As origens do futebol em Cuba e o Mundial de 1938

João Ricardo PedroJaneiro 3, 20195min0

As origens do futebol em Cuba e o Mundial de 1938

João Ricardo PedroJaneiro 3, 20195min0
O Mundial de 1938 teve direito a surpresa com a participação de Cuba, uma ilha "esquecida" nas Américas. As origens e os maiores sucessos dos cubanos no Desporto-Rei

Este artigo foi escrito pela Enciclopédia do Desporto em Português.

Num país onde o boxe e o basebol são os desportos favoritos da população, o futebol tem pouca expressão em Cuba para além do município de Zulueta,  região do Fútbol Club Villa Clara, clube que ostenta 14 títulos de campeão cubano.

Fonte: Wikipedia

As origens do futebol na ilha de Cuba

O futebol foi introduzido na ilha de Cuba pelos britânicos no início do século XX. O primeiro jogo oficial em Havana é datado de 1911, o Rovers Athletic Club venceu o Clube Deportes Hatuey por 1-0, o autor do golo solitário foi Jack Orrs.

Em 1907 é fundado o primeiro clube de futebol em Cuba, o CD Hatuey, dois anos mais tarde é estabelecido o Rovers AC pela comunidade britânica. Os britanos venceram o primeiro campeonato de futebol em Cuba em 1912, e a edição seguinte foi ganha Hatuey, um misto de nativos, ingleses e espanhóis.

Antes dos heróis do Mundial de 1938, saíram de Cuba outros jogadores de destaque, oito jogadores cubanos jogaram no Real Madrid até à década de 1940. O maior destaque foi Chus Alonso, médio que jogou durante nove anos ao serviço dos “Blancos” e marcou mais de 55 golos. Nasceu em Havana e era filho de imigrantes asturianos, e ainda jovem regressou ás Astúrias para jogar no Real Oviedo. Em 1942 fez três jogos na seleção espanhola contra a Itália, França de Vichy e Alemanha.

Em 1930 a ilha de Cuba organizou a segunda edição dos Jogos Centro-Americanos, foi nesta ocasião que os cubanos se estrearam em competições oficiais. O primeiro adversário dos cubanos foi a colónia britânica da Jamaica e os anfitriões venceram a partida por 3-1. Os futebolistas cubanos venceram a competição, com vitórias em todos jogos. Durante o percurso a formação cubana venceu a Jamaica, Honduras por duas vezes, Costa Rica e El Salvador.

Cuba jogou as eliminatória para o Mundial 34, na primeira ronda eliminou a seleção do Haiti com duas vitórias e um empate, todos os jogos foram disputados no Haiti. Na ronda seguinte Cuba fez mais três jogos na Cidade do México e perdeu os três jogos. A primeira e única presença de Cuba num Mundial de futebol tinha de esperar mais quatro anos.

Fonte: oncubanews.com

Cuba no Campeonato do Mundo de 1938

Foi sem nenhuma surpresa que Cuba se qualificou para o Campeonato do Mundo em 1938. As federações americanas descontentes com o facto da FIFA ter falhado com as suas promessas de intercalar a sede do Mundial entre os dois continente decidiram boicotar o Mundial 38. Somente o Brasil e Cuba furaram o bloqueio americano à competição e embarcaram para França.

Cuba, Brasil e Índias Orientais Holandesas (atual Indonésia) foram as únicas equipas extra-europeias a competir no Mundial de 1938, e nenhuma delas teve de jogar jogos de qualificação, as Índias Orientais Holandesas beneficiaram da desistência do Japão.

No dia 5 de Junho de 1938, cubanos e romenos empataram 3-3 no estádio Chapou de Toulouse. Héctor Socorro e José Magriña foram os autores dos golos cubanos, Socorro marcou por duas vezes e o último golo foi no prolongamento.

O empate contra a Roménia foi uma surpresa para todos e o triunfo no jogo de desempate ficou para a história do futebol. Os cubanos levaram a melhor e venceram por 2-1, Héctor Socorro e Tomás Fernández marcaram os golos que fizeram a remontada no marcador, ao intervalo a Roménia estava a ganhar por uma bola a zero.

A alegria cubana não durou muito tempo, e nos quartos de final a história foi outra. No dia 12 de Junho, apenas 72 horas após o seu momento de glória no Mundial 38. Os “Leões do Caribe” tinham agora pela frente a forte equipa da Suécia, que estava fresca, uma vez que beneficiou da desistência da Áustria, que havia sido anexada pela Alemanha no evento que ficou conhecido como o Anschluss quatro meses antes do Mundial, e os jogadores austríacos representaram a Alemanha na competição.

Os suecos entraram frescos em sem qualquer jogo na pernas e golearam a exausta seleção cubana por 8-0, em apenas 3 dias haviam jogado duas partidas contra a Roménia de 120 e 90 minutos. Mas esta goleada não apagou o grande percurso daqueles que mais tarde ficaram conhecidos como os “Leões do Caribe”.

Fonte: www.caribbeanandco.com

A vitória na Taça do Caribe em 2012

Os cubanos nunca mais voltaram a estar presentes no fase final de um Mundial de futebol, e a modalidade foi perdendo cada vez mais popularidade para os cubanos. A seleção cubana notabilizou-se por alguns jogos amigáveis que fez no continente africano nomeadamente contra as antigas colónias portuguesas, Angola e Moçambique, em 1977.

Após três finais perdidas da Taça do Caribe em 1996, 1999 e 2005, as duas primeiras frente a Trinidade e Tobago. Em 2012, Cuba conseguiu finalmente vingar-se de Trinidade e Tobago com uma vitória por 1-0 e o futebol voltou a ser motivo de festa nas ruas de Havana após a vitória na Taça do Caribe.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter