A caminho da Volta a Flandres

Diogo PiscoAbril 1, 20193min0

A caminho da Volta a Flandres

Diogo PiscoAbril 1, 20193min0
Para muitos esta é a melhor semana do ano. Fique a saber o que tem acontecido durante a semana, na região mais ciclista do mundo.

A primeira de duas semanas que antecedem o terceiro monumento do ano chegou ao fim este domingo, dia 31 de Março. A chamada semana flamenca, começou no dia 27 e acaba no próximo domingo, 7 de Abril. É compsta por 5 provas que têm o objetivo preparar e dar indicações do que irá acontecer no dia do espectáculo principal. O grande objetivo é atingir a vitória na Ronde van Vlaanderen – Tourdes Flandres.

A primeira prova foi a Driedaagse Brugge-De Panne. Conquistada por Dylan Groenewegen (Team Jumbo-Visma) num sprint perfeito e superior a Fernando Gaviria (UAE – Team Emirates) e a Elia Viviani (Deceuninck . Quick Step), que com um grande trabalho da sua equipa acabou por ser o grande derrotado do dia.

A semana abriu com um sprint perfeito de Groenewegen. Fonte: Luc Claessen/Getty Images

Já no dia 29 foi realizou-se a E3 BinckBank Classic. A chamada mini “Ronde” é a mais parecida com a prova rainha da Flandres. Desta feita a Deceuninck colheu os frutos de mais um excelente trabalho de equipa e levou a vitória para casa através de Zdenek Stybar. O checo é o grande nome apontado à vitória no dia 7, mas os seus adversários terão de se preocupar não só com ele, mas com toda a equipa, como já é apanágio. Wout Van Aert (Team Jumbo-Visma) voltou a dar boas indicações e ficou em segundo lugar, sendo também um nome forte de momento. Greg Van Avarmaet (CCC Team) fechou o pódio, sendo sempre um nome a considerar durante toda a semana.

Gigante a vitória de Stybar, em Harekbeke. Fonte: Tim de Waele/Getty Images

A Gent-Wevelgem in Flanders Fields, foi a terceira prova da semana e volta a ser um dia mais indicado para os sprinters. Foi dia de ver voltar aos bons resultados dois ciclistas que no princípio da carreira prometeram muito para este tipo de corridas, mas que têm tido dificuldade em atingir resultados de maior relevo. Alexander Kristoff (UAE – Team Emirates) fez uma corrida bem ao seu jeito, ganhando à base da força e persistência com um grande sprint até à meta. John Degenkolb (Trek -Segafredo) foi o homem que o seguiu, deixando tudo na estrada, sendo incapaz de derrotar norueguês. Ótimo ver que estes dois nomes não podem ser deixados de lado durante a primavera e que continuam com capacidade de se superiorizar aos grandes favoritos. Oliver Naesen (AG2R La Mondiale) alcançou o terceiro lugar e volta a ficar entres os melhores. Começa a faltar uma vitória numa grande clássica a este ciclista que tem no seu currículo inúmeros pódios.

Que bom voltar a ver Kristoff e Degenkolb nestas posições. Fonte: YORICK JANSENS/AFP/Getty Images

No caminho até ao Tour de Flandres, falta ainda realizar-se a  Dwars door Vlaanderen – A travers la Flandre. Será já na próxima quarta, dia 3 de Abril, que o pelotão tem o último teste antes da grande prova flamenca.

Para além dos nome já mencionados, homens como Matteo Trentin (Mitchelton – Scott), Peter Sagan (Bora Hansgrohe), Mathieu Van der Poel (Corendon – Circus), Matej Mohoric (Bahrain Merida), Niki Terpstra (Direct Energie), Mike Teunissen (Team Jumbo- Visma), têm mostrado irreverência e vontade para ganhar, mas a vitória é algo impossível de prever.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter