Campeonato da Europa de Andebol 2022: as 7 ausências de Portugal

Bernardo GalanteJaneiro 13, 20224min0

Campeonato da Europa de Andebol 2022: as 7 ausências de Portugal

Bernardo GalanteJaneiro 13, 20224min0
Portugal vai entrar no Campeonato da Europa de andebol com diversas ausências, mas quais serão as principais? Fica a saber neste artigo

Depois de falarmos nos guarda-redes, jogadores titulares, soluções de banco, é altura de explicar os atletas que não vão estar no Campeonato da Europa de andebol 2022, e porquê destas ausências poderem vir a ser problemáticas.

Seleção desfalcada por lesões: eis as sete ausências

João Ferraz (HSC Suhr-Aarau), Belone Moreira, Alexis Borges (SL Benfica), Diogo Silva (FC Porto), Luís Frade (FC Porto), Pedro Portela (HBC Nantes) e André Gomes (MT Melsungen) foram ausências previamente conhecidas, todas elas devido a lesão, exceto o caso de Belone Moreira (pedido de dispensa). Tratam-se de sete atletas que têm vindo a ser presenças assíduas no lote de escolhas do selecionador Paulo Jorge Pereira, sendo que quatro deles desfalcam a primeira linha portuguesa.

Juntamente com as ausências por lesão foram detetados casos de Covid-19 na comitiva portuguesa – sendo que a Federação de Andebol de Portugal não divulgou os nomes – obrigando ao cancelamento da Yellow Cup, o torneio preparatório que a Seleção das Quinas iria participar no dia 7, 8 e 9 de janeiro e que oponha os portugueses frente à Suíça, Ucrânia e Montenegro.

Perante este cenário, a Federação anunciou que a Seleção Nacional A iria entrar em “bolha preparatória”, de forma a continuarem com uma preparação mais individualizada, sendo a forma encontrada para reduzir os contactos de risco. “A Seleção Nacional A Masculina manter-se-á em “bolha” até ao final do seu período de preparação, mudando de local, de Rio Maior para Matosinhos, habitual ‘casa’ dos Heróis do Mar, onde se manterá até dia 11 de janeiro, data da partida para Budapeste, na Hungria, onde disputará o Grupo B, do Campeonato da Europa”, referiu a FAP em comunicado.

Entretanto, a European Handball Federation reduziu o período de quarentena para os elementos (jogadores, treinadores, staff, entre outros) positivos à Covid-19 de 14 para 5 dias de isolamento profilático e dois testes PCR negativos, no espaço de 24 horas. À margem disto, será necessário não ter sintomas e de apresentar um atestado médico que dê o elemento como apto.

Calendário português no Campeonato da Europa: Islândia e Hungria no caminho luso

Portugal irá encontrar no Grupo B da Fase Final do Campeonato da Europa de andebol, a seleção da Islândia com quem se estreará na competição no dia 14 de janeiro. Na seleção islandesa, “mora” uma das estrelas do andebol mundial, Aron Pálmarsson, atual jogador do Aalborg (campeão dinamarquês e vice-campeão europeu). Em 11 encontros realizados entre as duas seleções, a Islândia leva a melhor com 6 vitórias contra 5 da seleção portuguesa, contudo nos últimos cinco confrontos entre as duas equipas, os portugueses levaram a melhor por três vezes, sendo a última no Mundial de 2021 – onde Portugal venceu por 25-23.

A Hungria será uma das anfitriãs do torneio e uma das adversárias da seleção das quinas no Campeonato da Europa, sendo que as duas equipas irão defrontar-se no dia 16 de janeiro. Na seleção húngara, residem várias caras conhecidas dos portugueses, como Roland Mikler, Miklós Rosta, Bence Bánhidi e Richard Bódó, todos eles compatriotas de Miguel Martins no MOL Pick Szeged. Poderemos visualizar os três atletas do Tatabánya KC, adversários do Sporting CP na EHF European League ou o caso de Márton Székely, ex-atleta do Futebol Clube do Porto. Nos 4 encontros realizados entre as duas seleções, a Hungria venceu 3 (todos eles pela margem mínima) e Portugal apenas um, precisamente, na última edição do Campeonato da Europa (vitória por 34-26).

Os Países Baixos serão os últimos adversários de Portugal neste Grupo B, sendo que tem como figura primordial o central do Paris-Saint Germain de 27 anos, Luc Steins. O encontro está marcado para o dia 18 de janeiro e a história entre estas duas seleções é muito curto, mas clara: 2 encontros realizados e 2 vitórias para a turma portuguesa.

Portugal irá partir para este Campeonato da Europa de andebol com um desafio espinhoso pela frente, devido a todas as contrariedades enfrentadas, tanto por culpa da Covid-19 como das lesões que atingiram vários jogadores experientes. Contudo, o sexto lugar alcançado na última edição da prova será o suficiente para manter a turma portuguesa com muita ambição para o torneio.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter