Craques da próxima geração já se mostram na OK Liga

José NevesMarço 1, 20204min0

Craques da próxima geração já se mostram na OK Liga

José NevesMarço 1, 20204min0
São vários os jovens jogadores que em 2019/20 têm dado os primeiros passos na elite do hóquei em patins mundial, nos três principais campeonatos europeus. Neste artigo olhamos para os jovens em destaque na OK Liga espanhola.

Desde os candidatos ao título até aos que fogem à despromoção, várias equipas da OK Liga contam nas suas fileiras com jogadores de tenra idade que se assumiram ao longo da época como peças importantes nas suas respectivas formações.

Mendez e Bridge já são destaques na OK Liga

Na OK Liga espanhola, Jordi Mendez, do Igualada, tem sido um dos principais destaques individuais da época. O avançado de 21 anos leva 30 golos nas 23 partidas que já disputou, sendo apenas batido na lista de melhores goleadores por Marc Grau, do Liceo, e o inevitável Pablo Alvarez, do Barcelona.

Nesta que é já a 4ª época do internacional jovem espanhol na principal equipa do Igualada, a sua evolução enquanto jogador pode ser traduzida na evolução no número de golos a cada época. Foram apenas 2 na sua época de estreia, com apenas 18 anos, 13 na sua segunda época, em 2018/19 marcou 22, e na presente temporada ultrapassou já a marca dos 30 golos marcados, não sendo de todo impossível que, com três jogos por disputar na fase regular, e com os playoffs que esta época entram em cena na OK Liga, o jogador do Igualada se possa aproximar ou até ultrapassar a marca das 4 dezenas de golos.

O Liceo da Corunha, principal opositor do Barcelona na luta pelo título de campeão, tem no seu plantel um grande contingente argentino, com cinco atletas das “pampas” a já terem dado o seu contributo ao longo da época à equipa de Juan Copa, entre eles destaca-se Facundo Bridge, defesa/médio de 20 anos.

O já internacional pela seleção argentina é um dos elementos de maior importância no jogo do Liceo, nesta que é a sua segunda época no clube da Galiza, depois de uma primeira época de adaptação ao hóquei espanhol e europeu, Bridge tem demonstrado o porquê de ser considerado um dos principais herdeiros à liderança da sua seleção, sucedendo à geração de jogadores como Lucas Ordoñez, Pablo Alvarez ou Matías Platero, entre outros que ainda são figuras maiores do hóquei argentino.

Jordi Mendez, o principal goleador do Igualada (Foto: Igualada HC)

Outros destaques, de Canal a Manrubia

Ao longo da liga espanhola existem outros jovens hoquistas com algum destaque nas suas equipas. No Lleida, actual nono classificado do campeonato, Alex Joseph, jogador de 19 anos ligado contratualmente ao Barcelona, está a aproveitar bem a sua primeira época completa na elite do hóquei espanhol. O jogador emprestado pelos “culés” é o melhor marcador do Lleida com 13 golos apontados, sendo uma das principais figuras da equipa de Albert Folguera.

Igualmente da geração de 2000, Pablo Del Rio, do Réus, tem vindo a ganhar cada vez mais espaço numa equipa que luta por nova qualificação para a Liga Europeia, ainda que seja cedo para o considerar como um dos destaques da formação catalã.

Já no Noia, equipa que tem surpreendido e que se encontra actualmente no 3º lugar, ainda que com Reus e Igualada bem próximos, Pol Manrubia vai-se confirmando como um dos melhores talentos do hóquei espanhol. Depois de uma época ao serviço do Vic, e outra no Voltregà, Manrubia, de 19 anos, deu o salto para uma equipa de Liga Europeia e tem mostrado qualidade para poder chegar ainda mais alto.

Por fim, num Voltregà que tenta fugir ao lugares de playout, e chegar aos lugares de playoff, um jovem hoquista tem dado um enorme contributo para que o histórico emblema catalão não caía para a divisão secundária. Arnau Canal, que recentemente celebrou 20 anos, tem apenas 10 golos apontados no campeonato, mas com uma temporada de grande dificuldade para o Voltregà que é um dos piores ataques da prova, são suficientes para fazer dele o principal artilheiro da equipa.

Canal fez abanar as redes adversárias em apenas 8 jogos, mas de todos esses jogos em que marcou, apenas por duas ocasiões o Voltregà perdeu, tendo sido preponderante em jogos como a vitória caseira frente ao Noia.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter