Tempos de mudança no Clube Desportivo Nacional da Madeira

José NascimentoSetembro 4, 20204min0

Tempos de mudança no Clube Desportivo Nacional da Madeira

José NascimentoSetembro 4, 20204min0
Os alvinegros estão de regresso à Primeira Liga e quando estão a duas semanas do primeiro jogo oficial, já apresentaram uma equipa repleta de reforços. Os destaques explicados por José Nascimento

Depois de um sobe e desce nas últimas três temporadas, o CD Nacional procura estabilidade e a manutenção o mais rápido possível. Mudanças no staff técnico e uma ida ao mercado cirúrgica poderão proporcionar a realização desses objetivos.

Com a época interrompida devido ao Covid-19, a decisão da Liga foi a de promover os dois primeiros classificados da Ledman LigaPro, algo que permitiu ao Nacional da Madeira voltar ao convívio com os “grandes” logo na época seguinte a ter sido despromovido.

Após o despedimento de Costinha técnico responsável pela descida ao segundo escalão do futebol português, Luís Freire treinador de apenas 34 anos mereceu o voto de confiança do presidente Rui Alves. O objetivo sempre foi a subida, que Luís Freire conseguiu alcançar logo na sua primeira época, e acabou por ser considerado o melhor treinador da Segunda Liga portuguesa. Os alvinegros foram um dos clubes que melhor futebol praticou sendo o estilo de posse de bola com a baliza adversária na mira a principal característica do conjunto da Choupana.

Esta época já apresentou uma série de reforços sendo que muitos deles chegaram a custo zero ou por empréstimo, uma estratégia bastante adequada para as dificuldades financeiras que a situação actual impôs. A contratação mais sonante foi Vicent Koziello, proveniente do emblema alemão do Colónia, que chega por empréstimo de uma época. O “pequeno” mago francês, que aos 19 anos já atuava na equipa principal do Nice ao lado de estrelas como Balotelli, Seri e Cyprien promete perfumar os relvados da Choupana com a sua qualidade técnica e a sua visão de passe.

No entanto, a defesa foi o setor que mais reforços teve começando pela baliza com a chegada de Riccardo Piscitelli guarda redes de 26 anos, proveniente do Dínamo de Bucareste formado no AC Milan e que inclusive chegou a ser internacional italiano nos escalões de formação. Apesar deste bom currículo vai contar com a forte concorrência de Daniel Guimarães, considerado o melhor guarda redes da Segunda Liga na época transata. Ainda no setor defensivo, o a formação da Ilha da Madeira contratou dois centrais cariocas, Pedrão, proveniente do Palmeiras, central alto e bastante possante e Lucas Kal central veloz que veio do São Paulo. Para as laterais, a aposta passou por Ruben Freitas, lateral direito bastante promissor que atuava no Mafra e que se vai estrear no principal escalão do futebol português esta época. Na outra lateral, João Vigário que esteve emprestado na época passada e que o Nacional voltou a garantir esta época.

No miolo do campo para além de Koziello, o Nacional garantiu Larry Azouni um médio box-to-box bastante completo a todos os níveis, seja no aspecto defensivo quer ofensivo,  internacional tunisino que chegou a custo zero do KV Kortrijk clube que milita na 1º divisão Belga. O atleta norte-africano fez a sua formação num “grande” do futebol francês, o Olympique Marseille.

Na frente de ataque, Gergely Bobál é outro grande destaque deste mercado de transferências, o ponta de lança húngaro de 25 anos que na época passada assinou 13 golos divididos pela primeira liga húngara e taça. Destaque ainda para João Victor extremo brasileiro de 21 anos que chegou do Osasco-SP por empréstimo e que se tem apresentado a bom nível nesta pré época.

Com este ataque ao mercado onde não houve dinheiro gasto no passe dos jogadores apenas empréstimos e jogadores livres com o objetivo de promover um maior equilíbrio financeiro aliado ao sucesso desportivo, o Nacional pretende ser uma das sensações desta época. De realçar que nenhum destes reforços tem mais de 28 anos e sendo a equipa liderada por um treinador jovem poderá ser este um dos elementos para contribuir para o sucesso.

De notar que esta chegada ao principal escalão do futebol português  não está a ser feita só dentro do campo, o departamento de comunicação do Nacional está a fazer um excelente trabalho na divulgação do clube e na criação de conteúdos, pois o facto de estar localizado numa ilha limita muito a angariação de novos sócios e adeptos. No entanto, é o 5ª clube em Portugal com mais seguidores no Instagram, revelando algum poder de atração.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter