Os 20 anos gloriosos da Dinamarca (1984 – 2004)


Os 20 anos gloriosos da Dinamarca (1984 – 2004)

30 anos de grandes metas, títulos e jogadores marcaram o futebol dinamarquês para todo sempre. Relembra aqui alguns dos melhores momentos da Dinamarca enquanto selecção!

Euro 84

20 anos após o brilhante quarto lugar na segunda edição do Campeonato da Europa em 1964, os dinamarqueses voltaram ás grandes provas internacionais. Em 1984, a seleção dinamarquesa se classificou para a fase final do Campeonato Europeu em 1984, venceu a Inglaterra em pleno estádio do Wembley por 1-0 durante a qualificação.

Já na fase final em França, a Dinamarca surpreendeu o mundo do futebol internacional com jogos criativos e bem conseguidos, e chegaram novamente vez ás meias finais. Em Lyon, a Dinamarca perdeu após o desempate nos penáltis contra a Espanha. A seleção tornou-se incrivelmente popular em toda a Dinamarca, e o público se juntava-se  em grandes multidões para ver a Dinamarca jogar. Foi também neste período que o movimento “hooligan” começou na Dinamarca.

México 86

A Dinamarca também se qualificou pela primeira vez para uma fase final do Mundial de futebol dois anos depois no México. A formação dinamarquesa conquistou simpatia em todo os adeptos quando conseguiu a primeira vitória na estreia num Mundial, uma vitória sobre a Escócia, quatro dia mais tarde esmagou a seleção do Uruguai com uma goleada de 6-1 e no último jogo derrotou a Alemanha Ocidental por 2-0. No entanto, nos oitavos final, tudo correu mal aos escandinavos que não conseguiram segurar Emilio Butragueño que marcou 4 golos na vitoria espanhola por 5-1.

Euro 88

Embora a Dinamarca se classificasse para a fase final na Alemanha Ocidental em 1988, a seleção perdeu todos os seus jogos na fase de grupos, ficaram colocados num autêntico “grupo da morte” juntamente com a Alemanha Ocidental, Itália e Espanha. Esta competição foi a etapa final de vários dos principais jogadores da década de 1980, como Preben Elkjær, Klaus Berggreen, Morten Olsen e Søren Lerby.

Euro 92

A seleção escandinava entrou numa fase de reconstrução, e falharam a qualificação para o Mundial de 1990, após uma derrota contra a Roménia por 3-1 no Ghencea. Parecia que os dias de glória da Dinamarca no futebol iam demorar a voltar quando voltaram a falhar a qualificação para o Campeonato Europeu em 1992, terminaram no segundo lugar do grupo atrás da Jugoslávia. No entanto, devido à guerra na Jugoslávia, a comunidade internacional decidiu lançar um boicote desportivo ao país, e a Dinamarca chegou em cima da hora para jogar a fase final na Suécia.

Toda a preparação tardia dos jogadores e do técnico Richard Møller Nielsen, reduziu bastante as expectativas do conjunto dinamarquês. Assim, falou ironicamente o avançado Flemming Povlsen que ele não via qualquer problema em jogar 90 minutos: 30 minutos contra cada um dos adversários na fase de grupos. Mas apesar de todas as baixas expectativas, foi na Suécia em 1992 que a Dinamarca conquistou o primeiro título internacional.

Venceram na final os campeões europeus em título (Alemanha) por 2-0. Peter Schmeichel, Brian Laudrup, John “Faxe” Jensen e Lars Olsen são alguns dos jogadores da equipa que venceu o Euro 92. Michael Laudrup tinha abandonado a seleção durante a qualificação para o Euro 92 devido a um conflito com o selecionador Richard Møller Nielsen. Após a expulsão da Jugoslávia, teve a oportunidade para regressar à seleção para jogar o Campeonato da Europa mas considerou as possibilidades de sucesso tão baixas que preferiu continuar de férias. Regressou em 1993 durante a qualificação para o Mundial 94.

Taça das Confederações 95 & Euro 96

Richard Møller Nielsen foi também o timoneiro da equipa que posteriormente conquistou venceu a Taça das Confederações em 1995, após a seleção ter falhado a qualificação para o Campeonato Mundo nos Estados Unidos em 1994. Em 1996, a Dinamarca teve de defender o título de campeão da Europa que ostentava em terras de sua majestade. Mas um arranque em falso acabou por custar caro à formação da Dinamarca, um empate contra Portugal e uma derrota por 3-0 contra a Croácia deixou a Dinamarca praticamente de fora da competição. No entanto, o campeão europeu despediu-se da prova com uma vitória por 3-0 contra a Turquia.

Mundial 98

No Campeonato do Mundo de 1998, em França, a seleção dinamarquesa, orientada pelo sueco Bo Johansson, mostrou ao mundo inteiro que continuava a ter uma equipa formidável. Nesta edição, foi alcançado a melhor prestação num Campeonato do Mundo pela Dinamarca, a seleção chegou até aos quartos-de-final. A vitória sobre a Nigéria nos oitavos de final por 4-1 garantiu a passagem aos quartos-de-final, onde a Dinamarca foi afastada do Mundial, depois de um jogo bastante equilibrado contra o Brasil que terminou com vitória brasileira por 3-2.

Euro 2000

No Campeonato Europeu de 2000, na Holanda e Bélgica, tudo correu mal a Dinamarca, e foi eliminada pela segunda vez consecutiva e perdeu todos os jogos da fase de grupos e terminou a competição com um agregado de golos bastante negativo de 0-8.

Mundial 2002

Posteriormente, os dois antigos líderes da seleção nacional Morten Olsen e Michael Laudrup assumiram o comando da equipa nacional, respeitosamente. treinador e adjunto. Em 2002, a Dinamarca voltou a qualificar-se para o Mundial, desta vez realizado no Japão e na Coreia do Sul, a Dinamarca chegou aos oitavos de final, e derrotou a seleção gaulsea, os atuais campeões mundiais. Na primeira ronda do “mata-mata” foram derrotados por 3-0 diante da Inglaterra.

Euro 2004

Em 2004, a formação de Marten Olsen voltou a garantir a qualificação para o Campeonato da Europa. sexta presença consecutiva, desta vez em terras portuguesas. Os dinamarqueses conseguiram a passagem aos quartos de final juntamente com os suecos após um empate a dois no Estádio do Bessa, algo que irritou bastante os italianos que a mesma hora derrotavam a Bulgária em Guimarães com um golo de Cassano já no tempo de descontos. Entretanto acabaram por cair diante da dupla Jan Koller e Milan Baroš e resultado foi de 3-0 para favorável à República Checa.

O que é feito dos campeões de 92?

O capitão de equipa Lars Olsen atualmente é selecionador das Ilhas Faroé. Anteriormente havia ganho a Taça da Dinamarca ao comando do Randers FC.

O guarda-redes Peter Schmeichel tornou-se uma estrela de TV e o último programa em que participou foi no “ Schmeichel Show” na RT, o que lhe valeu algumas críticas na Dinamarca.

John Jensen, autor do primeiro golo da final, dedicou-se também à carreira de treinador e orientou a seleção da Dinamarca no celebre jogo contra a Eslováquia em que os dinamrqueses apresentaram uma seleção inteiramente amadora.

Kim Vilfort, autor do segundo golo, tornou-se tão popular no Brøndby IF que o Estádio do Brøndby  é apelidado pelos adeptos de Vilfort Park. Brian Laudrup também seguiu como comentarista de jogos de futebol na televisão dinamarquesa. Em 2010 lutou contra um Linfoma e após três meses de tratamento recuperou totalmente.

O defesa central, Kent Nielsen, seguiu a carreira de treinador e foi o único dos campeões europeus a sagrar-se campeão da Dinamarca enquanto treinador. O feito foi alcançado em 2014 no Aalborg Boldspilklub.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter