Real Madrid e Liverpool. Razões para sonhar com o título europeu.

Daniel FariaMaio 5, 20185min0

Real Madrid e Liverpool. Razões para sonhar com o título europeu.

Daniel FariaMaio 5, 20185min0
Dois históricos do futebol mundial medirão forças a 26 de maio, em Kiev. Real Madrid e Liverpool, discutem o lugar no “trono” na Liga dos Campeões, numa final que promete grandes emoções.

O Real, na sua terceira final consecutiva, terá pela frente um conjunto também com grande história na competição, que detém o melhor ataque, com 40 golos marcados – mais 10 dos que os merengues.

Enquanto os espanhóis querem reforçar o estatuto na Liga dos Campeões, como clube dominador, naquele que pode ser o 13.º triunfo na prova, o Liverpool tenciona voltar às grandes conquistas, algo que seria um grande marco na “era Kloop”.  Depois de se ter tornado o primeiro emblema da história a conquistar duas Ligas dos Campeões consecutivas, no novo modelo da competição, o Real Madrid procura reforçar o título e alcançar o inédito ‘tri’. Se o conseguir, o conjunto madrileno aumenta ainda a vantagem sobre a concorrência no que a conquistas da prova diz respeito. Até ao momento, os “blancos” somam 12 troféus, mais cinco do que o AC Milan, que surge no segundo lugar deste ranking, enquanto o Liverpool conta com cinco no seu palmarés.

Por tudo o que foi dito, o Real Madrid surge como favorito à vitória, mas deverá estar alerta. Contudo, se analisarmos o histórico de confrontos com o Liverpool, a estatística é favorável aos “reds”. Em cinco encontros, o conjunto inglês levou a melhor em três ocasiões, contra apenas duas dos madrilenos.

Reedição da final de 1981

Engane-se quem pense que esta é uma final inédita. Na época 1980/81, “merengues” e “reds” foram os protagonistas do encontro de todas as decisões no Parque dos Príncipes, em Paris. Na altura, um golo de Alan Kennedy permitiu à equipa então orientada por Bob Paisley levantar o troféu perante um emblema blanco que contava com nomes como Camacho, Vicente del Bosque ou Santillana. Mais um motivo para Cristiano Ronaldo e companhia não baixarem a guarda neste reencontro com o Liverpool.

Cristiano Ronaldo e Salah no epicentro

Cristiano Ronaldo e Salah surge como figuras maiores das respetivas equipas. CR7, por tudo o que já conquistou, é visto como uma lenda, enquanto Mohamed Salah, em grande momento de forma, é neste momento uma espécie de “faraó” dos tempos modernos.

O embate em solo ucraniano terá esse aliciante extra de ver o melhor do Mundo – e máximo goleador da Champions esta época, com 15 golos – diante de um dos mais fortes candidatos à Bota de Ouro desta temporada, pois o jogador egípcio está no segundo lugar, com 30 pontos, menos dois que Lionel Messi, e na prova milionário soma 10 remates certeiros.

Por isso, CR7 e Salah poderão ser determinantes para as suas equipas, na conquista pelo troféu com mais prestígio a nível de clubes do “velho continente”.

Existe grande expectativa para ver o duelo entre CR7 e Salah. (Foto: Goal.com)

Cinco argumentos para cada lado

Não se chega a uma final por acaso. Por isso, o Fair Play apresenta cinco razões para Real Madrid e Liverpool estarem optimistas na vitória final na Liga dos Campeões.

REAL MADRID

  • Zinedine Zidane nunca foi eliminado na Liga dos Campeões. A cumprir a terceira época no Real Madrid, o técnico francês levou a formação de Madrid à vitória na Liga Milionária nestas duas últimas edições. Ou seja, nunca “ficou pelo caminho”, cotando-se como o “monsieur champions”;
  • O percurso feito até ao momento. Para chegar até à final, o Real Madrid afastou equipas como o PSG, Juventus e Bayern de Munique. Em 12 jogos, os espanhóis somaram oito triunfos, dois empates e duas derrotas, desaires concedidos frente ao Tottenham, na fase de grupos e Juventus, nos quartos-de-final
  • É o clube mais titulado na competição, com 12 triunfos, perseguindo assim o 13.º e o histórico “tri”;
  • A Liga dos Campeões é vista como uma “tábua de salvação” para a temporada. Arredados do título espanhol, numa época “pálida”, o Real procura vencer a Liga dos Campeões para de certa maneira, salvar a temporada;
  • Experiência da equipa em contexto “europeu”. O Real Madrid, “talhado” para a Liga dos Campeões, apresenta mais “bagagem” do ponto de vista europeu, tendo que confirmá-lo em campo. Em 15 finais, venceu 12.
O Real Madrid surge como favorito à conquista da Liga dos Campeões. (Foto: DR)

LIVERPOOL

  • A “fome de vencer” poderá ser um catalisador para os “reds” alcançarem a glória europeia. Um gigante “adormecido” que quer emergir, indo à procura do 6.º triunfo na Liga dos Campeões, depois do triunfo em 2004/05, na histórica final frente ao Milan, em que recuperaram de um resultado de 3-0;
  • A estatística em confrontos com o Real Madrid é favorável. Em cinco encontros, os ingleses venceram por três ocasiões;
  • Em 14 jogos na Liga dos Campeões, o Liverpool perdeu apenas um esta temporada. Depois de afastar o Hoffenheim no play-off de acesso à competição, pelo agregado de 6-3, o Liverpool, no caminho para a final, perdeu apenas com a Roma, na 2.ª mão da meia-final. Um percurso incrível, em que teve que lutar para entrar na competição através do play-off. Depois, eliminou o FC Porto, Manchester City e a Roma, no caminho para a final;
  • Detém o melhor ataque da competição, com 40 golos apontados. Para além disso, Salah, é o 2.º melhor marcador da prova, com 10 golos. O poder de fogo no ataque, é um dos grandes trunfos da “turma” inglesa;
  • Em sete finais disputadas, venceu cinco.
O Liverpool quer continuar a surpreender a Europa, correndo atrás do 6.º título europeu da sua história. (Foto: Trome)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter