Gil Eanes papa-títulos num ano de nível para o andebol de formação

Ana CarvalhoJulho 10, 20226min0

Gil Eanes papa-títulos num ano de nível para o andebol de formação

Ana CarvalhoJulho 10, 20226min0
Vários títulos nacionais da formação em andebol foram decididos nas últimas semanas e Ana Carvalho conta-nos tudo, com destaque para o Gil Eanes

Depois se ter sagrado campeão nacional da 2ª divisão nacional e ter garantido a subida ao escalão máximo do andebol feminino, o clube CDE Gil Eanes sagrou-se também campeão nacional nos escalões de Sub20 e Sub17.

A fase final de Sub17 realizou-se no fim de semana de 10 a 12 de Junho no pavilhão da Escola Gil Eanes, no Algarve. Contou com a presença da equipa insular do Clube Sports Madeira e das equipas da Associação de Andebol do Porto, ARC Alpendorada e Clube Andebol de Leça, para além da equipa da casa, o CDE Gil Eanes.

A fase final foi jogada no sistema de todos contra todos a uma volta, sendo que equipa do Cale ficou em quarto lugar, tendo perdido os três jogos que disputou. As restantes três equipas ficaram empatadas em pontos, tendo todos vencido dois jogos e perdido um.

Nesta situação, o primeiro critério de desempate é a diferença de golos marcados e de golos sofridos, ficando em vantagem aquele que tiver melhor saldo positivo. Assim sendo, a classificação final após as três jornadas realizadas ditou que a equipa algarvia ficasse em primeiro lugar, o Clube Sports Madeira em 2º e o ARC Alpendorada se classificasse em terceiro, com o Clube Andebol de Leça a fechar a lista de participantes nesta fase final a quatro de Sub17.

Resultados dos jogos a 10 de Junho:

ARC Alpendorada 25-31 CDE Gil Eanes
CS Madeira 30-21 CA Leça
11 Junho
CDE Gil Eanes 33-26 CA Leça
ARC Alpendorada 28-25 CS Madeira
12 Junho
CS Madeira 30-29 CDE Gil Eanes
CA Leça 21-31 ARC Alpendorada

Dois fins de semana depois (24 a 26 de Junho), o mesmo pavilhão voltava a receber uma outra fase final, agora do escalão de Sub20. Nesta fase final estiveram presentes novamente duas equipas da Associação de Andebol do Porto, o ARC Alpendorada e o recém-criado EA Beira Douro, e uma equipa da Madeira, o Madeira SAD, para além do CDE Gil Eanes.

O sistema de disputa foi exatamente igual ao da fase final de Sub17, tendo a equipa algarvia vencido todos os 3 jogos que disputou, sagrando-se campeão nacional pela terceira vez no espaço de um mês. O ARC Alpendorada e o Madeira Sad ficaram empatados em pontos pois ambas as equipas venceram contra a EA Beira Douro, perderam contra a equipa do Gil Eanes e empataram o jogo que disputaram uma contra a outra.

Uma vez mais o sistema de desempate foi a diferença de golos marcados e sofridos, tendo o saldo sido mais favorável para a equipa do ARC Alpendorada, que assim se sagrou vice-campeã. Em terceiro lugar ficou a equipa do Madeira Sad e em quarto a equipa do EA Beira Douro, que apesar de estar apenas agora a celebrar um ano de existência, já conta com uma excelente participação nos campeonatos de Seniores da 2ª Divisão e de Sub20, tendo conseguido este apuramento direto para a fase final do escalão com muito mérito.

Resultados dos Jogos a 24 de Junho:

ARC Alpendorada 22-15 EA Beira Douro
CDE Gil Eanes 31-26 Madeira Sad
25 Junho
EA Beira Douro 26-29 Madeira Sad
ARC Alpendorada 20-21 CDE Gil Eanes
26 Junho
CDE Gil Eanes 34-29 EA Beira Douro
MAdeira Sad 20-20 ARC Alpendorada

Importante referir que muitas das atletas presentes nesta fase final de Sub20 jogam já regularmente nas equipas seniores, seja na primeira divisão (ARC Alpendorada ou Madeira Sad) ou na 2ª divisão (CDE Gil Eanes e EA Beira Douro), o que nos faz prever que muitas destas jovens atletas ainda irão crescer e estar mais presentes nos grandes palcos nacionais da modalidade.

Um pormenor bastante curioso é que o grande grosso do grupo de atletas que compõem o plantel de Sub20 da equipa algarvia fazem também parte do plantel Sénior e do escalão de Sub17, o que significa que conseguiram estar presentes ativamente durante toda a época desportiva nos três escalões onde se sagraram campeãs nacionais.

Não é de espantar que muitas destas atletas estejam presentes nas várias seleções nacionais, inclusive na Seleção Nacional A feminina, ainda que estejamos a falar de várias atletas de 16/17/18 anos. É um grupo ao qual devemos estar muito atentos estão talhadas para grandes feitos nacionais e internacionais, tendo também a grande responsabilidade agora de corresponder a todas as expectativas que criaram no público da modalidade.

Clube Jovem Almeida Garrett, de volta a ser uma referência na formação do andebol feminino nacional

No campeonato nacional de Sub15 a equipa do CJ Almeida Garrett sagrou-se campeã nacional após vencer na final a equipa UD Serra. A fase final contou com 12 equipas distribuídas por 4 grupos.

Na primeira fase as equipas jogaram num sistema de todos contra todos a uma volta, sendo que as duas primeiras de cada grupo se classificaram para os quartos de final. Para chegar à final, o CJ Almeida Garrett venceu o Cale (21-15) e na meia-final o ARC Alpendorada pela margem mínima (21-20). A equipa do UD Serra por sua vez venceu o ACD Monte (26-25) nos ¼ e o CD Bartolomeu Perestrelo (32-31) na meia-final.

Na final, num jogo bastante equilibrado do início ao fim, a vitória sorriu à equipa de Vila Nova de Gaia, com o resultado final de 20-19. Sendo um histórico da modalidade no género feminino, nos últimos anos o CJ Almeida Garrett passou por momentos mais difíceis não tendo estado presente nas grandes competições nacionais nos escalões de formação. Desde 2019, e com a entrada de uma nova direção, o clube voltou a crescer não só em número de atletas, como também voltou a estar presente nos maiores palcos da modalidade, tanto nos escalões de formação, como no escalão sénior.

De referir que na época transata o CJ Almeida Garrett competiu na primeira divisão nacional. Este é um clube ao qual devemos estar atentos nas épocas que se avizinham, pois acredito que formarão atletas de grande qualidade e continuarão a estar presentes nas fases mais importantes do andebol feminino nacional, seja nos escalões de formação como no escalão sénior.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter