresentou em algumas partidas qualidade de jogo, tendo batido o Benfica, e dificultado a tarefa do campeão nacional Sporting no primeiro encontro da Elite Cup, ainda que alguns erros defensivos tenham justificado algumas das derrotas. Com uma longa época pela frente, é expectável que a equipa do Turquel ganhe estabilidade e regularidade, consiga garantir a manutenção e acabe a lutar pela 8ª posição da tabela.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter