E a Estónia Tudo Mudou

Francisco da SilvaSetembro 12, 20204min0

E a Estónia Tudo Mudou

Francisco da SilvaSetembro 12, 20204min0
Ott Tänak e a Hyundai Shell Mobis dominaram completamente o Rali da Estónia e parecem estar em condições de desafiar o domínio de Sébastien Ogier e da Toyota Gazoo Racing. O Mundial de Ralis volta a ganhar emoção!

O Rali da Estónia, a 600ª prova na história do Mundial de Ralis, marcou finalmente o regresso da competição mais mediática de ralis depois de um prolongado interregno devido à pandemia que alarmou todo o Mundo. As expectativas eram de facto bastante elevadas, não só pelas saudades brutais dos aficionados da gravilha e do asfalto, mas também para perceber qual tinha sido a evolução das diferentes equipas durante estes quase 6 meses de paragem forçada.

A correr em casa, o atual campeão em título, Ott Tänak não deu qualquer hipótese a toda a concorrência e dominou de fio a pavio toda a prova. Aliás, o Rali da Estónia foi completamente dominado pela Hyundai Shell Mobis que parece ter dado um salto competitivo bastante substancial, relegando para segundo plano a competitividade da Toyota Gazoo Racing. À boleia da velocidade e do equilíbrio do Hyundai i20 WRC, Craig Breen surpreendeu tudo e todos e terminou o rali no 2º posto após um fim de semana extremamente regular e consistente do irlandês. Somente Thierry Neuville não aproveitou o excelente setup do construtor sul coreano e somou mais um resultado dececionante, novo abandono depois de danificar a suspensão da sua viatura.

Inesperadamente, a Toyota Gazoo Racing pareceu nunca ter acertado com o setup correto para o Rali da Estónia e isso prejudicou em grande medida a confiança dos seus pilotos. Sébastien Ogier tentou sempre gerir com pinças o equilíbrio do Toyota Yaris WRC e nunca quis arriscar em demasia como o próprio admitiu, preferindo manter o precioso 3º posto, já Elfyn Evans até estava com um bom andamento e com boas perspetivas para a prova mas um problema no pneu custou-lhe preciosos segundos e forçou o britânico a moderar a sua velocidade para terminar o Rali da Estónia na 4ª posição. Quem parece não ter receio de arriscar é o jovem Kalle Rovanperä de apenas 19 anos que venceu várias etapas, inclusive a Power Stage, mas uma penalização de um minuto e um problema no pneu que custou ao finlandês 30 segundos deitaram por terra qualquer hipótese de lutar pela vitória. A seguir ao 5º lugar de Rovanperä, vieram os também finlandeses Teemu Suninen e Esapekka Lappi da M-Sport Ford, equipa histórica que parece incapaz de fazer frente às poderosas Toyota Gazoo Racing e Hyundai Shell Mobis.

O Rali da Estónia pode muito bem ter abanado com o paradigma que se vivia no Mundial de Ralis onde a Toyota Gazoo Racing e Sébastien Ogier dominavam a temporada de 2020. Na classificação por construtores, a Hyundai Shell Mobis aproximou-se significativamente da Toyota Gazoo Racing e tem agora 132 pontos, menos 5 do que o construtor nipónico. No último lugar continua a M-Sport Ford que, para além de não ter nenhum piloto de renome, também não tem tido propriamente uma viatura competitiva e rápida. Individualmente, Sébastien Ogier continua a liderar com 79 pontos, mais 9 do que o seu companheiro de equipa Elfyn Evans, enquanto Ott Tänak com a vitória na Estónia chegou aos 66 pontos e ultrapassou Kalle Rovanperä que tem 55 pontos. No meio do pelotão está o veloz mas extremamente irregular Thierry Neuville com 42 pontos, mais 8 do que o finlandês Teemu Suninen e mais 12 do que o também finlandês Esapekka Lappi. Craig Breen fecha o TOP8 com 25 pontos depois de uma brilhante participação na prova báltica.

Entretanto, também o calendário do Mundial de Ralis foi reajustado, após o cancelamento dos Ralis da Alemanha e do Japão, havendo a registar a estreia do Rali da Bélgica que encerra a atípica temporada de 2020.

CALENDÁRIO WRC 2020

Prova 1: Rali de Monte-Carlo, 23 a 26 de janeiro

Prova 2: Rali da Suécia, 13 a 16 de fevereiro

Prova 3: Rali do México, 12 a 15 de março

Prova 4: Rali da Estónia, 4 a 6 de setembro

Prova 5: Rali da Turquia, 18 a 20 de setembro

Prova 6: Rali da Sardenha, 8 a 11 de outubro

Prova 7: Rali da Bélgica, 20 a 22 de novembro


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter