Os quatro novos clubes da Major League Soccer

Diogo MatosSetembro 17, 20194min0

Os quatro novos clubes da Major League Soccer

Diogo MatosSetembro 17, 20194min0
A Major League Soccer prepara-se para acolher novos clubes já a partir da próxima temporada e o Fair Play e a MLS Portugal falam-lhe um pouco de cada um deles.

Para além do facto de o campeonato se disputar através do sistema de play-offs e de não existirem subidas/descidas de divisão, a Major League Soccer distingue-se da grande maioria dos campeonatos europeus num outro aspeto. Nesse sentido, desde que sejam assegurados uma série de requisitos, existe a possibilidade de um clube ser fundado e passar logo a disputar a MLS. Neste artigo, o Fair Play e a MLS Portugal dão-lhe a conhecer os quatros clubes que já foram anunciados como ‘reforços’ da competição: Inter Miami FC, Nashville SC, Austin FC e a equipa de St. Louis.

Inter Miami FC

O clube mais mediático e que gera mais expectativa dos quatro anunciados até aqui. Co-liderado por David Beckham, ex-jogador que marcou um era na Major League Soccer, o conjunto da Florida tem todas as condições para lutar por títulos num futuro próximo. Apesar do ingresso do clube na competição estar agendado para 2020, a verdade é que só em 2022 o Inter Miami FC vai jogar no seu estádio, o Miami Freedom Park. Até lá, a equipa atuará no Lockhart Stadium, que posteriormente servirá de campo de treino e de instalações para as camadas jovens. E a verdade é que, em termos de escalões de formação, a equipa de Miami está muito bem servida, já que nomes como Jason Kreis e Javier Morales foram anunciados como elementos da equipa técnica.

Em termos de jogadores para a equipa principal, o Inter Miami FC já oficializou a contratação de Matias Pellegrini, de Julián Carranza e de Christian Makoun, reforçando assim a aposta de equipas da Major League Soccer no mercado sul-americano.

 

Nashville SC

Os Nashville SC são uma equipa do estado do Tennessee e também farão a sua estreia na Major League Soccer na próxima temporada. O clube tem a particularidade de já ter uma equipa a competir na USL, sendo que em 2020 será feita a transição para a MLS  (à imagem do que aconteceu com os Minnesota United em 2017). Em termos de estádio, está previsto que, até 2022, seja utilizado o Nissam Stadium, recinto dos Tennessee Titans, da NFL. A partir desse ano, o clube terá as suas próprias instalações, com um estádio com capacidade para 30 mil espetadores.

Se as movimentações em termo de mercado do Inter Miami FC foram interessantes, as dos Nashville SC não lhe ficam atrás. O conjunto do Tennessee já assegurou a contratação de jogadores como David Accam, Aníbal Godoy e Hany Mukhtar, ex-Benfica que é o primeiro Designated Player dos Nashville SC.

 

Hany Mukhtar será um dos Designated Players dos Nashville SC (Fonte: Soccer America)

Austin FC

Anunciados como ‘reforço’ da Major League Soccer no início do ano de 2019, os Austin FC têm uma história curiosa a si associada. O clube tem origem no antigo grupo de inestidores dos Columbus Crew, que pretendiam transferir o clube para Austin. De forma a que essa situação não se concretizasse, um outro outro conjunto de investidores adquiriu os Crew e os Austin FC viram-se obrigados a esperar até 2021 para entrar na MLS. O estádio, ao que tudo indica, estará pronto para a estreia do clube na competição, pelo que será interessante assistir-se à criação de mais dois dérbis texanos, com o Houston Dynamo e com os FC Dallas.

 

St. Louis

A mais recente novidade em termos de novas equipas da Major League Soccer. Foi anunciado há menos de um mês que a cidade de St. Louis terá uma equipa na MLS, não tendo ainda sido atribuído um nome ao projeto. A estreia na competição está prevista para 2022, tendo o clube a particularidade de ter várias mulheres na direção.

 

A equipa de St. Louis fará a sua estreia na MLS em 2022 (Fonte: MLS)

 

Artigo escrito por Diogo Matos, administrador e fundador da página MLS Portugal.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter