Rali da Bélgica Reanima Mundial de Ralis

Francisco da SilvaAgosto 29, 20212min0

Rali da Bélgica Reanima Mundial de Ralis

Francisco da SilvaAgosto 29, 20212min0
A vitória inquestionável de Thierry Neuville no Rali da Bélgica parece animar novamente as contas do Mundial de Ralis.

Após 7 provas do Mundial de Ralis disputadas, a Toyota Gazoo Racing e Sébastien Ogier lideravam confortavelmente o campeonato, contudo, o domínio da Hyundai Shell Mobis na Bélgica foi tão avassalador que fez tocar os alarmes na escuderia nipónica liderada por Jari-Matti Latvala.

Na estreia do Rali da Bélgica, o piloto da casa Thierry Neuville (Hyundai Shell Mobis) dominou a prova de fio a pavio, numa clara demonstração não só de superioridade mas também de consistência, algo que falta constantemente ao belga. O único piloto que se conseguiu aproximar do ritmo de Thierry Neuville foi o irlandês Craig Breen (Hyundai Shell Mobis) que, mesmo estando a correr em part-time, assegurou o 2º lugar numa prova do Mundial de Ralis de forma consecutiva.

O único elemento da Toyota Gazoo Racing que ousou fazer sombra ao duo da Hyundai Shell Mobis foi o prodígio Kalle Rovanperä, que superou os seus companheiros de equipa Elfyn Evans e Sébastien Ogier. A fechar o grupo dos 6 mais rápidos ficou o ex-campeão do mundo Ott Tänak ainda à procura do seu melhor ritmo.

O Rali da Bélgica fica igualmente marcado pelos abandonos precoces de Takamoto Katsuta, Adrien Fourmaux e Teemu Suninen. Aliás, o finlandês da M-Sport Ford acabou por ser dispensado da formação britânica face às suas performances irregulares e muito aquém do esperado.

Após vencer a “sua” prova, Thierry Neuville igualou Elfyn Evans no 2º posto do Mundial de Ralis, enquanto Sébastien Ogier, apesar da prova discretíssima na Bélgica, aumentou a vantagem na classificação individual para 38 pontos, somando agora 162 pontos. O primeiro lugar fora do pódio é ocupado por Kalle Rovanperä com 99 pontos, mais 12 do que o estónio Ott Tänak. Após as 5 principais figuras do Mundial de Ralis, segue-se Takamoto Katsuta com 66 pontos, mais 6 do que Craig Breen e mais 32 do que o melhor piloto da M-Sport Ford, Gus Greensmith.

Na classificação por construtores, a Hyundai Shell Mobis encurtou consideravelmente a sua desvantagem para a Toyota Gazoo Racing. Antes do Rali da Bélgica, a formação nipónica tinha uma vantagem de 59 pontos, que se reduziu para 41 pontos após a prova belga. Posto isto, a Toyota Gazoo Racing lidera com 348 pontos, seguido da Hyundai Shell Mobis com 307 pontos e da M-Sport Ford com somente 135 pontos.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter