Em Braga…a olhar para Torun

Pedro PiresFevereiro 15, 20214min0

Em Braga…a olhar para Torun

Pedro PiresFevereiro 15, 20214min0
Decorreu em Braga o Campeonato Nacional de Pista Coberta e revelamos quem vai estar em Torun e os principais destaques neste artigo

Realizaram-se, no último fim-de-semana, os Campeonatos de Portugal de Atletismo em Pista Coberta em Braga. Sem público e cumprindo com várias normas de higiene e segurança que os tempos de pandemia obrigam, a Federação proporcionou o acesso a todos através das suas páginas de Facebook e Youtube. De forma exemplar, foram também atualizados resultados em tempo real, seguindo as práticas do melhor que se faz pelo mundo. A jornada, essa, dividiu-se em dois dias, com jornadas únicas após o almoço.

Os Atletas que garantiram presença em Torun

Ser campeão nacional é sempre um acontecimento único na carreira de um atleta. No entanto, nos últimos anos, temos assistido a um significante desinteresse por esse título, principalmente entre os atletas mais conceituados, que estão mais preocupados em preparar as grandes competições internacionais. Este ano, apesar de se notarem ausências de alguns dos grandes nomes do panorama nacional, a grande maioria entendeu a importância da competição, não só por precisarem de ritmo competitivo num ano com pouco por onde competir (e depois de um ano em que pouco ou nada se competiu, em alguns casos), como também porque procuravam marca de acesso aos Europeus em Pista Coberta, que se realizam em Torun, na Polónia, no próximo mês.

Assim, de Braga, saíram seis marcas de acesso a esses Europeus, sendo confirmadas outras seis marcas. Há vários destaques destes campeonatos realizados em Braga:

O Triplo continuou a mostrar que é a disciplina de elite no nosso país, com Patrícia Mamona a vencer (sem a concorrência de Susana Costa, ausente) acima dos 14 metros (14.03m) e Pedro Pablo Pichardo a vencer (sem Nelson Évora, ausente) acima dos 17 metros (17.36m), com recorde dos campeonatos. Ambos mostraram as garras e prontos para o que aí vem. Pichardo é agora o líder europeu do ano (o único, aliás, acima dos 17 metros!) e Mamona a 4ª melhor europeia. Ainda no campo dos eventos do field (como os anglo-saxónicos dizem), confirmação de marca, na esperada vitória no Peso de Auriol Dongmo. Desta não chegou aos 19 metros (ainda assim, sempre acima dos 18.5!), mas chegou para novo recorde dos campeonatos, com 18.91 metros. Recorde-se que a atleta é líder mundial e grande favorita para os Europeus deste mês.

O interessante cartaz do evento, a celebrar os 100 anos da FPA (Foto: FPA)
O interessante cartaz do evento, a celebrar os 100 anos da FPA (Foto: FPA)

Ainda assim, um dos maiores destaques foi a meia distância, que nos revelou uma amplitude de resultados de grande valor. Isaac Nader, de 21 anos, foi o grande destaque dos campeonatos, ao tornar-se campeão nacional nos 1.500 e 3.000 metros, terminando ambas as provas com marca de qualificação para Torun e ainda batendo o recorde sub-23 nacional nos 3.000, que pertencia ao seu treinador, Rui Silva há mais de 21 anos! Nos 1.500, Nuno Pereira e José Carlos Pinto também voltaram a correr em tempo de qualificação para os Europeus. Já nos 3.000, Samuel Barata travou uma incrível batalha com Nader, não conquistou o 1º posto, mas foi premiado com recorde pessoal e também passaporte para os Europeus!

No feminino, Mariana Machado, de quem todos nós temos enormes esperanças, foi apanhada no meio das novas regras do calçado e acabou por perder um título de 1.500 que tinha revalidado (sem mínimos para os Europeus), mas vingou-se no dia seguintes nos 3.000 metros e correu em 9:09.09, conseguindo garantir a presença na Polónia.

Por fim, na velocidade (não há muita gente com coragem de deixar a velocidade para o fim, mas aqui estou eu!), Carlos Nascimento mostrou vir com a “pica toda” e já chegou aos 6.68 metros nos 60 metros (já tinha marca e confirmou), sendo que quem também confirmou foi Ricardo dos Santos nos 400 metros, numa temporada em que já bateu o recorde nacional. O atleta, que é o 5º europeu do ano, bateu o recorde dos campeonatos (47.04) e terá puxado por Mauro Pereira, que, no 2º lugar (47.48), também obteve mínimos para Torun. No feminino, foi Cátia Azevedo que confirmou a marca para os Europeus nos 400 metros, revalidando o título, em 53.69 segundos.

Todos os resultados e todos os campeões do fim-de-semana em Braga podem ser encontrados neste link.

Os atletas que ainda não a têm, podem obter marca de qualificação até ao próximo dia 21 de Fevereiro, domingo. A selecção é anunciada a 22 de Fevereiro.

Auriol Dongmo e Pedro Pablo Pichardo chegarão a Torun como favoritos (Foto: FPA)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter