Berlin-Liga: A liga mais multicultural da Europa

João Ricardo PedroJaneiro 31, 20197min0

Berlin-Liga: A liga mais multicultural da Europa

João Ricardo PedroJaneiro 31, 20197min0
Uma liga em que mistura várias culturas, nacionalidades e pormenores? Então fica a conhecer a Berlin-Liga, um campeonato diferente e especial!

O campeonato estadual do Estado Livre de Berlim está no sexto escalão do futebol alemão. No entanto, além de juntar clubes que outrora estiveram separados por um muro que marcava a divisão entre o mundo capitalista e comunista, também existe na liga berlinense uma marca das comunidades imigrantes que vivem na capital e um bocado por toda a Alemanha.

Clubes fundados pelas comunidades turcas na Alemanha – Türkiyemspor Berlin, BSV Al-Dersimspor e Berlin Türkspor 1965

Após a construção do Muro de Berlim em 1961, houve uma grande crise de mão de obra em Berlim Ocidental, uma vez que os habitantes que viviam do lado da República Democrática Alemã (RDA) ficaram impossibilitados de trabalhar do outro lado do muro. Nesse mesmo ano, o governo da República Federal da Alemanha (RFA) assinou um acordo com o governo da Turquia, para promover a imigração de turcos para Berlim, para suprimir a falta de mão de obra que existia na cidade.

Em 1974 foram introduzidas novas mudanças nas leis de imigração na RFA e foi autorizado aos trabalhadores turcos a “reunificação familiar”, ou seja, as esposas e filhos dos trabalhadores também imigraram para a RFA.

A região de Kreuzberg e o futebol dos turcos em Berlim.

Todos estes clubes foram fundados em Kreuzberg, local onde se fixaram a maior parte dos turcos que imigraram para a Berlim Ocidental durante as décadas de 60 e 70. Todos estes clubes de “origem turca” que disputam a Berlin-Liga estão sediados em  Kreuzberg. Em 1965 é fundado o Berlin Türkspor 1965. O momento marcante na história do Berlin Türkspor foi a chegada à final da Taça de Berlim de 1999 contra o Dynamo Berlim, o decacampeão da Oberliga da RDA, em que o resultado foi 4-1, favorável ao Dynamo.

O Türkiyemspor Berlin foi fundado em 1978 com o nome de “Kreuzberg Gencler Briligi”, mas foi mudando várias vezes de nome durante a sua existência, sendo que desde 1987 usa o seu nome atual.

Este é o clube mais famoso entre a comunidade turca que vive reside maioritariamente nos bairros de Kreuzberg e Neukölln. Durante a década de noventa, o Türkiyemspor Berlin chegou a jogar no terceiro e quarto escalão do futebol alemão, mas uma grave crise financeira atirou o clube para a insolvência e para uma série de despromoções sucessivas até à sétima divisão.

BSV Al-Dersimspor, igualmente sediado em  Kreuzberg, é resultado de uma fusão entre o BSV Al-Spor e FC Dersimspor Berlin em 2013. Mas foi o futebol feminino do Al-Dersimspor  que trouxe o nome do clube para a ribalta, após o lançamento do filme “Football Undercover” que conta a história do jogo entre a seleção feminina do Irão e o BSV Al-Dersimspor.

Berlin Turkiyemspor (Foto: Fussball Woche)

SD Croatia Berlin – O clube dos croatas em Berlim.

A comunidade croata é a sexta maior comunidade imigrante a viver na Alemanha, com mais de 200 mil croatas. As primeiras migrações de trabalhadores croatas para a Alemanha chegaram em moldes semelhantes à comunidade turca (estatuto de trabalhador convidado). Foi feito um acordo entre a República Federal da Alemanha (RFA) e a governo da Jugoslávia, para facilitar e incentivar as migrações com o objetivo de suprimir a falta de mão de obra que existia no país.

O primeiro clube croata foi fundado em 1968, com o nome de SC Bratstvo (Irmandade), pelos trabalhadores de uma empresa de construção civil de Zagreb que construía prédios na Alemanha.

O aparecimento do SC Bratstvo obrigou que a Federação Alemã altera-se os regulamentos da utilização de estrangeiros. Anteriormente os clubes amadores apenas podiam utilizar dois estrangeiros, mas após o fundação do SC Bratstvo, a lei foi alterada e os clubes amadores deixaram de ter limitação de estrangeiros.

Em 1973 foi fundado o NK Croatia por um grupo católico. Passados dois anos foi fundada a “Jugo-lige”, e o clube para poder participar na liga de clubes de jugoslavos a viver em Berlim, mudou o nome para NK Hajduk 1973. O NK Hajduk foi membro muito ativo deste campeonato e venceu-o por várias vezes.

No ano de 1986, o SC Bratstvo, que já competia num nível superior, fundiu-se com o NK Hajduk, para dar origem ao clube que mais tarde se iria chamar SD Croatia. Esta união permitiu a criação de um grande clube de croatas em Berlim, o que possibilitou atrair os melhores jogadores de vários clubes de futebol croatas, que ainda estavam a competir na “Jugo-lige”.

O grande sucesso do SC Croatia foi a chegada à final da Taça de Berlim contra o Union Berlim em 1994, que atualmente joga na Bundesliga 2. Mas os croatas não conseguiram travar o Union da antiga Berlim Oriental e perderam por 2-1.

SD Croatia (Foto: Fussball Woche)

TuS Makkabi Berlin – O clube da comunidade judaica em Berlim

No início do século XX viviam cerca de 600 mil judeus na Alemanha. No entanto, após a ascensão de Hitler e das ideias nacionais socialistas ao poder na Alemanha, onde foram feitas todas as perseguições do III Reich ao povo judeu que culminou com a construção de autênticas fábricas da morte que mais tarde ficaram conhecidas como os horrores do holocausto, esta comunidade judaica na Alemanha ficou reduzida a pouco mais de 30 mil judeus. Atualmente vivem na Alemanha aproximadamente 100 mil judeus (cerca de 0.1% da população).

As origens do Makkabi Berlin remontam ao final do século XIX. O clube foi fundado em 1898 num bar Kochba em Berlim. Até à ascensão do nazismo, o Makkabi Berlin tinha bastantes membros em várias modalidades desportivas. Durante o período nazi, todas as organizações desportivas judaicas são proibidas de participar em competições oficiais, ou seja, os clubes judeus só podiam competir uns contra os outros. Mas mesmo isso mais tarde acabou por ser proibido.

No dia 26 de Novembro de 1970, o Makkabi Berlin, foi re-fundado e, assim, reviveu a tradição de outros clubes desportivos judaicos, como por exemplo, o SC Hakoah Berlin. Este novo Makkabi Berlin é considerado o sucessor de todos estes clubes.

O clube tem como missão unir judeus e não-judeus todos em volta do clube, e como tal, o está aberto a pessoas de todas as crença. Atualmente, o clube está presente em outras modalidades para além do futebol, como por exemplo, o basquetebol, natação e voleibol.

A equipa de futebol joga no Sportplätze am Eichkamp. O estádio foi renomeado, em 2006, para “Júlio Hirsch em Eichkamp” em homenagem ao jogador de futebol alemão, que foi assassinado no campo de concentração de Auschwitz-Birkenau em 1943.

O anti-semitismo continua a ser um problema que ocasionalmente o Makkabi Berlin tem de enfrentar. Em 2006 num jogo contra a equipa de reservas do VSG Altglienicke, os adeptos da equipa da casa cantaram alguns slogans anti-semitas. “Gás para os Judeus”, “Auschwitz está de volta!” “Führer, Führer” e este caso acabou por ter bastante repercussão nos media tanto em Israel como na Alemanha.

Foto: Getty Images

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter