Medalhas portuguesas na Taça do Mundo de Ginástica Acrobática

Sofia GoulartMarço 28, 20193min0

Medalhas portuguesas na Taça do Mundo de Ginástica Acrobática

Sofia GoulartMarço 28, 20193min0
Foi na Maia que Portugal recebeu o FIG World Cup 2019 com vários atletas lusos medalhados com as maiores honras! Fica a saber como correu!

Decorreu, nos dias 6, 7, 8, 9 e 10 de março, o Maia International Acro Cup (MIAC) e a FIG World Cup 2019. O evento foi organizado pelo Acro Clube da Maia, em parceria com a Federação da Ginástica de Portugal (FGP), a Federação Internacional de Ginástica (FIG) e a Câmara Municipal da Maia.

A delegação portuguesa foi composta pelos seguintes ginastas:

– Par Feminino – Rita Ferreira/Ana Rita Teixeira – Acro Clube da Maia

– Grupo Feminino: Mariana Candeias/Raquel Ferreira/Madalena Cavilhas – Ginásio Clube Português

– Grupo Feminino: Bárbara Sequeira/Francisca Maia/Francisca S.Maia – Acro Clube da Maia

– Grupo feminino: Ana Fontes/Ana Pratas/Ísis Coutinho – Associação Académica de Coimbra

Par Misto – Bruno Tavares/Carolina Dias – Acro Clube da Maia

– Grupo Masculino: Henrique Silva/Francisco Silva/Henrique Piqueiro/Miguel Silva

1º dia de qualificações:

A ‘’jogar em casa’’, os grupos portugueses exibiram exercícios consistentes no primeiro dia de qualificações, contando sempre com o apoio do público. Naquele dia, a melhor classificação foi obtida pelo par feminino da casa, com um 2.º lugar num total de 4 pares em competição.

Nos grupos femininos, o trio do ACMaia foi o melhor classificado, ocupando um 4.º lugar provisório, seguindo-se o grupo de Coimbra no 11º lugar e o trio do GCP no 12º posto, num total de 13 trios em competição.

Na categoria de pares mistos, Bruno e Carolina executaram um exercício que lhes permitiu alcançar o 5º lugar provisório, havendo 14 pares mistos em prova.

Já nos grupos masculinos, o exercício de equilíbrio da quadra portuguesa permitiu-lhes ficarem em 4º lugar, num total de 5 grupos.

Foto: FPG

2º dia de qualificações:

No 2º dia da prova, o par feminino correspondeu novamente às expetativas, classificando-se em 1º lugar no All-Around, depois de apresentado um bom exercício de dinâmico.

Nos grupos femininos, o trio do ACM conquistou o acesso às finais, ocupando o 7º lugar no All-Around, depois de um excelente exercício de equilíbrio.

O par misto também garantiu o acesso às finais, classificando-se em 8º lugar no All-AroundPor fim, também a quadra da casa, após uma excelente exibição com o respetivo exercício de dinâmico, passou às finais em 4º lugar.

Dia das finais:

Com 4 grupos/pares nas finais, a expetativa em torno da performance dos ginastas lusos era muita, estando pavilhão com a lotação esgotada.

A primeira medalha portuguesa foi conquistada pelo par feminino da Maia, tendo obtido 28.520 pontos com o exercício de combinado, valendo-lhes a 1ª posição do pódio, com um ouro justíssimo.

Também a quadra lusa foi coroada com o ouro, com um total de 29.360 pontos no exercício de combinado, após uma nova exibição espetacular, com uma coreografia ritmada e apelativa.

Os ginastas portugueses encontram-se em processo de apuramento para o Campeonato da Europa de 2019. O Fair Play irá abordar, noutros artigos, o desempenho dos atletas portugueses na 2ª e na 3ª etapa das taças do Mundo, em Vegas e na Flandres, respetivamente.

Foto: FPG


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter