SV Tasmania – anatomia política de um recorde negativo

João FreitasJunho 17, 20213min0

SV Tasmania – anatomia política de um recorde negativo

João FreitasJunho 17, 20213min0
Houve um clube que ainda detém o pior registo de sempre na Bundesliga, que foi o SV Tasmania. João Freitas conta a história deste emblema alemão

Na recém terminada época da Bundesliga é impossível não reparar no trágico percurso de um dos emblemas mais pesados do futebol germânico, o Schalke 04. Em 34 jornadas, a equipa do Ruhr amealhou 16 pontos, resultantes de 3 vitórias, 7 empates e 24 derrotas.

Por meio desta calamitosa época, ao fim de 30 jornadas, um inesperado apelo à vitória do Schalke 04 partiu de um dos bairros mais populares de Berlin, Neukolln. “Por favor, ganhem o próximo jogo!” Este era o apelo que Almir Numic, presidente do SV Tasmania, lançava aos jogadores do Schalke. O motivo principal desse desejo era evitar que o Schalke derrubasse o recorde do SV Tasmania de 31 jogos sem vencer na Bundesliga. “Este recorde faz parte da nossa identidade há muitos anos.”

Mas que clube é este, tão querido e um símbolo do futebol popular de Berlin?

O SV Tasmania foi fundado em 1900 como Rixdorfer TuFC Tasmania, o curioso nome de Tasmania foi escolhido pois os membros fundadores do clube pretendiam emigrar para a Austrália e escolheram o destino de sua viagem como nome da recém fundada associação. Sempre foi um clube modesto, que militou em divisões secundárias ou na liga berlinense. Mas no ano de 1965, a conjuntura política catapultou o clube para a Bundesliga.

Na segunda edição da Bundesliga (1964/65), o Hertha era o unico representante de Berlin – na altura dividida e ainda não era a capital -, matemáticamente conseguiu evitar a despromoção, ficando um lugar a cima da zona de descida com 25 pontos. Mas por não respeitar o tecto salarial imposto aos clubes foi despromovido, caia assim um dos clubes mais populares da Alemanha.

O ambiente de “guerra fria” aliado à necessidade de não fazer Berlin ocidental ficar esquecida no meio da Alemanha de Leste e com muita pressão de Willy Brandt – uma das figuras mais importantes da História do século XX, na altura presidente da camara de Berlin Ocidental – ocorreu uma das decisões mais inesperadas da história da Bundesliga.

Tendo caído o Hertha, foi necessário ir buscar um clube à liga regional de Berlin para ocupar o lugar do recém-caido colosso. O vencedor da Regionalliga Berlin desse ano foi o Tennis Borussia Berlin, mas falhou a promoção na fase final de play-off, o segundo classificado foi o Spandau SV que recusou jogar a primeira divisão, sobrou assim o terceiro classificado – o SV Tasmania.

Após promessas materiais e monetárias feitas por Willy Brandt e pela Bundesliga, o Tasmania embarca nesse voo rumo à terceira edição da Bundesliga.

A verdade é que a jornada inaugural não fazia prever o que se iria suceder: a uma vitoria caseira no Olympiastadiom por 2-0 sobre o Karlsruher, seguiram-se 31 jogos sem conhecer o sabor da vitória, 15 golos feitos e 108 concedidos. e apenas 8 pontos conquistados.

Convém destacar que o Kaiserlautern não conseguiu vencer o Tasmania nos 2 encontros dessa epoca, com dois empates um 0-0 e um 1-1. O 0-0, em Betzenberg foi o único ponto conquistado pelo Tasmania fora de Berlin. Também conquistaram uma vitória caseira frente ao Borussia Neunkirchen por 2-1.

34 jogos, 2 vitorias, 4 empates e 28 derrotas, com uma diferença de golos de -93 e um total de 8 pontos (a vitória valia apenas 2 pontos), o SV Tasmania é o pior registo da “Ewige Tabelle” – tabela absoluta- da Bundesliga. Nos anos de 1966 e 1973, o Tasmania ainda ameaçou o regresso a Bundesliga conseguindo disputar os play-offs de promoção, mas sem o sucesso esperado.

Foto: Arquivo do autor

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter