Clube Desportivo Paço de Arcos – Clube da linha renovado para nova época

José NevesOutubro 1, 20186min0

Clube Desportivo Paço de Arcos – Clube da linha renovado para nova época

José NevesOutubro 1, 20186min0
Continuamos a antevisão à nova época do hóquei em patins de elite com a análise a uma das equipas que fazem parte do núcleo da 1ª Divisão à várias temporadas, o Clube Desportivo Paço de Arcos.

O Clube Desportivo Paço de Arcos parte para a 8ª temporada consecutiva na 1ª Divisão Nacional, depois de na época passada se ver envolvido na luta pela manutenção até às derradeiras jornadas. A salvação foi garantida apenas na penúltima jornada, na 2ª de 3 vitórias consecutivas com que o Paço de Arcos fechou o campeonato.

Na equipa liderada por Luís Duarte rapidamente se destacou uma dupla de jogadores que reforçou o histórico lisboeta oriundo do Sporting, Gonçalo Nunes e André Centeno. Os dois atletas regressaram ao clube que os formou por empréstimo dos leões e foram preponderantes na manutenção da equipa na 1ª Divisão. Gonçalo Nunes foi o principal artilheiro da equipa, e 6º de todo o campeonato, com 35 golos apontados, Centeno aparece pouco abaixo na tabela dos goleadores com 27. Juntos ambos os jogadores marcaram 62 dos 95 golos marcados pelo conjunto da linha na prova.

Gonçalo Nunes foi uma das figuras em destaque no Paço de Arcos  (Foto: Hóquei Clube Turquel)

Para a nova temporada o Paço de Arcos é a equipa que mais mexeu no seu elenco, registam-se seis trocas no plantel, ou seja, apenas 40% do plantel transita da temporada anterior. Diogo Rodrigues, Tiago Nogueira, Diogo Silva e Nelson Ribeiro são os quatro atletas que continuam a defender as cores do Paço de Arcos em 2018-19.

De saída estão jogadores que foram cruciais em campanhas passadas da turma da linha, desde logo as figuras que mais brilharam no Casablanca em 2017-18, Gonçalo Nunes e André Centeno. O jovem talento português volta a ser emprestado pelo Sporting mas desta feita ao OC Barcelos, o experiente internacional angolano reforça os italianos do Valdagno.

Também o capitão Rui Pereira, peça importante do Paço de Arcos nos últimos largos anos, abandona o clube colocando um ponto final na carreira, e o experiente avançado Tiago Losna, que antes do Paço de Arcos defendeu as cores do FC Porto e do Sporting CP, deixa a 1ª Divisão e é aposta forte do Alenquer e Benfica no ataque à subida de divisão.

Também de saída estão Daniel Costa e Diogo Almeida. O primeiro foi um dos jogadores menos utilizados por Luís Duarte na temporada passada, já o experiente guardião Diogo Almeida jogou no Paço de Arcos por empréstimo do Benfica, e dividiu a baliza com Diogo Fernandes apesar de ter assumido o papel de suplente nos derradeiros jogos. Agora é aposta para a baliza do HC Turquel.

André Centeno é outra das saídas de peso do clube (Foto: HoqueiPT)

Em sentido contrário chegam a Paço de Arcos seis jogadores, que vêm diminuir a média de idades da equipa da linha. Um dos reforços que acrescenta experiência é Pedro Vaz, que apesar dos seus 26 anos leva já sete temporadas consecutivas na 1ª Divisão, uma pelo Tigres de Almeirim e as últimas seis em que defendeu as cores do HC Turquel.

Do vizinho Oeiras chegam dois jogadores que foram cruciais na caminhada rumo à 1ª Divisão. Paulo Jesus, de 27 anos, é a mais velha das caras novas, e leva várias épocas de 2ª Divisão onde para além do Oeiras defendeu as camisolas de Alenquer e Benfica, Escola Livre de Azeméis e Marítimo da Madeira. O mesmo curto trajecto de Oeiras para Paço de Arcos faz o jovem Tomás Moreira, produto da escola da Sanjoanense que representou ainda a formação de FC Porto, AD Valongo e Sporting CP. Moreira e Jesus foram os melhores marcadores do Oeiras na temporada passada, com Moreira a fazer 37 golos no campeonato, e Jesus, 23.

Da equipa B do Benfica que venceu o Campeonato Nacional da 2ª Divisão chegam o guardião Daniel Machial e Filipe Fernandes. Ambos os jogadores se preparam para a estreia no escalão máximo do hóquei patins português, Machial foi uma das revelações da 2ª Divisão em 2017-18, e promete dificultar a vida ao titular da baliza Diogo Rodrigues. Filipe Fernandes, capitão da equipa secundária das águias que levantou o título nacional da 2ª Divisão, apontou 15 tentos para o campeonato em 2017-18.

Por fim, do outro lado da 2ª circular chega Rafael Lourenço, jovem internacional pelas camadas jovens que em Paço de Arcos irá completar a sua primeira temporada enquanto sénior. Um jogador completo que apenas conheceu dois clubes na sua formação, Física e Sporting, já trabalhou com o técnico Luís Duarte na selecção de sub-20 portuguesa, e essa terá sido uma das razões para a aposta do técnico no jovem jogador.

Pedro Vaz destacou-se durante seis temporadas em Turquel (Foto: Hóquei Clube Turquel)

Uma equipa que conta com alguma experiência no seu cinco inicial, e a mistura com juventude e irreverência vinda do banco, o Paço de Arcos acabou por realizar alguns resultados positivos na pré temporada, conquistando o Torneio Dr. Joaquim Guerra, em Turquel, frente à equipa da casa, ao Valongo e ao Barcelos, e terminando a sua primeira participação na Elite Cup com o saldo de uma derrota (5-8 frente ao Benfica), um empate (3-3 contra o Tomar), e uma vitória (4-2 perante o Turquel).

O Paço de Arcos inicia o campeonato numa reedição de um dos jogos da Elite Cup, frente ao Sporting de Tomar em casa dos nabantinos. A estreia no Casablanca está marcada para a jornada seguinte, frente a um dos candidatos ao título de campeão nacional, a UD Oliveirense.

Após uma época sofrida, talvez até em demasia, na temporada passada, e com tantas mudanças no elenco para 2018-19, será interessante perceber  se este novo Paço de Arcos conseguirá alcançar a manutenção de forma mais pacífica do que em 2017-18.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter