Antevisão do Mundial de Ralis 2020

Francisco da SilvaJaneiro 19, 20206min0

Antevisão do Mundial de Ralis 2020

Francisco da SilvaJaneiro 19, 20206min0
O Mundial de Ralis de 2020 tem tudo para ser um dos melhores do Século XXI. Novas provas, equipas renovadas e a adrenalina de sempre na gravilha e nos asfaltos dos 5 Continentes.

O Mundial de Ralis de 2020 tem tudo para ser um dos mais memoráveis do Século XXI. Para além da prova percorrer os 5 Continentes e de se assistir ao regresso de ralis míticos como o Rali Safari do Quénia, as inúmeras alterações operadas nas escuderias presentes adicionam equilíbrio, emoção e, sobretudo, imprevisibilidade.

Portugal voltará a receber o Mundial de Ralis em Maio, já o Rali do Chile foi recentemente cancelado devido à instabilidade política que se vive no país, enquanto que o Quénia, a Nova Zelândia e o Japão voltarão a figurar na competição mais importante de ralis. No reverso da medalha há a registar a ausência da Córsega, da Catalunha e da Austrália no calendário de 2020. Relativamente aos carros em prova existem poucas alterações, basicamente os regulamentos em vigor são os mesmos pelo que as equipas tentaram sobretudo reduzir o peso dos seus carros e maximizar o desempenho do motor.

Nota ainda para a saída de cena em final de 2019 da emblemática Citroën que, após 3 anos dececionantes e problemáticos, decide pôr termo a uma participação que não deixará saudade. Assim sendo, teremos 2 construtores a lutar constantemente pela vitória, Hyundai e Toyota, e ainda uma equipa histórica mas com menos recursos, M-Sport.

HYUNDAI SHELL MOBIS WRT

A formação sul coreana é aquela que apresenta o carro mais competitivo desde 2017, altura que marcou a despedida da Volkswagen e os regressos da Citroën e da Toyota à competição. Porém, os pilotos orientados por Andrea Adamo não têm sido suficientemente objetivos e eficazes para aproveitar a velocidade do i20 WRC, especialmente Thierry Neuville que, apesar de ser um dos pilotos mais hábil e veloz do Mundial de Ralis, é ainda algo irregular e pouco cauteloso, o que lhe custa várias vitórias. Esta irregularidade exibicional da Hyundai está prestes a terminar uma vez que a escuderia asiática viu chegar à sua equipa Ott Tänak, atual campeão mundial, que apresenta um nível competitivo bastante elevado e consistente. O estónio será a peça-chave da equipa de Andrea Adamo pois, além de ter enormes probabilidades de vencer várias provas em 2020, irá certamente “puxar” e elevar o nível de Thierry Neuville. A Hyundai é indubitavelmente a grande favorita para revalidar o título de construtores, bem como, arrebatar o título individual para um dos seus pilotos. Nota ainda para os experientíssimos Dani Sordo e Sébastien Loeb que irão dividir o i20 WRC e serão bastante importantes nas provas de gravilha e terra batida.

Diretor da equipa: Andrea Adamo

Formação de pilotos: Thierry Neuville e Nicolas Gilsoul (full time); Ott Tänak e Martin Järveoja (full time); Dani Sordo e Carlos Del Barrio (part-time); Sébastien Loeb e Daniel Elena (part-time).

TOYOTA GAZOO RACING WRT

A escuderia nipónica ficou órfã do seu piloto principal em 2019, no entanto, a Toyota não podia ter arranjado melhor substituto para Ott Tänak. Tommi Makinen conseguiu finalmente trazer para a Toyota Gazoo Racing Sébastien Ogier, uma lenda da competição e provavelmente o piloto mais consistente de todos. O francês terá a difícil tarefa de fazer esquecer Tänak e reconquistar o título mundial que lhe fugiu em 2019, para tal, Ogier conta com um muito competitivo Yaris WRC que consegue ser bastante rápido em todas as superfícies. Com o intuito de destronar a Hyundai na classificação por construtores, a Toyota Gazoo Racing apostou as restantes fichas na consistência de Elfyn Evans e na irreverência ultrassónica de Kalle Rovanperä. Se o britânico é uma cara bem conhecida e com bons resultados no Mundial de Ralis, já Rovanperä é uma estreia absoluta na competição. O finlandês de apenas 19 anos há muito era seguido por Tommi Makinen, assim, depois de uma temporada de 2019 bastante positiva onde se destaca um fantástico 6º lugar no Rali de Portugal com um Škoda Fabia R5, Rovanperä conseguiu finalmente assegurar um lugar na formação nipónica. Sem lugar na Toyota Gazoo Racing ficaram os rápidos mas inconsistentes Jari-Matti Latvala e Kris Meeke.

Diretor da equipa: Tommi Makinen

Formação de pilotos: Sébastien Ogier e Julien Ingrassia (full time); Elfyn Evans e Scott Martin (full time); Kalle Rovanperä e Jonne Halttunen (full time).

M-SPORT FORD WRT

A temporada de 2019 foi bastante difícil para a formação britânica que, além de ter de lidar com a escassez de recursos, teve ainda de correr sem qualquer piloto de topo ao volante do Fiesta WRC. Para 2020, o cenário não é tão negro mas continua bastante nublado. O apoio mecânico e financeiro da Ford continuará limitado, dessa forma, as esperanças da escuderia liderada por Richard Millener residem num alinhamento de pilotos jovens, rápidos e relativamente baratos. Na época transata, Teemu Suninen ficou a 13 pontos do melhor piloto da equipa, Elfyn Evans, no entanto, em 2020 o piloto finlandês parece estar mais confiante e isso pode ser essencial para incrementar a sua consistência exibicional. Também da Finlândia chega o entusiasmante Esapekka Lappi que ingressa na M-Sport após ter conquistado 3 pódios com um pobre C3 WRC em 2019. Lappi será sem margem para dúvidas a flecha mais rápida da formação orientada por Richard Millener e o único capaz de ombrear em talento com os restantes pilotos da Hyundai e da Toyota. A equipa fica completa com o britânico Gus Greensmith que chega sem grande pressão ao mundial após ter dado boas indicações em 2019 ao volante do Fiesta R5.

Diretor da equipa: Richard Millener

Formação de pilotos: Teemu Suninen e Jarmo Lehtinen (full-time); Esapekka Lappi e Janne Ferm (full time): Gus Greensmith e Elliott Edmondson (part-time).

CALENDÁRIO WRC 2020

Prova 1: Rali de Monte-Carlo, 23 a 26 de Janeiro

Prova 2: Rali da Suécia, 13 a 16 de Fevereiro

Prova 3: Rali do México, 12 a 15 de Março

Rali do Chile, 16 a 19 de Abril (cancelada)

Prova 4: Rali da Argentina, 30 de Abril a 3 de Maio

Prova 5: Rali de Portugal, 21 a 24 de Maio

Prova 6: Rali da Sardenha, 4 a 7 de Junho

Prova 7: Rali Safari do Quénia, 16 a 19 de Julho

Prova 8: Rali da Finlândia, 6 a 9 de Agosto

Prova 9: Rali da Nova Zelândia, 3 a 6 de Setembro

Prova 10: Rali da Turquia, 24 a 27 de Setembro

Prova 11: Rali da Alemanha, 15 a 18 de Outubro

Prova 12: Rali do País de Gales, 29 de Outubro a 1 de Novembro

Prova 13: Rali do Japão, 19 a 22 de Novembro


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter