Revenge of the 1990’s Take 2 – 1994

Davide NevesAbril 14, 20182min0

Revenge of the 1990’s Take 2 – 1994

Davide NevesAbril 14, 20182min0
Grandes ciclistas, muito jovens ainda, mas que irão dar muito que falar! Nascidos em 1994, temos aqui grandes velocistas, classicistas e possíveis vencedores do Tour de France!

Novo capítulo da “Revenge of the 90’s, com 6 nomes que vão dar muito que falar!

Matej Mohoric

Com apenas 23 anos, Mohoric já há muito que dá que falar. Ciclista World Tour desde 2014 (entrou para a Cannondale), tem como principais conquistas até ao momento uma etapa na Vuelta 2017 e o 3º lugar na geral do Tour de Hainan de 2016. Este ano parece ser o ano de explosão do esloveno, ao conseguir o 11º lugar na Strade Bianche, o 25º na Milano-Sanremo, e a conquista da clássica GP Industria e Artigianato. Com as cores da Bahrain-Merida, destaca-se principalmente em provas de um dia e nos contrarrelógios. Está prevista a sua participação no Giro d’Italia, no próximo dia 04 de maio.

Fernando Gaviria

Não necessita de apresentações, depois da estrondosa época de 2017 que fez. É uma das principais figuras da edição 100 do Giro d’Italia, ao vencer 4 etapas e a camisola dos pontos. Este ano é, talvez, o principal rival de Peter Sagan no Tour de France.

Caleb Ewan

Muito promissor, um dos “must-see” na categoria de sprinters, a par do colombiano que falámos anteriormente. Em 2017 venceu bastante, e tentou superiorizar-se a Gaviria no Giro, sem sorte. Fez 2º na Milano-Sanremo deste ano, depois do 10º lugar de 2017. Irá estar também no Tour de France.

Gianni Moscon

Faz parte do comboio fantástico da Sky e destaca-se muito como “cavalo de força”. Fez uma grande temporada em 2017, ao fechar em 3º na Lombardia e em 5º no Paris-Roubaix. Tem um temperamento que lhe pode custar muitas vitórias. Este ano começou de forma um pouco modesta. Irá estar, em princípio, no comboio de Chris Froome (?) no Tour.

Tiesj Benoot

Uma das principais apostas da Lotto-Soudal, este jovem de 24 anos tem tudo para ser um dos melhores “punchers” e corredores de Clássicas do mundo. Venceu este ano a Strade Bianche, fechou em 5º na E3-Harelbeke e em 4º na geral do Tirreno-Adriático. Uma grande promessa, com muito para dar. Irá estar também, em princípio, num Tour bem recheado.

Miguel Angel Lopez

Grande aposta este ano da Astana, de forma a esquecer a saída de Fabio Aru, o “Superman” tem tudo para brilhar nas Grandes Voltas. Excelente trepador e safa-se muito bem no contrarrelógio. Ficou em 8º na geral da Vuelta 2017, com duas vitórias em etapas. Tem agora um objetivo bem forte: vencer o Giro. Será que consegue?

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter