O Primeiro Campeonato da Europa de sempre: 1960 e o domínio de Leste


O Primeiro Campeonato da Europa de sempre: 1960 e o domínio de Leste

Sabes quando foi o primeiro campeonato da Europa? E já agora qual era o formato e quem participou? A Enciclopédia do Desporto em Português conta toda a história

O INÍCIO SONHADO POR HENRI DELAUNY

A primeira tentativa para a criação de um Campeonato da Europa de nações aconteceu em 1927. A ideia foi proposta por Henri Delaunay, secretário geral da Federação Francesa de Futebol, mas esta proposta teve de ficar na gaveta durante trinta anos.

Henri Delaunay morre em 1955, sem ter tido oportunidade de assistir à primeira competição europeia de nações. Assim, em sua homenagem, o troféu do Campeonato da Europa é nomeado “Coupe Henri Delauny”.

Após quatro anos da fundação da UEFA, em 1954, e do sucesso da Taça dos Campeões Europeus criada em 1955, a UEFA lança-se numa nova aventura – a criação do Campeonato Europeu de Futebol, na época designado por Campeonato das Nações Europeias.

Em 1958, começa a fase de qualificação para a “final four”. O anfitrião era um dos 4 países qualificados para a final.

O primeiro jogo oficial entre nações europeias, inserido numa competição continental europeia, foi disputado entre a União Soviética e a Hungria em Moscovo. A Hungria foi derrota em solo soviético por 3-1.

O primeiro Campeonato da Europa teve algumas ausências de peso, como a Itália e Alemanha Ocidental, tendo estes dois antigos Campeões do Mundo mostrado pouco interesse em entrar na competição.

A República Federal da Alemanha (RFA) apenas entrou na terceira edição do Campeonato da Europa, em 1968, ao contrário da sua rival e irmã República Democrática da Alemanha (RDA) que disputou todas as edições da prova mas não conseguiu qualificar-se para qualquer fase final. A Holanda foi outra das nações que mostrou pouco entusiasmo em participar e juntou-se à RFA e à Itália no conjunto de seleções que não participaram no primeiro Campeonato da Europa.

A Inglaterra também ficou de fora, como é sua tradição, uma vez que já tinha recusado participar nos primeiros três mundiais da FIFA, e não permitiu a entrada do Chelsea na primeira edição da Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1955. Fora do Campeonato da Europa de 1960 ficaram, ainda, as outras seleções das ilhas britânicas – Escócia, País de Gales, República da Irlanda e Irlanda do Norte.

No ano de 1960, a recém-criada cortina de ferro que separava a Europa em dois blocos, o bloco ocidental e o bloco de leste, além das consequências politicas, fez com que o futebol também não escapasse a um ambiente de crispação.

O sorteio ditou que a Espanha iria defrontar a União Soviética na última fase de qualificação mas como Francisco Franco recusou que a selecção espanhola se desloca-se a Moscovo, a Espanha abandonou a competição. A equipa espanhola, devido ao sucesso da equipa do Real Madrid, era vista como uma das principais candidatas à conquista do primeiro Campeonato da Europa. Di Stefano poderia ter ficado na história por ser o único jogador a vencer a Copa América e o Campeonato da Europa.

A FINAL FOUR COM “MÃO DE FERRO”

Esta primeira edição do campeonato da Europa teve, ainda, a particularidade de países como a Inglaterra, RFA (Alemanha Ocidental) e Itália se recusarem a participar no torneio.

A “final four” ficou conhecida pelo domínio dos países comunistas europeus, uma vez que apenas a França, anfitriã do torneio, não era uma nação comunista. A selecção anfitriã acabou por ser a grande decepção do torneio ao perder os dois jogos em que participou; contra a Jugoslávia por 5-4 e contra a Checoslováquia por 2-0.

A final foi disputada entre a União Soviética e a Jugoslávia, no Parque dos Príncipes em Paris. Os soviéticos foram os vencedores, após levarem o jogo a 2-1 já no prolongamento.

Quem era esta União Soviética de 1960? Um dos nomes a ter em conta é Lev Yashin, a principal estrela na formação soviética. O guardião do Dinamo de Moscovo conquistou o ouro nas Olimpíadas de Melbourne em 1956, venceu o Europeu de 1960, foi vice-campeão da Europa em 1964 e brilhou no Campeonato do Mundo de 1966, quando conseguiu levar a URSS até ao quarto lugar.

Este foi o melhor desempenho de sempre dos soviéticos em campeonatos do Mundo. O capitão Igor Netto é considerado pelos russos como o principal líder da seleção campeã da Europa e esteve nas duas grandes conquistas do futebol soviético. Viktor Ponedelnik, autor do golo de cabeça que decidiu a final contra os jugoslavos, é outro nome que está eternamente ligado à história do primeiro Campeonato da Europa. Infelizmente, a sua carreira teve um final precoce, em 1966, após sofrer uma apendicite que o fez aumentar bastante de peso e, consequentemente, forçado a pendurar as chuteiras.

A participação portuguesa acabou por ser positiva. Eliminou a RDA com vitórias em ambos os jogos (0-2 e 3-2), contudo foi eliminada pela Jugoslávia – apesar de vencer por 2-1 em casa, perdeu em Belgrado por 5-1.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter