26 Mai, 2018

ABC e a preocupação em formar

Nelson GalhofoOutubro 5, 20173min0

ABC e a preocupação em formar

Nelson GalhofoOutubro 5, 20173min0
O ABC U/Minho é um exemplo claro do que se devia fazer com a formação do andebol nacional. Descobre aqui qual é o papel dos jovens no clube brancarense

O mítico e histórico clube da cidade de Braga está mais um ano a aproveitar os jovens da formação e os estudantes da Universidade do Minho, para mais uma época que se diz competitiva e bastante surpreendente. Com a impossibilidade de ir buscar atletas ao estrangeiro, depois da saída de vários atletas da formação Bracarense para os “grandes”, os minhotos voltam, efectivamente, a apostar na formação!

ABC que já no início desta época se sagrou vencedor da Supertaça de seniores frente à equipa dos estrangeiros e de “torres” do Sporting. Afinal é possível ganhar títulos apostando na formação e nos jovens atletas Portugueses?

Já é mais que sabido que a escola Bracarense de Andebol, é das melhores se não mesmo a melhor. Como já é hábito o ABC continua então a lançar jovens atletas na Primeira divisão Nacional no escalão de seniores, jovens esses que não ficam nada atrás em algumas qualidades das grandes torres e dos estrangeiros, que as equipas que pouco ou nada apostam na formação vão buscar lá fora.

Não é fácil formar atletas é certo, nem sempre temos as melhores equipas técnicas ao dispor dos clubes também é certo. Todavia, o errado é não procurarem e garantirem melhores condições aos ditos “miúdos”, que num futuro próximo serão séniores! Em Portugal existe qualidade nas camadas de formação e a aposta dos clubes deveria começar nesse ponto.

Este é todo um dilema para as “grandes” equipas, tais como o Sporting, FC Porto entre outras … Que não apostam na formação dos jovens atletas, muito menos nos já jogadores seniores Portugueses.

Esta época, que já vai na 5ª jornada, já é notória a intervenção dos jovens na equipa do plantel sénior. Neste momento tal como o ano passado o ABC conta com um plantel de 19 atletas sendo que pelo menos 60% são atletas de formação do clube!

O importante não é enquanto formação serem Campeões Nacionais de Iniciados, Juvenis e Juniores … Não é ai que se vê a formação de um clube. Muitos dos clubes “grandes”, “chamam” atletas de último ano de juniores para serem campões Nacionais, que consequentemente acabam por ingressar o escalão principal da equipa.

O pouco conhecimento dos “comentadores” do canal do clube  é tal que passam para o público a ideia que o jovem atleta é formado no clube, mesmo só tendo uma única época de formação no mesmo. Então e o clube onde o jovem atleta começou e dedicou catorze ou dezasseis anos à modalidade? Esse clube é que formou o atleta, deu todas as condições (ou pelo menos as suficientes) para que se desenvolvesse e chegasse a um patamar elevado. Ou seja, não foi o que clube que o “chamou” para ser campeão Nacional que tem o “direito” de ficar com os louros de o ter formado! Infelizmente esta é uma situação mais do que recorrente numa modalidade que hoje cresce dia após dia …

A grande atitude de formação do ABC faz com que o mesmo seja considerado uma referência da modalidade na Europa. A equipa “B” dos minhotos, Arsenal Clube Devesa têm também um papel fundamental na ajuda da formação dos atletas. O Arsenal que está também a disputar o campeonato de seniores da Primeira divisão Nacional, é caracterizado por ser a equipa satélite, onde estão jovens formados pelo ABC que são acompanhados sistematicamente pelo staff técnico da equipa principal do Minho.

Artigo de Nelson Galhofo (Redactor de Andebol do Fair Play)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter