Enfim líder do Mundial de Ralis, Neuville

Francisco da SilvaMarço 31, 20193min1

Enfim líder do Mundial de Ralis, Neuville

Francisco da SilvaMarço 31, 20193min1
Quatro provas depois, o belga da Hyundai lidera o Mundial de Ralis. Contudo, existem outros destaques positivos a reter.

Ao fim de quatro provas disputadas, Thierry Neuville assume a liderança do Mundial de Ralis depois de uma vitória categórica na Córsega onde bateu Sébastien Ogier e Ott Tänak. O hexacampeão ainda ameaçou conquistar a sua terceira vitória ao volante do C3 WRC, contudo, o belga da Hyundai geriu com pinças a vantagem acumulada do penúltimo dia de prova e não deu qualquer hipótese. Já o piloto estónio da Toyota tinha tudo para ter uma vitória tranquila na Córsega, no entanto, um furo no final do penúltimo dia tirou-lhe o triunfo na prova e a liderança no Mundial de Ralis.

Depois de passagens pelo Mónaco, Suécia, México e França, Thierry Neuville lidera com 2 pontos de vantagem sobre Sébastien Ogier e 5 pontos de avanço sobre Ott Tänak. O belga acumulou até ao momento um 1º lugar, um 2º lugar, um 3º lugar e um 4º lugar. Já o piloto francês da Citroën tem duas vitórias e um 2º posto, enquanto o piloto da Toyota soma uma vitória, um 2º lugar e um 3º posto.

Em termos coletivos, as quatro equipas presentes apresentam carros extremamente competitivos e com bons andamentos. A tabela classificativa dos construtores expressa mais a “profundidade” do seu alinhamento do que propriamente diferenças entre os carros em competição. Até ao momento, lidera a Hyundai com uma vantagem de 12 pontos à frente da Citroën, que por sua vez tem 102 pontos (+4 do que a Toyota). Na cauda dos construtores encontra-se a M-Sport com somente 70 pontos.

Ainda faltam disputar 10 provas, como tal, muita lama e muita gravilha será futuramente desbravada pelos melhores pilotos do mundo. Assim, nesta fase o importante é destacar os nomes que se demarcam pelas melhores razões no Mundial de Ralis.

Apesar de em termos coletivos a M-Sport estar uns furos abaixo do exibido na temporada passada, o principal piloto da equipa, Elfyn Evans, está a assumir-se como um piloto talentoso, frio, versátil e com bons predicados. Depois da desistência em Montecarlo, Elfyn Evans ficou em 5º lugar na Suécia e arrecadou 3º posto no México e na Córsega. O galês de 30 anos, atualmente no 4º lugar da geral, parece ter sido uma boa aposta da formação britânica para liderar a equipa, resta é arranjar um segundo elemento com qualidade indubitável por forma a impulsionar a M-Sport no mundial de construtores.

Outro dos destaques positivos tem sido o regressado Kris Meeke. O andamento em prova do norte-irlandês continua a ser extremamente rápido e irregular, porém, o piloto da Toyota tem guardado o melhor para as power stages onde tem brilhado consideravelmente. Com vitórias nas power stages do Mónaco e da Córsega, bem como um 2º posto na power stage do México, Kris Meeke ocupa atualmente o 5º lugar na geral individual, à frente do seu colega de equipa, Jari-Matti Latvala.

Por último, uma nota para o enorme salto qualitativo da Citroën que à boleia de Sébastien Ogier encontra-se em 2º posto no mundial de construtores, depois de em 2018 jazer no último lugar invariavelmente. O andamento de Esapekka Lappi não tem deslumbrado mas tem sido suficiente para que a marca do duplo chevron sonhe com a conquista do mundial de pilotos e de construtores.

Meeke ao centro ladeados pelos seus companheiros de equipa, Tänak e Latvala (Fonte: Blog Toyota UK)

One comment

  • Nelson

    Abril 1, 2019 at 6:58 am

    De certeza que viu o Rally? Isto só pode ser um engano de quem não viu o último dia de prova.

    Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter