Giro d’Italia – Sprinters apontam mira à gigante italiana

Diogo PiscoMaio 7, 20193min0

Giro d’Italia – Sprinters apontam mira à gigante italiana

Diogo PiscoMaio 7, 20193min0
Na antevisão da maior das provas de ciclismo italianas, o Fair Play aponta quais são os principais sprinters em competição. A luta pela Maglia Ciclamino será bastante renhida no Giro d'Italia 2019.

Com a época das clássicas primaveris ultrapassada, o pelotão entra agora na fase madura da época. Na partida da primeira grande volta do ano, o Fair Play faz a antevisão do grande Giro d’Italia.

Com cada vez mais adeptos, são já muitos os que preferem a volta a Itália à sua irmã de França. Note-se que esses fãs não se limitam só ao público. São cada vez mais os ciclistas de topo que preferem ir à procura de glória numa prova muito mais aberta, mais imprevisível e que oferece mais espetáculo. Quanto mais espetacular for a vitória maior a glória alcançada, mais marcante é a página escrita na história.

O desempenho de Viviani no Giro 2018, foi essencial para que muitos o considerassem o melhor sprinter do ano mesmo sem ter ido ao Tour. Fonte: Tim de Waele/Getty Images

O Giro irá ter 7 possíveis chegadas ao sprint divididas pelas 3 semanas de competição. Serão elas as etapas 2, 3, 5 e 8 na primeira semana, a etapa 10 e 11, na segunda semana, e a etapa 18, na terceira.

Apesar de ainda não estar fechada, a lista de homens rápidos prontos a discutir as etapas ao sprint aumentou o nível de qualidade. Elia Viviani (Deceuninck-Quickstep) é a principal figura. O italiano vem defender a posição de melhor sprinter conquistada o ano passado com 4 vitórias e a Maglia Ciclamino (camisola dos pontos). Viviani nem precisou de ir ao Tour para que terminasse o ano com o estatuto de melhor sprinter da atualidade e muito se deve À sua prestação no Giro. Este ano com uma concorrência mais apurada terá de justificar o estatuto que muitos lhe atribuirão.

O antigo colega de equipa Fernando Gaviria (UAE-Team Emirates) será sem dúvida o seu maior rival e o duelo mais aguardado pelos adeptos. O colombiano volta ao palco que o viu estrear-se nas grandes voltas e de maneira imperial com 4 vitórias e a maglia ciclamino conquistadas.

Se em 2018 Viviani dominou, em 2017, foi Gaviria que levou as mesmas 4 vitórias e a camisola dos pontos. Será um duelo interessante em 2019. Fonte: KT/Tim De Waele/Corbis via Getty Images

No entanto, Arnaud Démare (Groupama – FDJ), Caleb Ewan (Lotto Soudal) e Pascal Ackermann (Bora-hansgrohe), vêm aumentar em muito a fasquia para quem quiser disputar as etapas ao sprint.

Jakub Mareczko (CCC Team), Sacha Modolo (EF Education First), Davide Cimolai (Israel Cycling Academy), Giacomo Nizzolo (Team Dimension Data) irão entrar na disputa nas etapas para os homens mais rápidos, mas com os quatro nomes citados terão de estar no seu melhor e fazer uma corrida perfeita, pois a concorrência é de peso.

A prova italiana tem em 2019, o ano em que consegue atrair um excelente lote de sprinters, alargando a sua afirmação não só aos homens que lutam pela geral e pela montanha. Será sem dúvida melhor para o espetáculo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter